Abrir menu principal

O Ciclo de Cataguases foi um período de intensa produção cinematográfica brasileira iniciada na década de 1920 na cidade mineira de Cataguases.

O ciclo revelou vários nomes: os diretores Humberto Mauro e Pedro Comello (também fotógrafo), o produtor Humberto Cortes Domingues, o fotógrafo Edgar Brasil e as atrizes Eva Nil e Nita Ney. São também dessa época as produtoras Sul América Film, Atlas Film e Phebo Brasil Film.[1]

Decepcionados com a programação dos cinemas da época, essencialmente norte-americana, Humberto e Pedro Comello resolveram estudar técnicas para realização de filmes e produzir filmes brasileiros.

O primeiro filme dessa associação foi Valadião, o Cratera. A característica inovadora dessa película foi o fato de as perfurações passarem no meio dos fotogramas, liberando toda a largura do filme (9,5 mm) para a imagem.[2]

O ciclo se encerrou com Sangue Mineiro[3] (1929), quando Humberto Mauro mudou-se para o Rio de Janeiro, onde realizaria Lábios sem Beijos (1930).

Referências

  1. «Mulheres no Cinema Brasileiro». Consultado em 26 de agosto de 2007. Arquivado do original em 10 de outubro de 2007 
  2. ABCine
  3. «Centro Cultural São Paulo». Consultado em 26 de agosto de 2007. Arquivado do original em 18 de agosto de 2007 

  Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.