Cumeneu, o Branco

Cumeneu, o Branco
Morte 24 de fevereiro de 669
Ocupação autor, abade

Cumeneu, o Branco (em latim: Cummeneus Albus; em inglês: Cumméne Find; ? – 24 de fevereiro de 669) foi um eclesiástico irlandês, abade de Iona de 657 a 669.[1]

OrigemEditar

O nome do pai de Cumeneu é relatado em diferentes formas: Arnane, Dinertach ou Fiachna.[2] No entanto, ele está diretamente relacionado com Columba de Iona, como sobrinho do abade Ségéne mac Fiachra e sobrinho-neto do abade Laisrén mac Feradach que serviram como monges na abadia de Columba. Seu sobrenome "Find" significa "Bonito" alternativamente Adomnano e outros autores o apelidaram de "Alvo", isto é, "Branco".[2]

AbadeEditar

Cumeneu tornou-se o 7.º abade de Iona como sucessor de Suibhne moccu Fir Thrí. É sob sua administração que a disputa eclodiu na Nortúmbria entre os partidários do cristianismo irlandês, que prevalecia na abadia de Iona e Lindisfarne, e o partido liderado por Vilfredo de Iorque que apoiava as práticas litúrgicas da igreja romana e que terminou com seu confronto no sínodo de Whitby em 664. O bispo Finano de Lindisfarne morreu em 661 e Cumeneu enviou a Lindisfarne, Colmano, um membro de sua comunidade para sucedê-lo. O rei Osvio da Nortúmbria finalmente foi favorável aos argumentos do partido de Vilfredo, a favor do catolicismo romano. Esta decisão foi catastrófica a longo prazo para a Abadia de Iona, que perdeu sua influência nas igrejas do norte e do interior da Inglaterra.[3]

Cumeneu foi também autor de uma obra "De uirtutibus sancti Columbae", ou seja: Os Poderes de São Columba, que só se conhece pelas passagens incluídas na "Vita de Colomba" escrita por Adomnano de Iona.[4] Cumeneu evocou particularmente as relações do santo com o rei de Dalriada, Áedán mac Gabráin e seus sucessores e se refere aos desastres recentes que atingiram o reino sob o reinado de Domnall Brecc. Cumeneu também relatou sua viagem à Irlanda em 661, quando visitou o mosteiro columbiano da Ilha Rathlin. Ele morreu em 669, possivelmente vítima da grande epidemia de peste de 664-668. Ele teve como sucessor Failbe mac Pipan.[3] Sua festa litúrgica é comemorada em 24 de fevereiro.

NotasEditar

  1. Moody, T. W. (Theodore William), 1907-1984.; Martin, F. X. (Francis X.); Byrne, F. J. (Francis John), 1934-; Cosgrove, Art. (1976). A new history of Ireland. Oxford [Inglaterra]: Clarendon Press. pp. 256–259. OCLC 60660189 
  2. a b Fraser, James E. (James Earle) (2009). From Caledonia to Pictland : Scotland to 795. Edimburgo: Edinburgh University Press. p. 221. OCLC 319892107 
  3. a b Williams, Ann.; Kirby, D. P. (1991). A biographical dictionary of dark age Britain : England, Scotland, and Wales, c. 500-c. 1050. Londres: Seaby. pp. 104–105. OCLC 25247075 
  4. Adamnan (helgon.); Anderson, Alan Orr; Anderson, Marjorie Ogilvie (1991). Adomnán's Life of Columba (em inglês). [S.l.]: Clarendon Press 

Referências

  • Sharpe, Richard, Adomnán of Iona: Life of St. Columba, (Londres, 1995)

Precedido por
Suibne
Abade de Iona
657–669
Sucedido por
Failbe