Abrir menu principal

A comparação é uma figura de linguagem semelhante à metáfora usada para demonstrar qualidades ou ações de elementos.[1] A relação entre esses nomes pode formar uma comparação simples ou uma comparação.

É mais facilmente entendida como a aproximação de dois termos que se assemelham.

Os dois termos, Amor e fogo, mantêm, cada um, com o seu próprio significado.

ComparaçãoEditar

É a desenvolturalidade de dois termos entre os quais existe alguma relação de semelhança, como na metáfora. A comparação, porém, é feita por meio de um conectivo (com, como, parecia, etc.) e busca realçar determinada qualidade do meio termo (como, tal, qual, assim, quanto, etc.). Exemplos: "O mar canta como um canário"; "A cidade, adormecida, parecia um cemitério sem fim".

Qual branca vela n'amplidão dos mares
Castro Alves
É que teu riso penetra n'alma
Como a harmonia de uma orquestra santa
— Castro Alves
O planeta terreste se desenrolava
Como um jorro de lágrimas ardentes
Olavo Bilac
De sua formosura
deixai-me que diga:
é tão belo como um sim
numa sala negativa.
- João Cabral de Melo Neto
Bateram-lhe como nunca tinham visto.
Você é tão bonita quanto o Rio de Janeiro
- Ferreira Gullar

Comparação vs. metáforaEditar

A comparação assemelha-se à metáfora, que não é mais que uma comparação não assumida, para acentuar a identidade poética entre as duas entidades comparadas.

Lendo a expressão "Os teus olhos são como lagos gélidos" existe uma comparação explícita denotada pelo conectivo "como". Contudo, se dissermos, "Os teus olhos são lagos gélidos", passamos a ter uma metáfora que passa a estabelecer uma relação de identidade poética em vez da mais prosaica comparação que mantém os dois objetos em universos distintos.

Símiles HíbridasEditar

Nabokov, ao analisar os recursos estilísticos de que faz uso Proust, na sua principal obra Em Busca do Tempo Perdido, descreve como uma evolução da símile a metáfora, tais a partir de cuja combinação é resultado o que se chama Símiles Híbridas.[2]

Enquanto uma Símile Simples seria "A névoa era como um véu", a Metáfora simples, por sua vez: "havia um véu de névoa". A Símile Híbrida, por tanto, seguir-se-ia: "o véu de névoa era como o adormecer do silêncio"[2]

Referências

  1. comparação in Dicionário infopédia da Língua Portuguesa [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-19 17:50:46]. Disponível na Internet: https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/comparação
  2. a b NABOKOV, Vladmir. Lectures on Literature. [S.l.: s.n.] 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.