Claudio Mutti

Claudio Mutti (Parma, 1946) é um ensaísta e editor italiano, diretor da Rivista di studi geopolitici Eurasia. Filólogo de formação, e estudioso das línguas fino-úgricas,[1][2] conhecido por suas posições fascistas.[3]

PublicaçõesEditar

  • Simbolismo e arte sacra
  • Pittura e alchimia
  • Mystica Vannus
  • L'Antelami e il mito dell'Impero
  • Eliade, Vâlsan, Geticus e gli altri. La fortuna di Guénon tra i Romeni
  • L'asino e le reliquie
  • Avium voces
  • L'unità dell'Eurasia
  • L'estetica al potere. Pittura, scultura e architettura nel III Reich
  • Imperium. Epifanie dell'idea di Impero
  • Gentes
  • Esploratori del Continente
  • Julius Evola sul fronte dell'Est
  • Il linguaggio segreto dell'Antelami

Referências

  1. http://www.claudiomutti.com/
  2. Carlo Palermo, Il quarto livello, Editori Riuniti
  3. (em inglês) Giovanni Savino, From Evola to Dugin: The Neo-Eurasianist Connection in Italy, pp. 97-124, en particulier le chapitre « Claudio Mutti, The Prophet », in Eurasianism and the European Far Right: Reshaping the Europe–Russia Relationship, ss la dir. de Marlene Laruelle, Lexington Books, 2015, 292 p., p. 13 : Predefinição:Citation étrangère.
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.