Abrir menu principal

Coordenação de Aviação Operacional

CAOP
Caop.jpg
Símbolo do CAOP
País  Brasil
Subordinação Polícia Federal
Sigla CAOP
Criação 1986
Insígnias
Brasão da Polícia Federal Policia-federal-logo.png
Sede
Endereço Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek

O CAOP - Comando de Aviação Operacional, é a unidade aérea da Polícia Federal do Brasil, responsável por promover o apoio aéreo operacional às atividades da Polícia Federal, e demais órgãos de segurança pública da Administração Pública Federal. Está subordinado à Diretoria Executiva (DIREX) da Polícia Federal.[1]

O CAOP encontra-se sediado no Aeroporto Internacional de Brasília,[2] fornecendo apoio aéreo a todas as unidades da Polícia Federal em todo o território nacional.

Formada por pilotos de helicópteros e de aviões, operadores aerotáticos e pessoal de apoio em solo (abastecimento, supervisão de manutenção, logística), sua missão é dar apoio às operações da Polícia Federal, suporte aéreo armado para a localização e destruição de laboratórios de cocaína, reconhecimento e plotagem de áreas de cultivo de maconha, destruição de pistas de pouso clandestinas, patrulhamento de fronteiras,[3] reconhecimento e delimitação de áreas objeto de crimes ambientais (principalmente o desmatamento e garimpos ilegais), observação e monitoramento de distúrbios civis, repressão aos crimes contra do patrimônio (sobretudo roubo à bancos), transporte de policiais federais em serviço para todo o território nacional, transporte de presos[4] e autoridades, evacuação aeromédica em operações policiais (e em outras situações pertinentes), suporte aéreo às operações antiterrorismo, apoio às atividades de Inteligência Policial, dentre outras funções.

Índice

HistóricoEditar

Tendo a Polícia Federal amplas atribuições na segurança pública (como polícia administrativa e judiciária da União, polícia marítima e de fronteiras, repressão ao tráfico de entorpecentes, contrabando e crimes interestaduais)[5] sempre houve demanda por transporte rápido de policiais federais pelo território nacional, bem como a necessidade de suporte aéreo armado em ações policiais. Desde sua criação, ao necessitar de apoio aéreo, a Polícia Federal precisava requisitá-lo às Forças Armadas. Tal apoio esbarrava em diversas dificuldades, principalmente devido ao fato de ser legalmente limitado o uso das Forças Armadas na segurança pública,[6] sobretudo em ações que envolvam o enfrentamento direto com criminosos armados.[7][8]

Caçador 03 (Bell 412) da Polícia Federal

A Polícia Federal, desde sua criação, já utilizava algumas aeronaves apreendidas. Contudo, até a primeira metade da década de 1980, as poucas aeronaves que então possuía (a maioria apreendida de criminosos, ou cedidas por outros órgãos públicos) encontravam-se dispersas em várias unidades pelo país, sem um comando unificado e com sérios entraves à sua operação (devido ao fato de a operação com aeronaves necessitar de pessoal treinado e manutenção especializada).

Em 1986 foi criada a unidade aérea da Polícia Federal, a fim de centralizar todos os meios aéreos do DPF, otimizando sua operação e padronizando os procedimentos. A unidade foi denominada inicialmente de "Assessoria de Assuntos Operacionais". Em 1995 recebeu seus três primeiros helicópteros: dois Bell 412 e um Helibrás AS-350B2 Esquilo (para avaliação). Já em 1996, passou a chamar-se Divisão de Aviação Operacional (DAOP). Em 2001, finalmente, recebeu a atual denominação de CAOP.

Cessna C-208B Grand Caravan, da Polícia Federal

Na década de 2000, adquiriu aviões Cessna C-208B Grand Caravan, com capacidade para operar em pistas curtas, a fim de atender a crescente necessidade de presença da Polícia Federal em regiões da floresta Amazônica, e em localidades desprovidas de grandes aeródromos.

Em 2006 a unidade alcançou um novo patamar de operacionalidade, ao receber dois novos jatos Embraer ERJ-145LR,[9][10] com capacidade para 50 passageiros, aumentando - e muito - sua capacidade de atender às demandas logísticas da Polícia Federal. Tais aeronaves foram adquiridas em face da necessidade de movimentação rápida e sigilosa de agentes federais pelo país, a fim de realizar as grandes operações policiais do órgão.[11] Outra demanda atendida pelos novos jatos, é o transporte do Comando de Operações Táticas (unidade tática da PF) para que, em poucas horas, esta possa alcançar qualquer ponto do território nacional com seu equipamento completo.

Entre as atribuições agregadas ao CAOP nos últimos anos, está também o apoio aéreo à Força Nacional de Segurança Pública,[12] o transporte de presos de alta periculosidade encarcerados em presídios federais,[13] bem como o transporte de pessoal de outros órgãos civis do Governo Federal.[14]


Estrutura OperacionalEditar

A frota do CAOP está dividida em dois segmentos, um de aviões e outro de helicópteros. As aeronaves possuem o código-rádio (callsign) de "Caçador". O quadro de pessoal do CAOP é formado exclusivamente por policiais federais (observadas, contudo, as atribuições de cada cargo)[15] e que tenham cumprido o tempo mínimo de serviço exigido na lotação inicial. Aos pilotos é necessária a licença de piloto (PCA-IFR/PCH ou superior) e aos operadores aerotáticos é necessária a conclusão do Curso de Operações Aerotáticas.[16]



FrotaEditar

HelicópterosEditar

Aeronave Origem Tipo Quantidade Observações Foto
Eurocopter AS350 B2  Brasil Escolta, Patrulhamento, Transporte de equipes, intervenção e vigilância. 02
Eurocopter AS355 N  Brasil Escolta, Patrulhamento, Transporte de equipes e intervenção. 02
Bell 412  Estados Unidos transporte de equipes 02
Agusta Westland AW139  Itália/ Inglaterra Transporte de equipes 01
Aw139pf3.jpg

AviõesEditar

Aeronave Origem Tipo Quantidade Observações Foto
Embraer ERJ-145  Brasil Transporte 02 Um deles operado em conjunto com a Força Nacional de Segurança Pública.[17]
Cessna C-208B Grand Caravan  Estados Unidos Transporte 02 Está prevista a aquisição de mais um desse modelo.
2013-06-14 12.30.20caravan.jpg
Beechcraft Super King Air 350i  Estados Unidos Transporte e Vigilância 01
Iraqi AF King Air 350.jpg

Aeronaves já retiradas de serviçoEditar

  • Embraer EMB-110C Bandeirante
  • Embraer EMB-820 Navajo
  • Cessna 650 Citation III
  • Cessna 182 Skylane
  • Embraer EMB-810C Seneca II
  • Embraer EMB-810D Seneca III
  • Beech Queen Air
  • Bell 407

Ver tambémEditar

Referências