Abrir menu principal
Wiki letter w.svg
Por favor, melhore este artigo ou secção, expandindo-o(a). Mais informações podem ser encontradas na página de discussão. Considere também a possibilidade de traduzir o texto das interwikis.

A remoção dos pelos pubianos, ou depilação intíma, ou depilação pubiana é a depilação dos pelos do corpo e em torno da região pubiana, mais comumente em mulheres, pelo uso de cera. Com o tamanho decrescente dos biquinis das mulheres, os pelos pubianos, que podem tornar-se visíveis em torno da área da virilha de um maiô, o que é amplamente e culturalmente reprovado e geralmente considerado anti-estético, indesejável e embaraçoso, às vezes é removido.[1] No entanto, algumas pessoas também removem pelos pubianos, que não está exposto, por razões estéticas.[1]

Os pelos púbicos podem ser removidos de várias maneiras, incluindo cera, lâminas ou usando cremes depilatórios químicos. O pelo que não é removido pode ser aparado. Apesar de ser associado principalmente com as mulheres, os homens às vezes também removem os pelos pubianos[2]

HistóriaEditar

Nas sociedades do Oriente Médio, a remoção dos pelos do corpo feminino tem sido considerado sinal de boa higiene, exigidas pelas autoridades aduaneiras locais, há muitos séculos.[3] No Islã, isso é conhecido como um ato de Fitrah. Evidência de remoção de pelos pubianos na Índia antiga remonta a 4000 a 3000 AEC, e os métodos não mudaram muito para além do material utilizado.[4] A remoção dos pelos pubianos da mulher ocidental se tornou mais comum quando passou-se a utilizar maiôs e biquínis pequenos, começando em 1945.[1] As alterações nos estilos de lingerie também estimularam a remoção dos pelos pubianos ao longo dos anos.[5]

EstilizaçãoEditar

FemininoEditar

 
Depilação feminina com barbeador.

Depilação biquíniEditar

A linha do biquíni é uma linha imaginária na região do púbis de uma mulher que delineia a parte que normalmente seria abrangida pela parte de baixo de um maiô. No contexto da depilação, é geralmente aceite para descrever qualquer pelos pubianos visível para além das fronteiras de um maiô.[1] A depilação também é geralmente realizado na parte superior da perna.[5]

Podem ser classificados em vários estilos básicos,[5][6][7] que podem ter diferentes nomes .[8]

  • Depilação Americana é a remoção de apenas o pelo púbico que é exposto por um biquíni, dependendo do estilo do maiô. Para um biquíni, seria o pelo da parte superior das coxas e abaixo do umbigo. Também é conhecido como depilação biquíni básica,[5][6][7] ou depilação linha do biquíni.
  • Depilação Francesa deixa uma tira vertical na frente (às vezes chamada de pista de pouso), de dois a três dedos muito acima da vulva, e 4 cm (1 ½ polegadas) de largura.[5][6][8] Os pelos da área peri-anal e dos lábios podem ser removidos. Remoção dos pelos destas áreas também é conhecido como a "depilação Playboy",[7] ou G-depilação. A depilação "pista" tornou-se popular com modelos que devem usar roupas de uma estreiteza extrema na região de entrepernas.
  • Depilação Brasileira, também conhecida pelo nome em inglês Brazilian wax é a mais conhecida das "depilações biquini", e envolve a remoção de todos os pelos na região pélvica, frente e verso, embora às vezes deixando uma fina faixa de pelos na púbis.[5][6][7][8][9] Pode ser usado por aquelas que usam biquínis fio dental.[10] Uma forma de depilação envolve a completa remoção de pelos das nádegas e do adjacente ao ânus, períneo e vulva (labia majora e monte púbico).[11][12] Se uma fina faixa vertical de pelo é deixado, pode ser chamado de uma pista de pouso. A depilação brasileira também é conhecida como uma depilação brasileira completa, depilação biquini completa, depilação de Hollywood ou a Esfinge.[5][7][8]

