Demétrio I Sóter

Demétrio I Sóter (em grego clássico: Δημητριος Σωτήρ; romaniz.: Demetrios Sotér , lit. "Demétrio, o Salvador"; (187 a.C. - 150 a.C.), foi um rei da dinastia selêucida que reinou de 161 a.C. a 150 a.C.. Era filho do rei Seleuco IV[1] e da rainha Laódice IV.

Demétrio I Sóter
Nascimento 187 a.C.
Morte 150 a.C.
Antioquia
Cidadania Império Selêucida
Progenitores
Cônjuge Laódice
Filho(s) Demétrio II Nicátor, Antíoco VII Sideta
Irmão(s) Laódice, Nysa, Antiochus
Ocupação monarca

ReinadoEditar

Demétrio Sóter foi enviado a Roma como refém durante o reinado de seu pai, Seleuco IV Filopátor.[1] Após a morte se seu pai em 175 a.C., Antíoco IV Epifânio aproveitou o cativeiro de Demétrio para tomar o trono.[1] Demétrio escapou do cativeiro, com o auxílio de alguns senadores, do estadista e historiador grego Políbio e do soberano Ptolomeu VI Filómetor do Egito. Ele aportou na cidade litorânea de Trípoli com uns poucos homens, de lá marchou para Antioquia, de onde logo teve a posse, pois os povos lhe receberam com alegria e lhe entregaram[2][3] o rei Antíoco V Eupátor e Lísias que foram assassinados por ordem do rei.[1] Segundo o relato de I Macabeus, Demétrio não quis ver as faces deles[4]. Depois de submeter e matar o rei Antíoco V Eupátor, seu primo, ele se estabeleceu como rei do trono sírio, mas não pôde ganhar a simpatia dos romanos. Pelo contrário, o senado romano permitiu que o sátrapa Timarco assumisse o título real. Timarco conseguiu, com a ajuda de Artaxias I, conquistar toda a Babilônia, governando de forma cruel.

Demétrio adquiriu seu sobrenome de Sóter, ou Salvador, dos babilônios, que ele salvou da tirania do sátrapa médio, Timarco. Timarco, que ele próprio tinha designado para a defesa da Média contra o avanço dos partos, parece ter tratado a ascensão de Demétrio como uma desculpa para se declarar um rei independente e estender seu domínio na Babilônia. Suas forças não foram o bastante para o rei selêucida: Demétrio derrotou e matou Timarco em 160 a.C., O Império Selêucida foi temporariamente unido. Nesse mesmo ano o senado o reconheceu como rei.

Demétrio foi morto por Alexandre Balas, que o sucedeu.[1]

Referências

  1. a b c d e Bar Hebreu, Cronografia, Livro VII, O primeiro reino dos gregos, Aqui começa a sétima série, que passa dos reis dos persas até os gregos pagãos
  2. I Macabeus 7:1-7
  3. 2 Macabeus 14:1-2
  4. I Macabeus VII, 3. Bíblia de Jerusalém, editora Paulus.

Precedido por
Antíoco V Eupátor
Rei Selêucida
161 a.C150 a.C.
Sucedido por
Alexandre Balas