Abrir menu principal
Chukwuemeka Odumegwu Ojukwu
1° Presidente de Biafra
Período 30 de maio de 1967-8 de janeiro de 1970
Vice-presidente Philip Effiong
Antecessor cargo criado
Sucessor cargo extinto
Dados pessoais
Nome completo Chukwuemeka Emeka Odumegwu Ojukwu
Nascimento 4 de novembro de 1933
Zungeru, Nigéria
Morte 26 de novembro de 2011
Reino Unido
Nacionalidade nigeriano

Chukwuemeka Odumegwu Ojukwu (Zungeru, 4 de novembro de 1933  – Reino Unido, 26 de novembro de 2011[1]) foi um oficial militar e político nigeriano. Ojukwu serviu como governador militar da Região Leste da Nigéria em 1966, líder separatista da República de Biafra de 1967 a 1970 e político nigeriano de 1983 até 2011, quando morreu aos 78 anos.[2]

Índice

Primeiros anos e educaçãoEditar

Chukwuemeka "Emeka" Odumegwu-Ojukwu nasceu em 4 de novembro de 1933 em Zungeru no nordeste da Nigéria, filho de Louis Odumegwu Ojukwu, um empresário de Nnewi, em Anambra no sudeste da Nigéria. Louis estava no negócio dos transportes; ele tirou vantagem da explosão comercial durante a Segunda Guerra Mundial e se tornou um dos homens mais ricos da Nigéria. Chukwuemeka começou os estudos na região de Lagos, no sudoeste da Nigéria.

Aos 13 anos, seu pai o enviou para estudar no Reino Unido, primeiro na Faculdade de Epsom e mais tarde, na Faculdade Lincoln, Oxford, onde ele recebeu um bacharelato em história. Ele retornou a Nigéria colonial em 1956.[3]

Início da carreiraEditar

Ojukwu se juntou ao serviço civil na Nigéria oriental como funcionário administrativo em Udi, atualmente no estado de Enugu. Em 1957, trabalhando a meses no serviço civil colonial, ele o deixou e se juntou ao serviço militar recebendo sua comissão em março de 1958[4] como um dos primeiros formandos universitários a se juntar ao exército como um recruta: O. Olutoye (1956); C. Odumegwu-Ojukwu (1957), Emmanuel Ifeajuna and C. O. Rotimi (1960), e A. Ademoyega (1962). Ele mais tarde estudou na escola de infantaria de Warminster, a Small Arms School em Hythe, e na Escola de Treinamento das Tropas Reais da África Ocidental em Teshie, Gana. Após ter completado o treinamento militar, ele foi enviado para o Quinto Batalhão do exército em Kaduna.[5]

O passado e a educação de Ojukwu garantiram a ele a promoção a posições mais altas. Naquele tempo, as tropas militares da Nigéria tinham 250 oficiais e apenas 15 deles eram nigerianos. Após servir as Forças de Manutenção da paz das Nações Unidas no Congo, sob o comando do general Johnson Thomas Aguiyi-Ironsi, Ojukwu foi promovido a coronel assistente em 1964 e mudou-se para posted to Kano, onde ele ficou no comando do quinto batalhão no exército nigeriano.[6]

Eventos que causaram a guerra civil nigerianaEditar

O coronel assistente Ojukwu estava em Kano, no nordeste da Nigéria quando o Major Patrick Chukwuma Kaduna Nzeogwu anunciou o golpe de estado em Kaduna, no dia 15 de janeiro de 1966. Foi graças a Ojukwu que o golpe não durou muito no norte, onde teve sucesso. O coronel assistente Odumegwu Ojukwu apoiou os forças leais ao comandante geral das Forças Armadas Nigerianas, o Major-General Aguiyi-Ironisi. o Major Nzeogwu controlava Kaduna, mas o golpe falhou em outras partes do país.[6]

MorteEditar

Em 26 de novembro de 2011, Ikemba Odumegwu Ojukwu faleceu no Reino Unido devido a uma doença respiratória aos 78 anos. O Exército nigeriano lhe proporcionou as mais altas honras militares e fez um desfile funerário com ele em Abuja, em 27 de fevereiro de 2012, o seu corpo foi levado de volta a Nigéria antes do seu funeral no dia 2 de março. Ele foi sepultado em um mausoléu em Nnewi. Antes do desfile funerário, ele teve as cerimônias fúnebres de uma semana mais exclusivas e elaboradas na Nigéria, além do Chefe Obafemi Awolowo, em que seu corpo foi levado ao redor dos cinco estados orientais, Imo, Abia, Enugu, Ebonyi e Anambra, incluindo a capital do país, Abuja. Serviços memoriais e eventos públicos também foram realizados em sua honra em vários lugares de toda a Nigéria, incluindo Lagos e do Estado do Níger, sua terra natal, e nas terras distantes como Dallas, Texas, Estados Unidos.[7] Seu funeral foi assistido pelo Presidente Goodluck Jonathan da Nigéria e o ex-Presidente de Gana, Jerry Rawlings, entre outras personalidades.[8][9]

Referências

  1. «Nigeria's ex-Biafra leader Chukwuemeka Ojukwu dies». BBC News (em inglês). 26 de novembro de 2011 
  2. «Nigeria: Odumegwu-Ojukwu Is Dead». Vanguard (Lagos). 27 de novembro de 2011 
  3. «"Early Life of Emeka Ojukwu"». Allafrica.com. 26 de novembro de 2011. Consultado em 18 de fevereiro de 2016 
  4. The Nigerian Army 1956-1966. [S.l.]: Taylor & Francis 
  5. Encyclopedia.com. «Chukwuemeka Odumegwu Ojukwu Facts, information, pictures: articles about Chukwuemeka Odumegwu Ojukwu». www.encyclopedia.com. Consultado em 19 de fevereiro de 2016 
  6. a b «Dr. Nowa Omoigui's Account Northern Nigeria's CounterCoup, July 1966». www.waado.org. Consultado em 19 de fevereiro de 2016 
  7. «At Ojukwu memorial in Dallas, USAfrica's Chido Nwangwu challenges Igbo nation to say "never again" like Jews.». USAfrica. Consultado em 20 de fevereiro de 2016 
  8. Isiguzo, Christopher (3 de março de 2013). «"Goodnight Ikemba Ojukwu"». THISDAY LIVE. Consultado em 20 de fevereiro de 2016. Arquivado do original em 7 de abril de 2014 
  9. Mcfadden, Robert D. (26 de novembro de 2011). «Odumegwu Ojukwu, Leader of Breakaway Republic of Biafra, Dies at 78». The New York Times. ISSN 0362-4331 

Ligações externasEditar