Abrir menu principal
Dominique Sanda
Nome completo Dominique Marie-Françoise Renée Varaign
Nascimento 11 de março de 1948 (71 anos)
Paris, França
Nacionalidade França Francesa
Ocupação Atriz
Festival de Cannes
Prémio de interpretação feminina
1976

Dominique Sanda, nome artístico de Dominique Marie-Françoise Renée Varaign (Paris, 11 de março de 1948), é uma atriz francesa.

Trabalhava como modelo da Vogue quando Robert Bresson a convidou para interpretar o papel de uma jovem mulher que comete suicídio em Une femme douce, de 1969. Em seguida Vittorio De Sica ofereceu-lhe o papel de protagonista em Il giardino dei Finzi-Contini (1970). Seguiram-se Il conformista (1970), de Bernardo Bertolucci; The Mackintosh Man (1973), dirigido por John Huston e coestrelado por Paul Newman; Steppenwolf (1974), com Max von Sydow; Novecento (1976), de Bertolucci; L'eredità Ferramonti (1976), de Mauro Bolognini, e pelo qual recebeu o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes;[1] Al di là del bene e del male (1977), de Liliana Cavani; e Une chambre en ville (1982), musical dirigido por Jacques Demy.

Nos anos 1970, Dominique Sanda viveu com o ator e diretor Christian Marquand, com o qual teve um filho, Yann Marquand.

Atualmente vive em Buenos Aires, e continua a atuar em filmes para o cinema e a televisão.

Referências

Ligações externasEditar