Cerco de Sófia

O Cerco de Sófia ocorreu em 1382 ou 1385, dependendo da fonte,[1][2] durante a conquista otomana da Bulgária no final do século XIV. Incapaz de defender seu país do Império Otomano, o imperador da Bulgária, João Sismanes, concordou em tornar-se um vassalo otomano em 1373 e, para completar a humilhação, acabou obrigado a ceder a sua irmã, Kera Tamara, famosa por sua beleza, como esposa para o sultão Murade I. Em troca, os otomanos devolveriam algumas fortalezas que haviam sido tomadas.[1] Apesar da paz, no início da década de 1380, os otomanos reiniciaram as hostilidades e cercaram a importante cidade de Sófia, que comandava as principais vias de comunicação da Bulgária para a Sérvia e para a Macedônia.

Cerco de Sófia
Guerras búlgaro-otomanas
Data 1382 ou 1385
Local Sófia, na moderna Bulgária
Desfecho Vitória otomana
Beligerantes
Segundo Império Búlgaro Império Búlgaro Império Otomano Império Otomano
Comandantes
Segundo Império Búlgaro Yanuka Império Otomano Lala Shahin Paxá
Sófia está localizado em: Bulgária
Sófia
Localização de Sófia no que é hoje a Bulgária

Há poucos registros sobre o cerco em si, mas sabe-se que depois de algumas tentativas fracassadas de tomar a cidade de assalto, o comandante otomano, Lala Shahin Paxá chegou a cogitar levantar o cerco e recuar.[1] Porém, um renegado búlgaro conseguiu atrair o governador da cidade, o bano Januca, para fora da fortaleza para uma caçada e entregou-o aos turcos. Sem liderança, os búlgaros se renderam.[2] A muralha da cidade foi destruída foi destruída e uma guarnição otomana se instalou na cidade. Com o caminho para o noroeste livre, o exército otomano seguiu adiante e capturou Pirot e Naísso em 1386, criando uma cunha entre a Sérvia e a Bulgária.

2

  1. a b c Андреев, p. 283
  2. a b «20. The Decline of the Second Bulgarian Empire» (em Bulgarian) 

BibliografiaEditar

  • Андреев (Andreev), Йордан (Jordan); Милчо Лалков (Milcho Lalkov) (1996). Българските ханове и царе (The Bulgarian Khans and Tsars) (em Bulgarian). Велико Търново (Veliko Tarnovo): Абагар (Abagar). ISBN 954-427-216-X