Cleópatra (esposa de Pérdicas II da Macedónia)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Cleópatra, veja Cleópatra (desambiguação).

Cleópatra, conforme o diálogo de Platão Górgias, foi a esposa do rei da Macedônia Pérdicas II.[1]

Cleópatra
Nascimento século V a.C.
Cônjuge Pérdicas II da Macedónia
Título rainha

Cleópatra é mencionada em uma fala de Polo, um dos cinco personagens do diálogo, que fala sobre as atrocidades de Arquelau I. Ele havia assassinado seu tio Alcetas II da Macedónia e seu primo Alexandre, filho de Alcetas. Ao se tornar rei, Arquelau, que era filho de Pérdicas com uma escrava de Alcetas, assassinou o filho legítimo de Pérdicas e Cleópatra, um menino de sete anos de idade, jogando-o em um poço e o afogando; dizendo, à mãe, que ele tinha caído por acidente.

No diálogo, Sócrates aceita a história de Arquelau para efeito de argumentação, mas, no final, ele coloca isso em dúvida, dizendo que aqueles que cometem atrocidades irão sofrer nas prisões do mundo inferior, e lá se encontrarão Arquelau se Polo disse a verdade sobre ele e os demais tiranos.

Segundo Aristóteles, na Política, Cleópatra teve um filho com Arquelau.[2][nota 1]

Notas

  1. "Casada primeiro com Perdicas II, rei da Macedónia, Cleópatra uniu-se posteriormente a Arquelau, de quem teve uma filha e um filho (Orestes)."[3]

Referências

  1. (em alemão) Felix Stähelin: Kleopatra 11. In: Realencyclopädie der classischen Altertumswissenschaft (RE). Vol. XI,1, Stuttgart 1921, Col. 734.
  2. ARISTÓTELES. Política. [S.l.: s.n.] V, 1311 b 
  3. ARISTÓTELES; trad. e notas de António Campelo Amaral e Carlos de Carvalho Gomes (1998). Política (em grego e português) 1.ª ed. Lisboa: Vega. p. 631, n. 191. ISBN 972-699-561-2