Come Back, Africa

filme de 1960 dirigido por Lionel Rogosin

Come Back, Africa é um filme de 1959 do cineasta estadunidense Lionel Rogosin que retrata a situação discriminatória vivida na África do Sul com a ascensão do Partido Nacional naquela década, com endurecimento das leis segregacionistas e início do regime que passou à história com o nome de Apartheid.[1]

Come Back, Africa
África do Sul
 Estados Unidos
1959 •  p&b •  
Direção Lionel Rogosin
Produção Lionel Rogosin
Elenco Miriam Makeba
Gênero documentário
drama
Distribuição Milestone Films
Idioma inglês

Em sua primeira década no poder o Partido Nacional institucionalizou a segregação impondo graves restrições à educação, trabalho, relacionamentos, habitação e outras, de forma que o filme teve que ser gravado secretamente, e é considerado o primeiro filme sul-africano anti-apartheid.[1]

EnredoEditar

O filme traz a história de Zacharia, um homem negro que é preso numa condição que viria a se tornar comum no país - ele é um trabalhador que migra para conseguir emprego e o consegue num local em que, por conta das divisões estabelecidas, ele estaria proibido de trabalhar.[1]

O enredo, assim, "é um trabalho seminal sobre as condições do negro sob o apartheid", no dizer o pesquisador Martin Botha da Universidade da Cidade do Cabo.[1]

RecepçãoEditar

Para o crítico do jornal The New York Times Bosley Crowther, em análise feita no ano de seu lançamento, os atores são fracos e parecem atuar para a câmara; a despeito disso o filme "nos mostra os nativos africanos em foco total, austeros e crus, de modo que os aspectos íntimos feios deles são tão evidentes quanto a crueldade de sua sorte", sendo um retrato oportuno da vida dos negros na África do Sul.[2]

Referências

  1. a b c d Martin Botha (junho de 2020). Traduzido por Jocimar Dias Jr.. «Cinema Pós-Apartheid: Políticas, Estruturas, Temas e Novas Estéticas». São Paulo. Parágrafo. 7 (1): 141-178. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 9 de julho de 2020. PDF de download obrigatório 
  2. Bosley Crowther (5 de abril de 1960). «Screen: Social Dilemma Documented: Come Back, Africa' at Bleecker Street Movie by Rogosin Uses Native Cast». New York Times. Consultado em 17 de julho de 2021. Cópia arquivada em 6 de agosto de 2020 

Bibliografia adicionalEditar

  • DAVIS, Peter. In Darkest Hollywood: Exploring the jungles of cinema’s SouthAfrica. Randburg: Ravan, 1996 (o livro "traz uma brilhante documentação dos problemas enfrentados por Rogosin para filmar o longa durante o apartheid da África do Sul", no dizer de Botha - op. cit.)
  Este artigo sobre um filme sul-africano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.