Chrysopetalidae é uma família de poliquetas de vida livre, bentônicos. Caracterizados por apresentarem fileiras de cerdas achatadas e douradas (páleas), que o dorso desses animais quase completamente.

Como ler uma infocaixa de taxonomiaChrysopetalidae
[[Imagem:
Dysponetus joeli. Por: Darbyshire T. 2012.
|280px|]]
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Animalia
Filo: Annelida
Classe: Polychaeta
Subclasse: Errantia
Ordem: Phyllodocida
Subordem: Nerediformia
Família: Chrysopetalidae
Ehlers, 1864
Ver artigo principal: Nereidiformia

Caracterização editar

Chrysopetalidae são anelídeos marinhos de hábitos predatórios, que se enterram no substrato marinho, formando túneis e galerias. São encontrados em todo o mundo entre 65ºN a 65ºS [1], principalmente em zonas costeiras, associados a rochas, corais e bancos de areia. Também já foram registradas espécies em fontes hidrotermais e emanações frias, no sudeste do oceano Pacífico, bem como em zonas abissais [2]. São animais dióicos e de fertilização externa, com larvas plantônicas e adultos bentônicos[3].

 
Regiões posterior e anterior, em vista dorsal e frontal, de Dysponetus joeli. ac: cerda acessória. d: dorsal (cirro). la: antena lateral. ma: antena mediana. m: apêndice bucal. p: palpo. ps: cicatriz de palpo. v: ventral (cirro). Os números correspondem ao segmento. Por: Darbyshire T. 2012.

Morfologia editar

O corpo destes anelídeos é alongado, delgado e achatado com cerca de 40-300 segmentos. Os parapódios são birremes, com ramos bem separados eapoiados por acículas. Os notopódios formam sulcos dorsolaterais largos e baixos, com cerdas (páleas) douradas e achatadas, formando fileira transversal, cobrindo quase todo o dorso destes animais. Abaixo ou lateralmente a estas páleas, estão localizados pequenos cirros dorsais. Os neuropódios são curtos e subcônicos com cirros ventrais curtos e afilados. O prostômio é pequeno, oval e pode se retrair nos segmentos anteriores, ficando parcial ou totalmente oculto. Apresentam três pequenas antenas, um par de palpos ventrais e, normalmente, um par de olhos. O primeiro segmento é bastante reduzido e sem cerdas, com um ou dois pares de cirros tentaculares. O segundo segmento pode ser unirreme, somente com notopódios. A boca ventral é envolvida pelos segmentos III a V. A faringe é eversível e muscular, geralmente provida de um par de estiletes quitinosos. Pigídios com um par de cirros anais [3].

Em Dysponetus, as cerdas são delgadas e não achatadas. Elas são mantidas eretas e curvadas sobre o dorso. Membros do gênero Paleanotus podem apresentar uma carúncula posterior [3].

Diversidade editar

A família e engloba 81 espécies divididas em 26 gêneros [4].

Referências editar

  1. WATSON, C., TILIC, E., ROUSE, G. W.. Revision of Hyalopale (Chrysopetalidae; Phyllodocida; Annelida): an amphi-Atlantic Hyalopale bispinosa species complex and five new species from reefs of the Caribbean Sea and Indo-Pacific Oceans, 2019. Zootaxa 4671 (3): 339-368.
  2. DÍAZ-DÍAZ, O., FUENTES-CARRERO, Y., VANEGAS-ESPINOSA, V., Chrysopetalidae Ehlers, 1864 (Annelida: Polychaeta) from Venezuela, 2013. Pan-American Journal of Aquatic Sciences, 8(3):180-185.
  3. a b c PETTIBONE, M. Annelida, In McGraw-Hill Synopsis and Classification of Living Organisms, 1982. McGraw-Hill, vol. 2 pp. 1-43.
  4. Read, G.; Fauchald, K. (Ed.) (2020). World Polychaeta database. Chrysopetalidae Ehlers, 1864. Acessado através de: World Register of Marine Species em: http://www.marinespecies.org/aphia.php?p=taxdetails&id=944 em 07 de junho de 2020.

Ver também editar

Ligações externas editar