Abrir menu principal

Distúrbios de 1 de Maio nas Filipinas

Distúrbios de 1 de Maio [3] ou EDSA Tres foi um protesto desencadeado pela prisão em abril de 2001 do presidente recém-deposto Joseph Estrada nas Filipinas. O protesto foi mantido por sete dias em uma grande rodovia na Grande Manila, a Epifanio de los Santos Avenue ou EDSA, que culminaria em uma tentativa de invadir o palácio presidencial de Malacañang. Ocorrendo quatro meses após a Revolução EDSA de 2001, os protestos foram reivindicados como um levante mais populista e representativo em comparação com as manifestações anteriores no mesmo local, em janeiro de 2001. Os protestos e o ataque ao palácio presidencial, no entanto, falharam nos seus objetivos. Os participantes continuaram a afirmar que foi um evento genuíno do Poder Popular, uma reivindicação contestada pelos participantes e apoiantes do EDSA II.[4]

Distúrbios de 1 de Maio
EDSA Tres
Local Manila, Filipinas
Resultado Dispersão violenta de manifestantes; declaração de um estado de rebelião e prisão líderes da oposição.[1][2]
Causas Prisão do presidente recém-deposto Joseph Estrada
Características Protestos
Participantes do conflito
Filipinas Governo Arroyo
Filipinas Lakas–CMD
Filipinas Forças Armadas
Filipinas Grupo de Segurança Presidencial
Filipinas Policía Nacional Filipina
Partido ng Masang Pilipino
Partidários de Estrada
Iglesia ni Cristo
Líderes
Filipinas Gloria Macapagal-Arroyo
Filipinas Angelo Reyes
Filipinas Leandro Mendoza
Filipinas Joseph Estrada
Filipinas Tito Sotto
Filipinas Juan Ponce Enrile
Filipinas Miriam Defensor Santiago
Filipinas Panfilo Lacson
Filipinas Gringo Honasan
Eraño G. Manalo

Referências