Abrir menu principal

Wikipédia β

Portal:Aviação

  Principal   Categorias e Tópicos   Colaboração e Projetos  
Bem vindos ao
Portal da Aviação

Este portal é parte integrante do Projeto Aviação.
O projeto livre que todos podemos editar.

8753 artigos de aviação em português
19 usuários ativos no projeto

Sugestões para o portal
Artigo destacado Apresentação
Momentos do ataque ao World Trade Certer.

Os ataques ou atentados terroristas de 11 de Setembro de 2001 (às vezes, referido apenas como 11 de Setembro) foram uma série de ataques suicidas contra os Estados Unidos coordenados pela organização fundamentalista islâmica al-Qaeda em 11 de setembro de 2001. Na manhã daquele dia, dezenove terroristas sequestraram quatro aviões comerciais de passageiros. Os sequestradores colidiram intencionalmente dois dos aviões contra as Torres Gêmeas do complexo empresarial do World Trade Center, na cidade de Nova Iorque, matando todos a bordo e muitas das pessoas que trabalhavam nos edifícios. Ambos os prédios desmoronaram duas horas após os impactos, destruindo edifícios vizinhos e causando vários outros danos. O terceiro avião de passageiros colidiu contra o Pentágono, a sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, no Condado de Arlington, Virgínia, nos arredores de Washington, D.C. O quarto avião caiu em um campo aberto próximo de Shanksville, na Pensilvânia, depois de alguns de seus passageiros e tripulantes terem tentado retomar o controle da aeronave dos sequestradores, que a tinham reencaminhado na direção da capital norte-americana. Não houve sobreviventes em qualquer um dos voos.

Quase três mil pessoas morreram durante os ataques, incluindo os 227 civis e os 19 sequestradores a bordo dos aviões. A esmagadora maioria das vítimas eram civis, incluindo cidadãos de mais de 70 países. Além disso, há pelo menos um óbito secundário - uma pessoa foi descartada da contagem por um médico legista, pois teria sido morto por uma doença pulmonar devido à exposição à poeira do colapso do World Trade Center.


Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

Airplane silhouette.svg

Aviação é a atividade científico-tecnológica, econômica e de transportes que tem por objetivo o estudo, o desenvolvimento e a exploração (utilização, com ou sem fins comerciais) dos aeródinos. É comum as pessoas incorretamente associarem "aviação" como sinônimo de aeronáutica, embora na realidade a aviação seja apenas um dos dois ramos da aeronáutica, sendo o outro ramo a aerostação.

O desenvolvimento primordial da aviação teve início no século XVIII, com a construção do primeiro balão de ar quente, um veículo capaz de se deslocar pela atmosfera. Depois, os avanços mais significativos vieram com com George Cayley, que construiu o primeiro aeródino tripulado e fez os primeiros experimentos científicos com aerodinâmica, e posteriormente com os irmãos Wright e Santos Dumont, que são creditados como os pioneiros na construção dos aeroplanos. Desde então, a aviação vem evoluindo significativamente e tornando-se um importante meio de transporte.


Aviation Projects.png
Artigo bom Imagem em destaqueVE
Aviões de treino Tiger Moth da Escola de Treino de Voo Elementar N.º 5 em Narromine, Nova Gales do Sul

A Escola de Treino de Voo Elementar N.º 5 foi uma unidade de treino da Real Força Aérea Australiana (RAAF) que operou durante a Segunda Guerra Mundial. Foi uma de doze escolas de treino de voo elementar criadas pela RAAF para providenciar instrução introdutória a recrutas da RAAF para mais tarde se tornarem pilotos. Fez parte do esforço de guerra australiano sob os termos do Esquema de Treino Aéreo do Império. A Escola de Treino de Voo Elementar N.º 5 foi estabelecida em Junho de 1940 em Narromine, Nova Gales do Sul, e começou por operar aviões Tiger Moth. A escola foi dissolvida em Junho de 1944, depois de por ela terem passado mais de 3700 estudantes.

História
A instrução de voo na Real Força Aérea Australiana sofreu profundas modificações com o despoletar da Segunda Guerra Mundial, devido ao grande aumento de voluntários que se queriam tornar tripulantes aéreos e também devido à participação da Austrália no Esquema de Treino Aéreo do Império. A unidade de treino de pilotagem da força aérea antes da guerra, a Escola de Treino de Voo N.º 1 na Estação de Point Cook, em Vitória, foi substituída entre 1940-41 por doze escolas de treino de voo elementar e oito escolas de treino de voo de serviço.


Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

Beriev Be-200
Créditos: Autor: Oleg V. Belyakov - AirTeamImages. Fonte: Página da galeria www.airliners.net; Foto

Um avião anfíbio Beriev Be-200 a sair da água.


Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter
Índice geralImagens de qualidade no Commons
Biografia da semanaVE Aeronave da semanaVE
Leonardo da Vinci

Leonardo di Ser Piero da Vinci (Loudspeaker.svg? pron.), ou simplesmente Leonardo da Vinci (Anchiano, 15 de abril de 1452Amboise, 2 de maio de 1519), foi um polímata nascido na atual Itália, uma das figuras mais importantes do Alto Renascimento, que se destacou como cientista, matemático, engenheiro, inventor, anatomista, pintor, escultor, arquiteto, botânico, poeta e músico. É ainda conhecido como o percursor da aviação e da balística. Leonardo frequentemente foi descrito como o arquétipo do homem do Renascimento, alguém cuja curiosidade insaciável era igualada apenas pela sua capacidade de invenção. É considerado um dos maiores pintores de todos os tempos e como possivelmente a pessoa dotada de talentos mais diversos a ter vivido. Segundo a historiadora de arte Helen Gardner, a profundidade e o alcance de seus interesses não tiveram precedentes e sua mente e personalidade parecem sobre-humanos para nós, e o homem em si [nos parece] misterioso e distante.

Nascido como filho ilegítimo de um notário, Piero da Vinci, e de uma camponesa, Caterina, em Vinci, na região da Florença, foi educado no ateliê do renomado pintor florentino, Verrocchio. Passou a maior parte do início de sua vida profissional a serviço de Ludovico Sforza (Ludovico il Moro), em Milão; trabalhou posteriormente em Veneza, Roma e Bolonha, e passou seus últimos dias na França, numa casa que lhe foi presenteada pelo rei Francisco I.

Leonardo era, como até hoje, conhecido principalmente como pintor. Duas de suas obras, a Mona Lisa e A Última Ceia, estão entre as pinturas mais famosas, mais reproduzidas e mais parodiadas de todos os tempos, e sua fama se compara apenas à Criação de Adão, de Michelangelo. O desenho do Homem Vitruviano, feito por Leonardo, também é tido como um ícone cultural, e foi reproduzido por todas as partes, desde o euro até camisetas. Cerca de quinze de suas pinturas sobreviveram até os dias de hoje; o número pequeno se deve às suas experiências constantes — e frequentemente desastrosas — com novas técnicas, além de sua procrastinação crônica. Ainda assim, estas poucas obras, juntamente com seus cadernos de anotações — que contêm desenhos, diagramas científicos, e seus pensamentos sobre a natureza da pintura — formam uma contribuição às futuras gerações de artistas que só pode ser rivalizada à de seu contemporâneo, Michelangelo.

Leonardo é reverenciado pela sua engenhosidade tecnológica; concebeu ideias muito à frente de seu tempo, como um protótipo de helicóptero, um tanque de guerra, o uso da energia solar, uma calculadora, o casco duplo nas embarcações, e uma teoria rudimentar das placas tectônicas. Um número relativamente pequeno de seus projetos chegou a ser construído durante sua vida (muitos nem mesmo eram factíveis), mas algumas de suas invenções menores, como uma bobina automática, e um aparelho que testa a resistência à tração de um fio, entraram sem crédito algum para o mundo da indústria. Como cientista, foi responsável por grande avanço do conhecimento nos campos da anatomia, da engenharia civil, da óptica e da hidrodinâmica.

Leonardo da Vinci é considerado por vários o maior gênio da história, devido a sua multiplicidade de talentos para ciências e artes, sua engenhosidade e criatividade, além de suas obras polêmicas. Num estudo realizado em 1926 seu QI foi estimado em cerca de 180.


Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter
Sikorsky UH-19 Chicksaw exposto no Museu do Ar Portugal

O Sikorsky H-19 Chickasaw. possui a distinção de ter sido o primeiro verdadeiro helicóptero de uso militar, desempenhando um papel importante na formulação inicial da doutrina do exército Americano (US Army), para a mobilidade e emprego do heli-transporte no campo de batalha.

A sua principal característica é a colocação do motor no nariz do aparelho, obrigando a colocar a cabine no centro de gravidade o que permitia uma considerável variação na carga transportada, sem afectar a estabilidade do voo. Especial atenção foi também dada à questão da manutenção. Todo o aparelho podia ser desmontado em 12 a 15 horas. O motor podia ser trocado em 2 horas, mesmo sem equipamento especializado. As inspecções diárias eram feitas em 15 a 20 minutos.

Desenvolvimento
Desenvolvido nos finais dos anos 40 do século XX, voou pela primeira vez em Novembrom de 1949. Foram construídos 5 protótipos YH-19, para testes e avaliação. E em 1951 a Força Aérea Americana (USAF) encomendou 50 unidades do modelo H-19A, com motor R-1340-57 de 550cv, o mesmo dos protótipos. Já no final de 1951 foi colocada uma encomenda, para 270 novos unidades, com motor R-1300-3 de 700cv, versão H-19B, alguns dos quais foram equipados com um guincho lateral de salvamento e designados de SH-19.

