Campeonato Carioca de Futebol Amador da Capital

(Redirecionado de Departamento Autônomo)
Campeonato Carioca Amador
Carioca Amador
Dados gerais
Organização FERJ
Edições 56
Outros nomes Amador da Capital
Local de disputa  Rio de Janeiro,  Brasil
Sistema Não disponível
Divisões
Série A
editar

Campeonato Carioca de Futebol Amador da Capital, anteriormente conhecido como Departamento Autônomo[1] é uma competição entre os times de futebol da cidade do Rio de Janeiro, Brasil.[2]

O Campeonato Carioca de Futebol Amador da Capital começa a ser disputado em 1949, após o fim da Federação Atlética Suburbana. Em 1960, ocorreu a edição com o maior número de participantes: 37. Atualmente a competição é realizada sob o nome de Copa Rio Amador da Capital.[3]

HistóriaEditar

O futebol amador da capital do Rio de Janeiro tem a sua força resguardada no Decreto-Lei 3.199, de 1949, quando a extinta Federação Metropolitana de Futebol viu-se na contingência de agrupar num só departamento os clubes amadores. Antes, no período de 1943 a 1949, eles participavam da Liga Atlética Suburbana, onde promoveram vários campeonatos.

Ainda em 1949, eles solicitaram à antiga FMF um órgão independente com seus administradores e com organização própria dentro daquela entidade. Ficou então decidida a criação do Departamento Autônomo, e uma comissão composta pelos senhores João Ribeiro de Campos, José da Silva Filho, Alcides Gomes e Lauro do Carmo elaborou sua regulamentação que foi anexada ao Boletim Especial do dia 27 de junho de 1949, assinado pelo presidente Vargas Netto, constando do seguinte: "As associações esportivas que constituiam a segunda categoria da FMF ficam agrupadas no Departamento Autônomo, de acordo com o artigo 13° do estatuto com independência administrativa, técnica e financeira."

A história do certame, portanto, se divide em três fases: Liga Atlética Suburbana, Departamento Autônomo e Departamento de Futebol Amador da Capital. De 1943 a 1949, os clubes estiveram na segunda categoria, mas foram admitidos na antiga Federação Metropolitana de Futebol graças ao Decreto-lei 3.199. Em 24 de junho de 1949 foram agrupados no Departamento Autônomo até 1977, quando passou a D.F.A.C.

Após a extinção da Liga Atlética Suburbana, os clubes que dela faziam parte se sentiram desprestigiados com a política estabelecida pela Federação Metropolitana de Futebol.[4] Na tentativa de mudar esse quadro, criou-se o Departamento Autônomo em Assembleia realizada no dia 7 de julho de 1949, da qual fizeram parte os seguintes clubes: Bento Ribeiro F.C., E.C. São José, Irajá A.C., Del Castilho F.C., Mavílis F.C., Engenho de Dentro A.C., Manufatura Nacional de Porcelana F.C., Cacique F.C., Sampaio A.C., Oriente A.C., E.C. Guanabara, Distinta A.C., E.C. Valim, E.C. Coríntians, A.A. Portuguesa, Cruzeiro F.C., Kosmos A.C., Atilla F.C., A.A. Nova América, Andaraí A.C, E.C. Oity, A.C. Nacional, E.C. Royal, E.C. Anchieta e Realengo F.C.

O primeiro campeonato aconteceu em 1949 foi disputado pelas seguintes associações:

Os primeiros campeões do Departamento Autônomo foram: Engenho de Dentro A.C. – Campeão Amador – e o Cruzeiro F.C. como Campeão Juvenil. Durante mais de dez anos o D.A. organizou com sucesso os campeonatos dos clubes amadores pela FMF, até seu encerramento oficial em 1960.

A partir da fusão dos antigos estados do Rio de Janeiro e Guanabara, o D.A. foi renomeado para Departamento de Futebol Amador da Capital, e desde 2009, para Copa Amador da Capital, incluindo também as categorias infantil e juvenil.

