Abrir menu principal
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Cloranfenicol, conhecido como (D(-)-treo-1-(p-nitrofenil)-2,2-dicloroacetamido-1,3-propanodiol), é um antibiótico de amplo espectro, sendo eficaz contra bactérias Gram-negativas, Gram-positivas e riquétsias. É um inibidor da síntese proteica bacteriana, por inibição da unidade ribossómica 50S (sem esta unidade a bactéria não consegue sintetizar proteínas vitais para a sua multiplicação e sobrevivência).

Índice

HistóriaEditar

A substância foi descoberta em 1947, na Venezuela, por Burkholder, do microorganismo Streptomyces venezuelae, isolado no solo em Caracas. Dois anos mais tarde foi obtido por síntese em escala industrial.

IndicaçõesEditar

Mecanismo de açãoEditar

Inibe a síntese de proteínas devido ao bloqueio específico dos ribossomas bacterianos, na subunidade 50S (inibe a transpeptidação). Não afeta significativamente os ribossomas das células humanas que são substancialmente diferentes. Esse medicamento é tido como um bacteriostático (paralisa a reprodução bacteriana), no entanto ele é uma exceção para dois gêneros de bactérias Haemophilus sp. e Neisseria meningitides, no qual esse medicamento tem ação bactericida (mata a bactéria).

A resistência ao cloranfenicol é produzida pela existência na bactéria da enzima acetiltransferase do cloranfenicol, produzida do gene cat. Este gene é espalhado de estirpes resistentes para não resistentes através de plasmídeos trocados nas trocas sexuais bacterianas. A acetiltransferase do cloranfenicol usa a acetil-CoA (acetil coenzima A, uma molécula com grupos acetil, importante na geração de energia) para transferir dois grupos acetil para os grupos hidróxido do cloranfenicol, impedindo-o de se ligar ao ribossoma e portanto neutralizando a sua ação antibiótica.

Efeitos adversos possiveisEditar

Produtos similaresEditar

Contra-indicaçõesEditar

A interação medicamentosa varia de pessoa para pessoa, porém deve-se tomar maior cuidado nos seguintes casos:

  • Insuficiência hepática e renal - O uso deve ser desestimulado.
  • Gravidez e lactação - Deve ser evitado.

Toxicidade e interação com drogasEditar

Como qualquer remédio, deve evitar tomar este antibiótico misturado com: