Cristina da França

política francesa

Cristina Maria (em francês: Christine Marie; Paris, 10 de fevereiro de 1606Turim, 27 de dezembro de 1663) foi uma princesa da França e regente de Saboia entre 1637 e 1663. Ela era filha de Henrique IV da França e de Maria de Médici, sua segunda esposa.

Cristina
Princesa da França
Duquesa Consorte Saboia
Reinado 26 de julho de 1630
a 7 de outubro de 1637
Predecessora Catarina Micaela da Espanha
Sucessora Francisca Madalena de Orleães
 
Marido Vítor Amadeu I, Duque de Saboia
Descendência Luísa Cristina de Saboia
Francisco Jacinto, Duque de Saboia
Carlos Emanuel II, Duque de Saboia
Margarida Violante de Saboia
Henriqueta Adelaide de Saboia
Catarina Beatriz de Saboia
Casa Bourbon (por nascimento)
Saboia (por casamento)
Nome completo Cristina Maria
Nascimento 10 de fevereiro de 1606
  Palácio do Louvre, Paris, França
Morte 27 de dezembro de 1663 (57 anos)
  Palácio Madama, Turim, Saboia
Sepultado em Basílica de Santo André, Vercelli, Itália
Pai Henrique IV da França
Mãe Maria de Médici
Religião Catolicismo
Assinatura Assinatura de Cristina

Na FrançaEditar

 
Retrato de Cristina da França por Frans Pourbus filho.

Cristina Maria da França nasceu no Palácio do Louvre em Paris, era a terceira filha, a segunda menina, do rei Henrique IV da França com sua segunda esposa Maria de Médici. Como filha do rei francês, ela era uma Filha da França (Fille de France). Entre os irmãos de Cristina estavam Luís XIII da França, Isabel, casada como rei Filipe IV de Espanha, e Henriqueta Maria, casada com o rei Carlos I da Inglaterra, o que fazia com que ela fosse cunhada dos monarcas espanhol e inglês, respectivamente. Durante a infância, sua educação foi supervisionada pela governanta real Françoise de Montglat.

Após o casamento de sua irmã mais velha, Isabel, em 1615, com o futuro Filipe IV da Espanha, Cristina herdou o título de Madame Real (Madame Royale), título reservado a filha solteira mais velha do rei francês. Após o seu próprio casamento, o título foi herdado pela sua irmã mais nova, Henriqueta Maria.

Princesa do PiemonteEditar

Cristina casou-se com Vítor Amadeu I, duque de Saboia, em 10 de fevereiro de 1619, no Palácio do Louvre, na capital francesa.[1] De 1619 até a ascensão de seu marido em 1630, ela ostentava o título de princesa do Piemonte. Descrita como volátil e frívola, Cristina introduziu os costumes franceses à corte de Saboia. Ela residia entre o Palácio Madama, Castelo de Valentino, bem como no Palácio Real de Turim, os quais implementou reformas. Ela também adquiriria a Vigna di Madama Reale, antiga residência de seu cunhado o cardeal Maurício de Saboia.

A princesa fazia todo o possível para garantir que sua corte rivalizasse em esplendor com a de sua irmã Henriqueta Maria, esposa de Carlos I da Inglaterra. Apesar de terem uma certa rivalidade, as duas irmãs mantiveram uma intensa correspondência ao longo da vida, o que evidenciou sua estreita relação. Cristina foi uma confidente da exilada rainha Henriqueta, que frequentemente escrevia para ela sobre suas experiências durante a Guerra Civil Inglesa.

Ela também encorajou o marido a reivindicar o título de Rei de Chipre e Jerusalém e não escondia que preferia ser uma rainha do que uma duquesa, ela também queria transformar o Ducado de Saboia em uma pequena França.

Duquesa e Regente de SaboiaEditar

Vítor Amadeu se tornou duque depois da morte de seu pai, Carlos Emanuel I de Saboia, em 1630. Cristina então assumiu a regência por seus dois filhos, Francisco Jacinto e Carlos Emanuel.

Os irmãos de Vítor Amadeu, Maurício, príncipe de Oneglia, e Tomás Francisco, príncipe de Carignano, disputavam o poder com a cunhada. Quando o primeiro herdeiro, Francisco Jacinto, morreu, em 1638, eles começaram a Guerra Civil do Piemonte, com apoio da Espanha. Os dois partidos da guerra eram chamados de "principisti" (que apoiavam os príncipes) e "madamisti" (que apoiavam a Madame Real).

Depois de quatro anos de luta, Cristina saiu vitoriosa, graças ao apoio da França. Ela não somente manteve o ducado para seu filho, como também impediu a França de alcançar muito poder no ducado. Ao concluir-se a paz em 1642, Maurício se casou com sua sobrinha Luísa Cristina, abandonando o título de cardeal e pedindo dispensa ao Papa Paulo V. Maurício se tornou o governador de Nice. Cristina Maria continuou firme no controle do Ducado de Saboia, até que seu filho pudesse seguir seus passos.[2] Cristina morreu em Turim em 1637, aos 57 anos.[3]

DescendênciaEditar

AncestraisEditar

Referências

  1. Parrott 1997, p. 36.
  2. Oresko 2004, p. 20.
  3. Oresko 2004, p. 21.
  4. The Peerage, consultado a 24 de Maio de 2013

BibliografiaEditar

  • Oresko, Robert (2004). "Maria Giovanna Battista of Savoy-Nemours (1644-1724): daughter, consort, and Regent of Savoy". In Campbell Orr, Clarissa (ed.). Queenship in Europe 1660-1815: The Role of the Consort. Cambridge University Press. pp. 16–55. ISBN 0-521-81422-7.
  • Parrott, David (1997). «The Mantuan Succession, 1627–31: A Sovereignty Dispute in Early Modern Europe». The English Historical Review. Volume CXII, Issue 445, February. Oxford Academic. pp. 20–65. doi:10.1093/ehr/CXII.445.20 


 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Cristina da França
Cristina da França
Casa de Bourbon
Ramo da Casa de Capeto
10 de fevereiro de 1606 – 27 de dezembro de 1663
Precedida por
Catarina Micaela da Espanha
 
Duquesa Consorte Saboia
10 de fevereiro de 1606 – 7 de outubro de 1637
Sucedida por
Francisca Madalena de Orleães