Outros estilosEditar

O antropólogo Desmond Morris identificou outros estilos de depilação:[13]

  • Triângulo: Todos os pelos pubianos são removidos, exceto por um triângulo cortado abruptamente com o ponto central inferior visando o início dos órgãos genitais. É descrito como "uma seta apontando o caminho para o prazer".
  • Bigode: Tudo é removido, exceto por um amplo trecho retangular grande um pouco acima do topo na parte superior da fenda genital. Isso às vezes é chamado de "Bigode de Hitler", por vezes, "Bigode de Chaplin".
  • Coração: O topete principal púbico é moldado em um símbolo do coração e pode ser tingido de rosa. Este é um estilo popular para o Dia dos Namorados, apresentado como uma surpresa erótica para um parceiro sexual.

MasculinoEditar

 
Depilação masculina com um barbeador

Após o aumento da popularidade da depilação feminina, comumente chamada de depilação biquíni, a depilação masculina tornou-se mais comum nos anos 90, embora o número de praticantes seja historicamente e atualmente desconhecido.

Ao contrário das muitas possibilidades de estilo para a remoção de pelos pubianos femininos, a prática masculina é principalmente a remoção total, às vezes chamada de manzilian, uma contração de "male Brazilian" (homem brasileiro). No entanto, os salões de depilação normalmente oferecem variações na depilação total da área genital e muitas vezes incluem outras partes do corpo em combinações de serviços oferecidos à clientela. Uma combinação popular é onde as costas, o escroto e a região perianal entre as nádegas são depiladas. Os pelos também podem ser removido do pênis.

Os estilos de pelos pubianos mais comuns para os homens são:[14][15]

  • Bolas de bilhar (Billiard Balls), Depilação completa ou parcial dos pelos da região escrotal.
  • Limite das coxas (Thighs the Limits), Remoção dos pelos da virilha abaixo das coxas.
  • Boyzilian, Aparo total, deixando os pelos pubianos bem curtos
  • Depilação total

TécnicasEditar

Depilação com ceraEditar

Depilação com cera envolve o espalhamento fino de uma combinação de cera sobre a pele. Um pano ou tira de papel é então pressionado no topo e arrancado com um movimento rápido contra a direção do crescimento do pelo. Isso remove a cera junto com o pelo e células mortas da pele, deixando a pele lisa. Kits de depilação doméstica tornaram-se cada vez mais populares ao longo dos anos. Uma cera dura que não requer a tira de papel de tecido é por vezes utilizada nas áreas mais sensíveis, como o escroto ou o pênis. Um óleo leve, como o óleo para bebês, pode ser aplicado nessas áreas sensíveis antes que a cera seja aplicada para reduzir a adesão da cera à pele. É desejável não cobrir os órgãos genitais com uma toalha modesta ao usar óleo, já que a toalha pode absorver o óleo protetor, diminuindo sua eficácia. A aplicação de óleo de ovo durante alguns dias após a depilação pode ajudar a hidratar a pele e reduzir a inflamação, a dor ou o crescimento de bactérias.[16]

MaterialEditar

A cera utilizada é muitas vezes uma mistura de cera de abelha natural e óleo de pinho, em vez de as ceras sintéticas mais comumente usadas para depilação de perna regular..[17] Considera-se que cera de abelha é mais forte e mais eficaz na remoção dos pelos grossos pubianos. Muitos produtos estão disponíveis para diminuir a dor, tais como anestésicos. Às vezes, um inibidor de pelos é aplicado, o que retarda o crescimento dos pelos e um novo crescimento pode parar completamente. Os resultados podem durar até dois meses.[18]

