Abrir menu principal

Cineteatro Ópera

(Redirecionado de Cine-Teatro Ópera)
Cineteatro Ópera.

O Cineteatro Ópera é um casa de espetáculo da cidade de Ponta Grossa, no Estado do Paraná. Atualmente o teatro disponibiliza espaço para 933 espectadores em três auditórios, sendo o principal para cerca de 690 pessoas. O Ópera, como é conhecido, foi reinaugurado em 2004 após revitalização de R$ 4,7 milhões e é administrado pela Prefeitura de Ponta Grossa.

HistóriaEditar

O edifício Ópera, construído em 1947, marca o início da verticalização da cidade de Ponta Grossa. Sua construção, no cruzamento das ruas XV de Novembro com a Augusto Ribas, ocorreu pelo fato deste local ser o ponto central do antigo comércio da então rua das Tropas. O edifício foi o primeiro a possuir um elevador e foi projetado para função residencial nos seus seis andares e, no andar térreo, destinado a um cineteatro, o que veio a ocorrer alguns anos mais tarde. No mesmo ano, iniciou-se a construção do Cine Ópera que foi inaugurado em 1950 por José Elias Curi, que foi o responsável pela edificação do prédio e do próprio Cine Ópera.

Com a inauguração do Cine Ópera, a cidade passou a contar com mais um cinema em concorrência com o Cine Renascença e o Cine Império. O novo cinema concorria com os outros em grandeza e luxo e ainda possuía um auditório para 1.400 pessoas.

Em 1997 o cinema fechou e o destino do Ópera foi o mesmo de vários outros cinemas do estado: se tornou igreja evangélica. A ocupação religiosa do edifício se prolongou até o ano 2000.

Em 2001, o Ópera foi incluído no programa "Velho Cinema Novo", para reformas de estrutura de cinemas e teatros, do Governador Jaime Lerner (PFL). A obra foi primeiramente inaugurada em dezembro de 2004, com um concerto da Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa sob regência do maestro Jayme Amatnecks, para um público estimado em 1000 espectadores, pelos então governador Roberto Requião (PSMB) e prefeito Péricles Mello (PT) - último mês da administração de ambos. O prédio foi reinaugurado, com a conclusão total das obras, pelos novos governador Roberto Requião (PMSB) e prefeito Pedro Wosgrau Filho (PSDB) um ano depois, em 15 de dezembro de 2005.

Obras de revitalizaçãoEditar

 
Incêndio em janeiro de 2005.

Com as obras de revitalização, o Ópera - que contava com auditório e balcão para 1.400 pessoas - teve sua capacidade reduzida para 694 pessoas no auditório principal, que foi continuado do nível em que antes estava o balcão. Ao nível do antigo salão principal foram iniciados as duas salas secundárias, para 141 e 98 espectadores cada. Com a revitalização, o teatro passou a ser totalmente acessível para portadores de necessidades especiais com a instalação de dois elevadores e adaptações nos sanitários.

Depois de iniciadas em 2002, as obras foram paralisadas duas vezes no Cineteatro Ópera por causa de acidentes. A primeira, em 2003, com a queda de uma alça do novo telhado que resultou na morte de dois operários. A segunda, em janeiro de 2005, com um incêndio no revestimento do forro do teatro. A previsão, antes do incêndio, era inaugurar o teatro em fevereiro daquele ano, o que só aconteceu no dia 15 de dezembro.

As obras de reforma e revitalização do teatro custaram R$ 4,7 milhões, sendo custeada pelo governo do Estado, que aplicou R$ 3,3 milhões, e pela Prefeitura de Ponta Grossa, que investiu R$ 1,4 milhão na aquisição do imóvel. As obras tiveram duração de quatro anos, mais do dobro do previsto.

AuditóriosEditar

  • AUDITÓRIO A: 694 lugares.
  • AUDITÓRIO B: 141 lugares.
  • AUDITÓRIO C: 98 lugares.

Características arquitetônicasEditar

O Cineteatro Ópera é uma construção de estilo art-deco, dominante na paisagem das Ruas XV de Novembro e Augusto Ribas, em Ponta Grossa. O auditório localiza-se na parte posterior do edifício e na parte frontal junto à Rua XV de Novembro está o foyer, sobre o qual existe um prédio de apartamentos de 4 pavimentos.

Externamente, o edifício é simples, sendo modulado na caixa do auditório por meio de frisos e elementos verticais em relevo na alvenaria e na parte do prédio de apartamentos possui finos frisos evidenciando os vãos retangulares, cujas esquadrias são de metal de correr. Junto à entrada principal existe uma marquise com várias luminárias embutidas, evidenciando um conceito de cinema e entretenimento da época.

Na platéia, as paredes laterais possuem frisos dispostos a 45 graus em ambas as direções formando quadrados inclinados na parede. O muro de proteção do balcão é curvo e na parte frontal, junto à tela de cinema, existem colunas circulares com raio avantajado, emoldurando um pequeno palco. O forro é revestido com um material acústico e existe um longo nicho sinuoso onde são embutidas as luminárias.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar