Cultura da Jordânia

A cultura da Jordânia possui fortes elementos árabes que se manifestam em sua linguagem, valores, crenças e etnia, embora a sociedade também tenha recebido o contributo dos povos que migraram e se estabeleceram no país no passado, como os circasianos, os armênios e os chechenos, que assimilaram bem suas culturas, trazendo diversidade e riqueza. A Jordânia possui um padrão cultural diverso, com inúmeros artistas, seitas religiosas e grupos étnicos atraídos pela reputação da Jordânia de ser um lugar com mais estabilidade e tolerância.

Um grande prato de mezes em Petra.

A Jordânia virou um centro de artistas iraquianos e palestinos, que vão para o país para se exilar por causa da violência nestas regiões.

GastronomiaEditar

 
Mansaf, o prato nacional da Jordânia.[1]

O mansaf é um prato tradicional da culinária jordaniana, tão popular que é decidido pelo povo como o prato nacional do país. Os principais ingredientes deste plato são cordeiro, arroz e um iogurte seco denominado jameed. Se trata de um prato de origem beduíno.

ReligiãoEditar

O Islã é a religião oficial da Jordânia. A maioria do povo jordaniano pertence à matriz sunita, havendo também uma minoria cristã, de aproximadamente 5% da população,[2] além de outras pequenas minorias como a seita xiita e os drusos. O país é relativamente aberto às outras religiões e desde meados da década de 1980 o governo apóia uma modalidade moderada do Islamismo, em contraposição com fanatismos religiosos que prevalecem em outros países da região.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Business Optimization Consultants B.O.C. «Jordan - Jordanian Cuisine». Kinghussein.gov.jo. Consultado em 15 de junho de 2010 
  2. https://cristianosarabes.wordpress.com/los-paises-de-los-arabes-cristianos/

BibliografiaEditar