Depilação com açúcarEditar

Depilação com açúcar ou depilação persa é um método de depilação que tem sido usado desde 1900 AEC.[19][20] Historicamente, o açúcar estava confinado às regiões vizinhas da Pérsia até o primeiro milênio EC. Como resultado, especula-se que o mel foi o primeiro agente açucarado. Depilação com açúcar também era conhecido como sukkar ou ḥalawa no Oriente Médio, como ağda na Turquia, e como moum no Irã.[21]

Com o método das tiras, conhecido como cera de açúcar, a área a ser depilada é tipicamente polvilhada com pó (amido comercial ou de milho) antes da aplicação da solução açucarada, que é espalhada com uma espátula. Alguns salões ecológicos notaram que estes produtos não são necessários para aplicar a solução de açúcar.[22][23] Depois que a pasta pegajosa é aplicada na pele na mesma direção do crescimento dos pelos, uma tira de tecido ou papel poroso é pressionada na preparação e rapidamente removida, com a tira levando os cabelos junto com ela. Em contraste com a cera tradicional, qualquer resíduo de pasta açucarada restante pode ser lavado com água. O processo pode ser repetido após 8 a 10 dias de crescimento dos pelos, ao contrário das 3 a 4 semanas de crescimento de pelos que a depilação tradicional exige.[24]

Depilação a laserEditar

 Ver artigo principal: Depilação a laser

O principal princípio por trás da depilação a laser é a fototermólise seletiva (SPTL), a combinação de um comprimento de onda específico da duração da luz e do pulso para obter o efeito ideal em um tecido alvo com efeito mínimo sobre o tecido circundante. Os lasers podem causar danos localizados ao aquecer seletivamente a matéria-alvo escura, a melanina, aquecendo assim as células-tronco basais no folículo, o que causa o crescimento dos pelos, o folículo, enquanto não aquece o resto da pele. A luz é absorvida por objetos escuros, mas refletida por objetos leves e água, de modo que a energia do laser pode ser absorvida pelo material escuro no cabelo ou na pele, com muito mais velocidade e intensidade do que apenas a pele sem pelos escuros ou melanina.

Precauções e possíveis danos à saúdeEditar

Em 2016, o Journal of American Medical Association publicou um estudo no qual se descobriu que, das 3.316 mulheres americanas entrevistadas, 84% relataram uma história de pelos púbicos ao longo da vida, com 59% relatando que as motivações primárias para a depilação eram para higiene.[25][26]

A depilação biquíni foi creditada com uma redução global significativa nos casos de piolho pubiano.[27] No entanto, a comunidade médica também viu um aumento recente na foliculite, ou infecção em torno do folículo piloso, em mulheres que depilam ou depilam as áreas do biquíni.[28]