DIRETORES - Foram esses os diretores-gerais na história do futebol amador: João Machado (1949 a 1952), Benedito da Silva Serra (1952 a 1953), Luis Gonzaga Moreira (01/03 a 14/10/1953), Romeu Dias Pinto (1952 a 1963), Áulio Nazareno (1963 a 1964), José Maria Pereira Junior (1965 a 1967), João Ellis Filho (1967 a 1971), Hilton Gama (1971 a outubro de 1972, quando faleceu), Eudimar Magalhães (assumiu interinamente durante 8 meses), Ondomar Sarti (mandato tampão até janeiro de 1973), Almey Pesset (1973 a 75), Ondomar Sarti (1975 e 76), Alfredo de Almeida (1977 e 78) e Renato Reis (1978 a 1985).

Com a implantação da fusão no futebol carioca, quando foi fundada a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, o Departamento Autônomo passou a ser Departamento de Futebol Amador da Capital. João Ellis, no momento da votação, teve o seu nome retirado do cargo de diretor técnico da chapa do Presidente Otávio Pinto Guimarães para Diretor do DFAC e, quando eleito, disse que não tomaria posse, o que aconteceu. Alfredo de Almeida, vice da Federação, eleito na mesma ocasião, respondeu interinamente até a indicação de Renato Reis, mas continuou prestando relevantes serviços ao futebol amador, no DFAC.

Os campeonatos disputados no Departamento Autônomo, em 28 anos, eram preliminares das partidas de aspirantes ou juvenis. Isto aconteceu até 1977, quando o São José, de Barros Filho, foi o último campeão, nos amadores, equanto o Nacional, presidido por José Carlos Moreira, chegou ao título de tetracampeão de juvenis.

Com o resultado da fusão, oficializada em setembro de 1978, os campeonatos passaram a ser promovidos pelo Departamento de Futebol Amador da Capital e, por coincidência, o São José, de Barros Filho, foi o campeão, chegando ao bicampeonato. Quanto ao título de juvenis, o Dourados foi o vencedor ao derrotar o Cocotá, em pênaltis, no campo do Oriente.

Divergências sobre o campeão em 1990 e 1991 - no Jornal dos Sports de 06 de janeiro de 1992, 12 de fevereiro de 1994, 12 de agosto de 1995 - enquanto na edição de 1992 dá como campeão em 1990 e 1991 o Mangueira, na edição de 1994 e de 1995 dá como campeão de 1990 e 1991 o Grimbola. Na edição do mesmo jornal, de 25 de abril de 1991, informa a final "do ano anterior" entre o Mangueira (equipe da Escola de Samba Mangueira) x Flama (de Campo Grande, Mato Alto), desta forma supõe-se que a equipe de futebol do Mangueira passou a se chamar Grimbola.

Clubes atuaisEditar

Equipe Cidade Fudação
AA Bela Vista   Rio de Janeiro 2015
AD Independente   Rio de Janeiro 2013
AA Oliveira   Rio de Janeiro 2012
AE Piscinão de Ramos   Rio de Janeiro 2012
AESC Mamaô   Rio de Janeiro 2007
Adelphi FC   Rio de Janeiro 2013
APODAE   Rio de Janeiro 2016
CC Esportivo de Jacarepaguá   Rio de Janeiro 2005
Cara Virada FA   Rio de Janeiro 2015
CEE Vila do João   Rio de Janeiro 2002
CEC Atlético Juventude   Rio de Janeiro 2014
CE Gardênia Azul   Rio de Janeiro 2014
CECS El Shaddai   Rio de Janeiro 2004
CESC Heips   Rio de Janeiro 1988
CESC Viegas   Rio de Janeiro 2015
Colônia AC   Rio de Janeiro 1998
Cruzeiro FC   Rio de Janeiro 1928
CUFA   Rio de Janeiro 1999
EC Rogi-Mirim   Rio de Janeiro 2007
EFP Futuro do Lagartixa   Rio de Janeiro 2003
Greminho FC   Rio de Janeiro 2002
Imperial FC Paciência   Rio de Janeiro 1979
Kosmos AS   Rio de Janeiro 1930
Los Angeles AC   Rio de Janeiro 1980
Municipal FC   Rio de Janeiro 1918
Observa-Rio   Rio de Janeiro 2011
Real Maré   Rio de Janeiro 2005
SE Rio das Pedras   Rio de Janeiro 2013
Uni Souza FC   Rio de Janeiro 1987

