Abrir menu principal
Chasing Amy
Perseguindo Amy (PRT)
Procura-se Amy (BRA)
 Estados Unidos
1997 •  cor •  113 min 
Direção Kevin Smith
Roteiro Kevin Smith
Elenco Ben Affleck
Joey Lauren Adams
Jason Lee
Dwight Ewell
Jason Mewes
Género comédia romântica
Lançamento Estados Unidos 4 de abril de 1997
Brasil 31 de outubro de 1997[1]
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Chasing Amy (bra: Procura-se Amy /prt: Perseguindo Amy) é um filme de comédia romântica americano lançado em 1997 e dirigido por Kevin Smith.

SinopseEditar

Uma dupla de autores de revistas em quadrinhos chamados Holden McNeil (Ben Affleck) e Banky Edwards (Jason Lee) que vivem em Nova Jersei, são melhores amigos por 20 anos. Eles passam o tempo trabalhando em seu estúdio e saindo nos finais de semana. Mas a amizade deles está prestes a ser disputada pela primeira vez em suas vidas, quando uma linda jovem lésbica chamada Alyssa (Joey Lauren Adams) entra em suas vidas e Holden se apaixona profundamente por ela. Agora Holden tem que lidar com o ciumes de seu melhor amigo e com o passado confuso de sua nova, e ex-lésbica, namorada.

ElencoEditar

PremiaçõesEditar

CríticasEditar

Procura-se Amy recebeu críticas positivas dos críticos. O site de agregação de resenhas Rotten Tomatoes deu ao filme uma pontuação de 87% com base em avaliações de 84 críticos, com uma média de classificação de 7,4/10. De acordo com o resumo do site do consenso crítico, "Procura-se Amy explora os papéis de gênero, os costumes sexuais e os limites da amizade com uma mistura de sensibilidade, honestidade crua e humor atrevido da assinatura do diretor/roteirista Kevin Smith." Metacritic, que atribui uma pontuação de 1 a 100 para as resenhas de filmes individuais, atribui ao filme uma classificação média de 71 com base em 28 resenhas. As audiências pesquisadas pelo Cinemascore deram ao filme uma nota A-menos. Roger Ebert, do Chicago Sun-Times, disse que "enquanto a superfície de seu filme brilha com diálogo irônico e agudo, questões mais profundas estão se formando, e Procura-se Amy se desenvolve em um filme de insights tocantes. A maioria das comédias românticas coloca obstáculos falsos no caminho da verdade e amor, mas Smith sabe que em algum nível não há nada engraçado em estar apaixonado, é um negócio sério, no qual todo o seu ser está em risco." Ebert acreditava que o filme foi uma melhoria em relação ao esforço anterior de Smith e Mallrats acrescentou que Adams foi uma descoberta. Charles Taylor, escrevendo para Salon, brincou "Procura-se Amy não vai salvar sozinho a comédia romântica, mas Smith (Clerks) fez a única comédia romântica em um tempo que reconhece, até celebra, o fato de que amor e sexo são anarquia emocional.” Escrevendo na Time Out New York, Andrew Johnston observou: "Procura-se Amy, terceiro longa de Kevin Smith, faz comédia romântica o que o Homem-Aranha de Stan Lee e Steve Ditko fez para quadrinhos de super-heróis nos anos 60, isso faz com que um gênero cansado seja recentemente relevante, dando aos personagens motivações e problemas que parecem reais."

Referências

  1. «Smith provoca curto-circuito sexual em 'Procura-se Amy'». Folha Ilustrada. 31 de outubro de 1997. Consultado em 16 de fevereiro de 2018 

Ligações externasEditar