Referências

  1. a b c d Heinz Tschachler, Maureen Devine, Michael Draxlbauer; The EmBodyment of American Culture; pp 61-62; LIT Verlag, Berlin-Hamburg-Münster; 2003; ISBN 3825867625.
  2. Barker, Olivia The male resistance to waxing is melting away in USA Today, August 23, 2005
  3. Kutty, Ahmad (13/Sep/2005) Islamic Ruling on Waxing Unwanted Hair Arquivado em 13 de fevereiro de 2008, no Wayback Machine. Retrieved March 29, 2006
  4. April Masini, Think & Date Like a Man, page 49, Date Out Of Your League, 2005, ISBN 0595374662
  5. a b c d e f g Helen Bickmore; Milady's Hair Removal Techniques: A Comprehensive Manual; page 139; Thomson Delmar Learning; 2003; ISBN 1401815553
  6. a b c d Different types of bikini wax and application techniques Arquivado em 18 de março de 2010, no Wayback Machine., Essortment; Retrieved: 28 December 2007
  7. a b c d e Brazilian bikini wax, Brazilian Bikinis; Retrieved: 28 December 2007
  8. a b c d Salinger, Eve (2005). The Complete Idiot's Guide to Pleasing Your Woman. New York: Alpha Books/Penguin Group. 196 páginas. ISBN 1-59257-464-5 
  9. Boston Women's Health Book Collective (2005). Our Bodies Ourselves. New York: Touchstone/Simon & Schuster. p. 4. ISBN 0-7432-5611-5 
  10. «Cópia arquivada». Consultado em 11 de julho de 2010. Arquivado do original em 23 de outubro de 2012 
  11. Valhouli, Christina (3 de setembro de 1999). «Faster Pussycat, Wax! Wax!,». Salon.com. Consultado em 10 de maio de 2007 
  12. Blue, Violet (2002). The Ultimate Guide to Cunnilingus. San Francisco, California USA: Cleis Press. 66 páginas. ISBN 1-57344-144-9 
  13. Desmond Morris, The Naked Woman, page 199, Macmillan, 2007, ISBN 0312338538.
  14. Forsey, Zoe; MacKenzie, Oliver (18 de julho de 2018). «These are the five most popular styles for men shaving 'down there'». cambridgenews. Consultado em 22 de abril de 2019 
  15. Roberts, Sophie (19 de julho de 2018). «Five pubic hair styles for men revealed – including the one women love most». Dailystar.co.uk (em inglês). Consultado em 22 de abril de 2019 
  16. USA (fevereiro de 2013). «Anti-inflammatory and analgesic effects of egg yolk: A comparison between organic and machine made». European Review for Medical and Pharmacological Sciences. 17 (4): 472–6. PMID 23467945 
  17. Susan Cressy & Margaret Rennie, Beauty Therapy Fact File, page 293, Heinemann, 2004, ISBN 0435451421
  18. Ian Denchasy, Art of Oral Sex: Bring Your Partner to New Heights of Pleasure, page 30, Quiver, 2007, ISBN 1592332900
  19. Tannir, Dania; Leshin, Barry (março de 2001). «Sugaring: An Ancient Method of Hair Removal». Dermatologic Surgery. 27 (3): 309–311. doi:10.1111/j.1524-4725.2001.00175.x 
  20. «History of Shaving». Historyundressed.com. Consultado em 22 de janeiro de 2014 
  21. Fernandez, Alexandra A; França, Katlein; Chacon, Anna H; Nouri, Keyvan (2013). «From flint razors to lasers: a timeline of hair removal methods». Journal of Cosmetic Dermatology. 12 (2): 156. ISSN 1473-2130. doi:10.1111/jocd.12021 
  22. «Sugaring Hair Removal DIY Recipe – Honey and Lemon Remedy». Spa Index Guide to Spas (em inglês). 4 de julho de 2007. Consultado em 22 de abril de 2019 
  23. Namkung, Victoria (18 de março de 2010). «A Sweet (and Green) Way to Remove Hair». Huffingtonpost.com. Consultado em 22 de agosto de 2014 
  24. «A Sweet (and Green) Way to Remove Hair». HuffPost (em inglês). 18 de março de 2010. Consultado em 22 de abril de 2019 
  25. Rowen TS; Gaither TW; Awad MA; Osterberg E; Shindel AW; Breyer BN (outubro de 2016). «Pubic Hair Grooming Prevalence and Motivation Among Women in the United States». JAMA Dermatology. 152 (10). 1106 páginas. ISSN 2168-6068. doi:10.1001/jamadermatol.2016.2154 
  26. Hoffman, Jan (29 de junho de 2016). «Most Women Prefer to Go Bare, Citing Hygiene (and Baffling Doctors)». New York Times. Consultado em 30 de junho de 2016 
  27. Jason Gale; Shannon Pettypiece (13 de janeiro de 2013). «Brazilian Bikini Waxes Make Crab Lice Endangered Species». Bloomberg. Consultado em 26 de outubro de 2013 
  28. Hackley, Barbara; Kriebs, Jan M.; Rousseau, Mary Ellen (2008). Primary Care of Women: A Guide for Midwives and Women's Health Providers. [S.l.]: Jones & Bartlett Publishers. p. 833. ISBN 9781449666156 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Depilação pubiana