Abrir menu principal
Dacon
Atividade Automotiva
Fundador(es) Paulo Goulart
Produtos Automóveis

Dacon (Distribuidora de Automóveis, Caminhões e ônibus Nacionais) Foi uma companhia de automóveis fundada por Paulo Aguiar Goulart em São Paulo, em 1964. Foi extinta anos mais tarde.[1]

VeículosEditar

A Dacon começou a vender automóveis Volkswagen, como concessionária de fábrica em 1964 e como representante local da Porsche, oficialmente, desde 1970. Em 1982, a empresa começou a trabalhar em um carro próprio, de motor traseiro, chamado de Dacon 828.[2] O nome supostamente representa o ano em que o começou (1982) e devido a ser o oitavo projeto da Dacon; porém foi também claramente escolhido para se parecer com um Porsche 928.  Desenhado pelo designer da Puma, Anisio Campos, teve os primeiros onze carros feitos na realidade pela fábrica da Puma Veículos e Motores ao invés da Dacon.[3] O pequeno Dacon 828 usava faróis traseiros da Kombi e outras partes, e parecia particularmente como um Porsche 928 pela traseira. Ele foi vendido de 1983 até julho de 1994, com apenas 47 carros vendidos. Era motorizado por um motor boxer de 4 cilindros de 1.6 L da Volkswagen, acoplado a um câmbio de quatro marchas.[3] Seus 65 cv (48 kW) eram suficientes para atingir 142 km/h (88 mph). Além disso, uma versão de alimentada à álcool, com 3 cv a mais, também estava disponível.[1]

 
Volkswagen Brasilia modificado pela Dacon

O 828 possui um comprimento de apenas 2.500 mm (98 in), mas com uma largura de 1.600 mm (63 in), o carro podia facilmente acomodar três pessoas (ao invés de duas, que tinha sido planejado). As primeiras 4 unidades fabricadas possuíam pequenas rodas de 10 polegada, mas depois os carros receberam rodas de 13 polegadas, similares às usadas no Porsche 944 na época.[3]

Outros carros que foram montados pela Dacon foram o 822, uma versão targa do Volkswagen Passat, além de vários outros carros vendidos através da marca PAG: o minicarro Nick, o Nick L, o 928, e finalmente o Chubby.[2]

A Dacon também modificou vários produtos da Volkswagen, como a Brasília, frequentemente equipando com partes da Porsche. Inspirada por um recém-criado projeto da Volkswagen do Brasil para atualizar o Volkswagen SP2 com um motor resfriado a água de 4 cilindros em linha do Passat TS, Dacon criou o suposto carro e o chamaram de SP3.[4] Devido ao altos custos proibitivos, o experimento não entrou em produção, mas os fregueses poderiam encomendar uma conversão de seus SP2 para SP3. O preço da conversão de 180 km/h (112mph) sozinho era de 100.000 cruzeiros, 20% a mais que um similar Puma GTE novo.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Mastrostefano, Raffaele, ed. (1985). Quattroruote: Tutte le Auto del Mondo 1985 (em Italian). Milano: Editoriale Domus S.p.A. p. 231. ISBN 88-7212-012-8 
  2. a b Negyesi, Pal. «Dacon». KTUD Automotive Web. Consultado em 10 de outubro de 2012. Arquivado do original em 29 de fevereiro de 2012 
  3. a b c Negyesi, Pal. «Dacon 828». KTUD Automotive Web. Consultado em 10 de outubro de 2012. Arquivado do original em 16 de dezembro de 2011 
  4. Berezovsky, Sérgio (julho de 2002). «Grandes Brasileiros: Volkswagen SP2» [Great Brazilian Cars: Volkswagen SP2]. Editora Abril. Quatro Rodas. Consultado em 10 de outubro de 2012. Arquivado do original em 5 de fevereiro de 2012 
  Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.