Deu pra Ti Anos 70

filme de 1981 dirigido por Giba Assis Brasil
Deu pra ti anos 70
 Brasil
1981 •  cor •  108 min 
Direção Giba Assis Brasil
Nelson Nadotti
Roteiro Giba Assis Brasil
Nelson Nadotti
Alvaro Luiz Teixeira
Elenco Pedro Santos (Marcelo)
Ceres Victora (Ceres)
Deborah Lacerda (Margareth)
Júlio Reny (Fred)
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Deu pra ti anos 70 é um filme brasileiro, rodado em Super 8 em 1981 na cidade de Porto Alegre.[1] Direção de Giba Assis Brasil e Nelson Nadotti e distribuição da Casa de Cinema de Porto Alegre.[2]

Conta a história dos encontros e desencontros de Marcelo e Ceres através da década de 70, em bares, reuniões dançantes e acampamentos.[3]

Tem a participação especial de artistas que viriam a ser importantes na cena musical gaúcha, como Nei Lisboa, Júlio Reny, Augusto Licks e Carlos Gerbase [4]. Foi o primeiro filme do renomado ator gaúcho Werner Schünemann.[5]

CríticasEditar

"É impossível deixar de vibrar com os adolescentes que aparecem na tela, com seus sonhos, suas desilusões, seus dramas - e a sua cômica simplicidade (uma coisa ao gênero de, digamos, O VERÃO DE 42 ou AMERICAN GRAFITTI). Mais: é um filme sobre Porto Alegre, sobre o Rio Grande, nossa gente, nossa gíria. E isto, numa cidade e num estado que simplesmente não conseguem preservar seus valores culturais, é da maior importância." (Moacyr Scliar em Zero Hora) [6]

"DEU PRA TI ANOS 70 constitui experiência singular na história do cinema brasileiro. É um dos melhores momentos de nossa produção juvenil. (...) Em torno de Marcelo e Ceres, amigos que se amam em silêncio, gravitam jovens que torcem pelo Inter (o filme abre-se em festa comemorativa do tricampeonato colorado - 1969/71), falam de sexo, freqüentam festinhas (cheias de bocomocos, gíria da época) e praias pouco ensolaradas para nossos padrões, preparam-se para o vestibular. (...) Ver o filme, com sua narrativa fragmentada, emotiva e sincera, é reencontrar atores e técnicos que povoaram os créditos dos filmes gaúchos nos anos 80 e 90." (Maria do Rosário Caetano em O Estado de S. Paulo [7]

Trilha SonoraEditar

Nei Lisboa e Augusto Licks

"Delírio 32", "Do lado do avesso", "Nessa cidade", "Sumir do cais", "Ano que vem", "Balada pra Margarete", "Maio", "Doody 2", "A Tribo toda em dia de festa".

PrêmiosEditar

Referências

  1. «Página do filme no IMDb». Consultado em 15 de maio de 2013 
  2. «Página do filme no sítio da produtora». Consultado em 15 de maio de 2013 
  3. «Crítica na revista virtual Contracampo». Consultado em 15 de maio de 2013 
  4. «"Porto Alegre para assistir", Zero Hora, 14/03/2013». Consultado em 15 de maio de 2013 
  5. «"Patrola bate um papo com o ator gaúcho Werner Schünemann", 16/11/2012». Consultado em 15 de maio de 2013. Arquivado do original em 22 de novembro de 2012 
  6. Moacyr Scliar, Zero Hora, 25/05/81
  7. Maria do Rosário Caetano, O Estado de S. Paulo, 27/01/2002
  8. «"Relembre os quarenta anos de Festival de Cinema de Gramado", Zero Hora, 04/08/2012». Consultado em 15 de maio de 2013