Cinema Condes

antigo cinema em Lisboa, Portugal

O Cinema Condes foi um edifício situado na Avenida da Liberdade, em Lisboa, Portugal. Anteriormente no seu lugar existia o antigo Teatro da Rua dos Condes, tendo sido adquirido em 1915 pela distribuidora Castello Lopes e convertido exclusivamente numa sala de cinema.[1] Encerrou em 1997, tendo sido convertido em 2003 no atual Hard Rock Café de Lisboa.[2]

Cinema Condes
Cinema Condes
Antigo Cinema Condes
Tipo Sala de Cinema
Arquiteto Raul Tojal
Início da construção 1951
Fim da construção 1952
Proprietário inicial Castello Lopes
Capacidade 907
Website
Património Nacional
SIPA 3985
Geografia
País Portugal
Localidade Santo António
Coordenadas 38° 43' N 9° 08' 30" O

História editar

 
Teatro da Rua dos Condes (1888-1915)

Localizado em plena Avenida da Liberdade, em Lisboa, o Teatro Novo da Rua dos Condes, comummente conhecido como Teatro da Rua dos Condes,[3] era propriedade do comerciante e proprietário dos Armazéns Grandella, Francisco de Almeida Grandella, e da autoria do arquiteto António José Dias da Silva, tendo funcionado como sala de teatro até 1915, ano em que foi comprado pela firma portuguesa Castello Lopes.[4][5]

Apesar de ter sido realizada uma remodelação de todo o seu espaço para a exibição de filmes em 1919, em 1951 o edifício foi demolido sendo erigido um novo edifício com base num projeto do arquiteto Raul Tojal, cuja estrutura ainda hoje está presente no lado nascente do início da Avenida da Liberdade.[6][7][8][9]

Com lotação máxima de novecentos e sete espetadores, uma fachada moderna com um baixo-relevo da autoria de Aristides Vaz, decorações de José Espinho e pinturas de Fernando Santos, a sua reinauguração decorreu a 30 de outubro de 1952 com a estreia do filme "Encontro com o Destino" (The Return of October), que contava com Glenn Ford e Terry Moore nos papéis principais, tornando-se nos anos seguintes no local de estreia de grandes produções cinematográficas, como "Paraíso Infernal" (Only Angels Have Wings) de Howard Hawks, "Narciso Aviador" de Ayres de Aguiar, "A Promessa" de António de Macedo ou ainda "A Comédia de Deus" de João César Monteiro,[10] concertos, festivais e outros eventos, tais como Rock Rendez-Vous, em território nacional.[11][12]

Posteriormente em 1967, devido à produção de filmes em 70 milímetros, sobretudo pela produtora e distribuidora Metro-Goldwyn-Mayer, novas obras foram realizadas na sala de espetáculos, sendo ampliada a tela de projeção. Contudo, uma semana após terem terminado as obras, um incêndio consumiu a zona da plateia sem fazer vítimas, tendo o espaço ficado fechado novamente para obras durante trinta e oito dias.[13]

Não conseguindo fazer face à concorrência gerada pelos novos cinemas instalados em centros comerciais, o Cinema Condes encerrou as portas em 1997.

Galeria editar

Referências

  1. Brito, Manuel Carlos de (31 de maio de 2007). Opera in Portugal in the Eighteenth Century (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press 
  2. Silva, Joao (1 de setembro de 2016). Entertaining Lisbon: Music, Theater, and Modern Life in the Late 19th Century (em inglês). [S.l.]: Oxford University Press 
  3. Yordanova, Iskrena; Raggi, Giuseppina; Biggi, Maria Ida (14 de setembro de 2020). Theatre Spaces for Music in 18th-Century Europe (em italiano). [S.l.]: Hollitzer Wissenschaftsverlag 
  4. Finisterra. [S.l.: s.n.] 1985 
  5. Dix, Steffen (5 de julho de 2017). Portuguese Modernisms: Multiple Perspectives in Literature and the Visual Arts (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  6. «Teatro (Novo) da Rua dos Condes - Teatro em Portugal - Espaços - Centro Virtual Camões - Camões IP». cvc.instituto-camoes.pt. Consultado em 9 de janeiro de 2022 
  7. Cinéfilo. [S.l.]: Sociedade Nacional de Tipografia. 1930 
  8. Starr, Fiona (2013). Corporate Responsibility for Cultural Heritage: Conservation, Sustainable Development, and Corporate Reputation (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  9. Silva, Susana Constantino Peixoto da (13 de outubro de 2015). Arquitectura de Cine Teatros: Evolução e Registo [1927 1959] Equipamentos de cultura e lazer em Portugal no Estado Novo. [S.l.]: Leya 
  10. Ferreira, Carlos Melo (26 de novembro de 2018). Cinema clássico americano - Géneros e génio em Howard Hawks. [S.l.]: Leya 
  11. Johnson, Bruce (12 de agosto de 2016). Jazz and Totalitarianism (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  12. Graça, André Rui (2021). Portuguese Cinema (1960-2010): Consumption, Circulation and Commerce (em inglês). [S.l.]: Boydell & Brewer 
  13. Ler história. [S.l.]: Centro de Estudos de História Contemporânea Portuguesa. 1983