Daniel, o Estilita

Santo Daniel, o Estilita (409493) é um santo da Igreja Ortodoxa, Igreja Católica e Igreja Católica Oriental.

Daniel, o Estilita
Nascimento 409
Morte 493 (84 anos)
Veneração por Igreja Ortodoxa
Igreja Católica Oriental
Igreja Católica
Festa litúrgica 11 de dezembro
Gloriole.svg Portal dos Santos

BiografiaEditar

Ele nasceu numa aldeia com o nome de Maratha na Mesopotâmia superior perto de Samósata, hoje em dia uma região da Turquia.

Entrou para o convento com a idade de doze anos e viveu lá até ter trinta e oito. Durante uma viagem que ele fez com seu abade a Antioquia, ele passou por Tellnesin e recebeu a bênção e encorajamento de Simeão Estilita. Em seguida, ele visitou lugares santos, ficando em vários conventos, e aposentando-se em 451 nas ruínas de um templo pagão.

Ele estabeleceu sua coluna quatro milhas ao norte de Constantinopla. O proprietário do solo onde ele colocou a sua coluna, que não tinha sido consultado, apelou para o imperador e ao patriarca Genádio I de Constantinopla. Genadio propôs despejá-lo, mas de alguma forma foi dissuadido. Genádio estabeleceu-o como um padre contra a sua vontade, ao pé de sua coluna. Daniel viveu na coluna por 33 anos. Por continuamente ficar de pé, seus pés estava cheios de feridas e úlceras: os ventos da Trácia, por vezes, retiraram-lhe a sua pouca roupa.[1]

Ele foi visitado por dois imperadores, Leão I, o Trácio e Zenão I. Como teólogo, ele foi contra o monofisismo.

Santo Daniel é comemorado no dia 11 de dezembro sobre os calendários litúrgicos da Igreja Ortodoxa Oriental, e as igrejas Católica e Católica Oriental.[1]

PassagensEditar

O seguinte é a sua oração, antes que ele começasse sua vida na coluna:

"Eu te rendo glória, Jesus Cristo, meu Deus, por todas as bênçãos que tens empilhado em cima de mim, e para a graça que tu me deu que eu deveria abraçar esta forma de vida. Mas tu sabes que esta coluna em ordem crescente, eu me inclino em ti só, e que só a Ti eu olho para a emissão feliz de meu compromisso. Aceite, então, meu objetivo: fortalece-me que eu termino esse curso doloroso: me dê graça para terminá-la em santidade."[2]

O seguinte é um conselho que ele deu aos seus discípulos antes e morrer:

"Manter firmemente a humildade, praticar a obediência, o exercício da hospitalidade, manter os jejuns, observar as vigílias, a pobreza de amor, e acima de tudo manter a caridade, que é o primeiro e grande mandamento; manter-se estreitamente ligada a tudo o que respeita à piedade, evitar o joio do hereges. Separe nunca da Igreja sua Mãe; se você fizer essas coisas tua justiça será perfeita."[3]

ReferênciasEditar

  1. Vita S. Daniel, ap. Surium, ad diem ii. decemb. cap. xli., xlii., xliii.
  2. Cellier, x. 344, 403, 485
  3. Robertson, Christian History ii. 41-3, 274

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Daniel, o Estilita