Descobrimentos espanhóis

Série
História de Espanha
Espanha na Pré-História
Espanha pré-romana
Hispânia
Visigodos e Suevos
Domínio árabe e a Reconquista
A Reconquista e o Reino das Astúrias
Reinos de Leão, Castela, Aragão e Navarra
Dinastia de Borgonha
Dinastia de Trastâmara
Reis Católicos
Descobrimentos
Guerra da Sucessão Espanhola
Guerra Peninsular
Governo de Fernando VII
Guerras Carlistas
Revolução de 1868 e Sexênio Revolucionário
Dinastia de Saboia
Primeira República
Restauração Bourbon
Ditadura de Primo de Rivera
Segunda República Espanhola
Guerra Civil
Franquismo
Transição Espanhola

Os descobrimentos espanhóis foram o conjunto de conquistas realizadas pelos espanhóis em viagens e explorações marítimas.

Os Reis Católicos de Espanha financiaram a exploração de Cristóvão Colombo que resultou no descobrimento da América em 12 de outubro de 1492. A verdadeira intenção do navegador genovês era chegar às Índias por meio do Oceano Atlântico de forma a diretamente negociar com os produtores dos bens que os espanhóis adquiriam por meio de intermediários.[1]

No dia 26 de janeiro de 1500, o codescobridor do continente americano Vicente Yáñez Pinzón avistou o cabo de Santo Agostinho, promontório localizado no atual estado de Pernambuco, tornando-se o primeiro europeu a atingir o Brasil.[2][3]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Descoberta da América: As viagens de Cristóvão Colombo». educacao.uol.com.br. Consultado em 19 de agosto de 2019 
  2. Antonio de Herrera y Tordesillas. «Historia general de los hechos de los Castellanos en las islas y tierra firme de el Mar Oceano, Volume 2». p. 348. Consultado em 22 de abril de 2019 
  3. Henri Beuchat. «Manual de arqueología americana» (em espanhol). p. 77. Consultado em 23 de abril de 2019 
  Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.