A Marinha Americana (US Navy) fez a sua primeira encomenda em 28 de abril de 1950 para 10 unidades HO4S-1 (iguais aos H-19A), logo seguida de outra de 61 unidades HO4S-3 (similares aos H-19B). A Guarda Costeira (US Coast Guard) utilizou a versão HO4S-3G. As versões de transporte de tropas e assalto, para os Fuzileiros Americanos (US marine Corps) foram designadas HRS-1 e HRS-2 idênticas à versão HO4S-1, foram encomendadas 151 unidades e entregues a partir de Abril de 1952. O Exército Americano (US Army) no final de 1951 encomendou 72 H-19C (51-14242 a 51-14313) e 301 em 1952 H-19D, destes muitos foram transferidos para países amigos ao abrigo de vários programas de assistência militar.


Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter
18 de janeiro na aviaçãoVE Eventos atuaisVE
Junkers J1

Mais eventos: 17 de janeiro18 de janeiro19 de janeiro




Embraer Super Tucano

Vídeo em destaqueVE Sabia que...VE
Créditos: Autor: Robert Dantzler Fonte: https://www.dvidshub.net/video/479768/fuel-mission

Operação de reabastecimento de um Boeing C-17 Globemaster III para realização de missão no Afeganistão nas dependências do Aeródromo de Bagram.



Boeing 737-300 aproximando-se de Brno-Turany

... 2017 foi o ano mais seguro na história da aviação comercial? Fontes: 2017 foi o ano mais seguro da história da aviação comercial - sicnoticias.sapo.pt e 2017 was the safest year in aviation history - www.telegraph.co.uk

... Um A330 das linhas aéreas do Havaí fez uma viagem ao passado, ao sair da Nova Zelândia quando já passava da meia-noite de 1 de janeiro de 2018 e chegando ao Havaí quando ainda era manhã de 31 de dezembro de 2017? Isto se deu devido aos diferentes fusos horários no globo. Fonte: Avião levantou voo em 2018 e aterrou em 2017 - sicnoticias.sapo.pt

... a Fábrica da Boeing de Everett é, de longe, o maior edifício do mundo? Fonte: Biggest buildings in the World - www.atlasandboots.com

... Rudolph Berthold, piloto alemão e ás da aviação durante a Primeira Guerra Mundial, foi abatido seis vezes sem paraquedas e sobreviveu, tendo sofrido ao longo dos abates tantos ferimentos que nos últimos meses da guerra pilotou apenas com um braço e mesmo assim abatia aviões inimigas??

... de acordo com um estudo realizado pela FlightGlobal, no dia 10 de Julho de 2017 existiam 28 235 aeronaves comerciais (jactos e aviões a hélice) no mundo, tendo-se registado um aumento de 65% em apenas nove anos? Fonte: Les Boeing restent plus nombreux que les Airbus dans la flotte mondiale - www.lesechos.fr

Categorias Colabore
Colabore!

Agradecemos o seu interesse por ampliar e melhorar os artigos relacionados com a Aviação na Wikipédia! Abaixo algumas coisas que esperam a sua colaboração.


Este portal faz parte dos Avion silhouette.svg Projeto Aviação e Airport symbol.svg Projeto Aeroportos do Brasil


Nossos grupos
Veja também


Portal A Wikipédia possui o
Portal da Aviação



Portais e projetos relacionados
Aviação em outros projetos Wikimedia
Aviação no Wikinotícias     Aviação no Wikiquote     Aviação no Wikilivros     Aviação no Wikisource     Aviação no Wikcionário     Aviação na Wikiversidade     Aviação no Wikivoyage     Aviação no Commons
Notícias Citações Livros didáticos e manuais Biblioteca Definições Recursos de aprendizado Guias de viagem Imagens e mídia
https://pt.wikinews.org/wiki/Special:Search/Avia%C3%A7%C3%A3oWikinews-logo.png
https://pt.wikiquote.org/wiki/Special:Search/Avia%C3%A7%C3%A3oWikiquote-logo.svg
https://pt.wikibooks.org/wiki/Special:Search/Avia%C3%A7%C3%A3oWikibooks-logo.png
https://pt.wikisource.org/wiki/Special:Search/Avia%C3%A7%C3%A3oWikisource-logo.svg
https://pt.wiktionary.org/wiki/Special:Search/Avia%C3%A7%C3%A3oWiktionary-logo.svg
https://pt.wikiversity.org/wiki/Special:Search/Avia%C3%A7%C3%A3oWikiversity-logo.svg
https://pt.wikiversity.org/wiki/Special:Search/Avia%C3%A7%C3%A3oWikivoyage-Logo-v3-icon.svg
//pt.wikipedia.org/wiki/Especial:Search/Commons:Avia%C3%A7%C3%A3oCommons-logo.svg