CampeõesEditar

Ano Campeão
1949 Engenho de Dentro (1)
1950 Manufatura Nacional de Porcelanas (1)
1951 Oriente (1)
1952 Oriente (2)
1953 Campo Grande (1)
1954 Primeiro de Maio (1)
1955 Primeiro de Maio (2)
1956 Irmãos Goulart (1)
1957 Oriente (3)
1958 Oriente (4)
1959 Campo Grande (2)
1960 Paredense (1)
1961 Alto Solar (1)
1962 Elevadores Atlas (1)
1963 Manufatura Nacional de Porcelanas (2)
1964 Realengo (1)
1965 Guanabara (1)
1966 Confiança (1)
1967 Manufatura Nacional de Porcelanas (3)
1968 Nacional (1)
1969 Nacional (2)
1970 Nacional (3)
1971 Pavunense (1)
1972 Nacional (4)
1973 Everest (1)
1974 Everest (2)
1975 Everest (3)
1976 Nacional (5)
1977 São José (1)
1978 São José (2)
1979 Oriente (5)
1980 São José (3)
1981 Oriente (6)
1982 Pavunense (2)
1983 Oriente (7)
1984 Expressinho (1)
1985 Ceres (1)
1986 Francisco Xavier Imóveis (1)
1987 Confiança (2)
1988 Bandeirantes (1)
1989 Kosmos (1)
1990 Grimbola (1)
1991 Grimbola (2)
1992 União Central (1)
1993 Pãozão (1)
1994 União Central (2)
1995 Guaratiba (1)
1996 Onze Unidos (1)
Municipal (1)
Raiz da Gávea (1)
2002 Onze Unidos (2)
2007 Vilar Carioca (1)
2008 Vilar Carioca (2)
2009 Colônia (1)
2011 Imperial (1)
2014 Real Maré (1)
2015 Rio das Pedras (1)
2016 Brasileirinho (1)
2018 Rio das Pedras (2)

Total de títulosEditar

Clube Total Anos dos campeonatos
Oriente 7 1951, 1952, 1957, 1958, 1979, 1981 e 1983
Nacional 5 1968, 1969, 1970, 1972 e 1976
São José 3 1977, 1978 e 1980
Everest 3 1973, 1974 e 1975
Manufatura Nacional de Porcelanas 3 1950, 1963 e 1967
Vilar Carioca 2 2007 e 2008
União Central 2 1992 e 1994
Grimbola 2 1990 e 1991
Confiança 2 1966 e 1987
Pavunense 2 1971 e 1982
Campo Grande 2 1953 e 1959
Primeiro de Maio 2 1954 e 1955
Rio das Pedras 2 2015 e 2018
Brasileirinho 1 2016
Real Maré 1 2014
Imperial 1 2011
Colônia 1 2009
Raiz da Gávea 1 1996
Municipal 1 1996
Onze Unidos 1 1996
Guaratiba 1 1995
Pãozão 1 1993
Kosmos 1 1989
Bandeirantes 1 1988
Francisco Xavier Imóveis 1 1986
Ceres 1 1985
Expressinho 1 1984
Guanabara 1 1965
Realengo 1 1964
Elevadores Atlas 1 1962
Alto Solar 1 1961
Paredense 1 1960
Irmãos Goulart 1 1956
Engenho de Dentro 1 1949

Ver tambémEditar

Referências

  1. FERJ. «A FERJ». Consultado em 2 de junho de 2018 
  2. FERJ. «Clubes e ligas». Consultado em 2 de junho de 2018 
  3. FERJ (21 de abril de 2018). «Rio das Pedras é o campeão da Copa Rio Amador da Capital». Consultado em 28 de agosto de 2018 
  4. Emmanuel do Valle. «Há 80 anos, clubes cariocas chegaram à paz e unificaram o Estadual do Rio de Janeiro». Trivela. Consultado em 30 de agosto de 2018 

Ligações externasEditar