Abrir menu principal

Prêmio de interpretação feminina (Festival de Cannes)

(Redirecionado de Prémio de interpretação feminina (Festival de Cannes))
Prix d'interprétation féminine
Apresentação Festival de Cannes
País  França
Primeira cerimónia 1946
Última cerimónia 2017
Detentor Samal Yeslyamova (Ayka)
Sítio oficial

O Prix d'interprétation féminine (em português: Prêmio de interpretação feminina ), também conhecido como Palma de Ouro de Melhor Atriz, é um dos prêmios atribuídos pelo júri da seção oficial do Festival de Cinema de Cannes. O festival foi idealizado em 1939 por iniciativa de Jean Zay, ministro francês da Instrução Pública e das Belas Artes.[1] A primeira edição ocorreu em 1946 e, desde então reúne grandes nomes da sétima arte no balneário francês de Cannes, localizado na Côte d'Azur, a Riviera Francesa. É o mais prestigiado evento de cinema do mundo.[2][3]

O Prix d'interprétation féminine é dedicado a melhor atuação feminina dos filmes em competição pela Palma de Ouro, sendo entregue desde a primeira edição, quando a francesa Michèle Morgan recebeu o galardão, aos 26 anos de idade, por seu papel em La Symphonie Pastorale. Esta premiação já registrou um grande número de empates; muitos pelo mesmo filme. Em 1981, a francesa Isabelle Adjani conseguiu a façanha de empatar com ela mesma, conquistando, assim, dois prêmios numa única edição. Outras quatro atrizes saíram vencedoras em mais de uma ocasião: Vanessa Redgrave (1966 e 1969), Isabelle Huppert (1978 e 2001), Helen Mirren (1984 e 1995) e Barbara Hershey (1987 e 1988), sendo que esta última é a única a levar o prêmio por dois anos consecutivos. A inglesa Jodhi May foi a atriz mais nova a receber a honraria, aos 12 anos, por sua atuação em A World Apart (1988).[4] As norte-americanas são as mais galardoadas (21 vitórias), seguidas pelas anfitriãs francesas (17). O cinema lusófono esteve representado pelo trabalho de duas brasileiras: Fernanda Torres que conquistou o juri de Cannes em 1986, por Eu Sei Que Vou Te Amar, dividindo o prêmio com a alemã Barbara Sukowa, por Die Geduld der Rosa Luxemburg; e Sandra Corveloni, que consagrou-se vencedora do evento de 2008, por seu papel em Linha de Passe. Ao todo, 84 atrizes de diversos países já foram premiadas.

Índice

VencedorasEditar

Abaixo, as atrizes premiadas com o Prix d'interprétation féminine:[5]

Legenda
  • "" Atuação vencedora do Oscar
  • "" Atuação indicada para o Oscar
Ano
(edição)
Vencedora(s) Papel Filme
1946
(1ª edição)
  Michèle Morgan Gertrude La Symphonie Pastorale
1947
(2ª edição)
Prêmio não entregue
1949
(3ª edição)
  Isa Miranda Marta Manfredini Au-delà des grilles
1951
(4ª edição)
  Bette Davis Margo Channing ‡ All About Eve
1952
(5ª edição)
  Lee Grant The Shoplifter ‡ Detective Story
1953
(6ª edição)
  Shirley Booth Lola Delaney † Come Back, Little Sheba
1954
(7ª edição)
Prêmio não entregue
1955
(8ª edição)
  Todo o elenco[nota 1] Bolshaya Semya
1956
(9ª edição)
  Susan Hayward[nota 2] Lillian Roth ‡ I'll Cry Tomorrow
1957
(10ª edição)
  Giulietta Masina Maria "Cabiria" Ceccarelli Le notti di Cabiria
1958
(11ª edição)
Empate
  Bibi Andersson
  Eva Dahlbeck
  Barbro Hiort af Ornäs
  Ingrid Thulin

Stina Andersson
Hjördis Petterson
Nurse Brita
Cecilia Ellius
Nära livet
1959
(12ª edição)
  Simone Signoret Alice Aisgill † Room at the Top
1960
(13ª edição)
Empate
  Melina Mercouri
  Jeanne Moreau

Ilya ‡
Anne Desbarèdes

Never on Sunday
Moderato cantabile
1961
(14ª edição)
  Sophia Loren Cesira † La ciociara
1962
(15ª edição)
Empate
  Rita Tushingham
  Katharine Hepburn

Josephine
Mary Cavan Tyrone ‡

A Taste of Honey
Long Day's Journey into Night
1963
(16ª edição)
  Marina Vlady Regina L'ape regina
1964
(17ª edição)
Empate
  Anne Bancroft
  Barbara Barrie

Jo Armitage ‡
Julie Cullen Richards

The Pumpkin Eater
One Potato, Two Potato
1965
(18ª edição)
  Samantha Eggar Miranda Grey ‡ The Collector
1966
(19ª edição)
  Vanessa Redgrave Leonie Delt ‡ Morgan!
1967
(20ª edição)
  Pia Degermark Elvira Madigan Elvira Madigan
1968
(21ª edição)
Festival interrompido antes da premiação[nota 3]
1969
(22ª edição)
  Vanessa Redgrave Isadora Duncan Isadora
1970
(23ª edição)
  Ottavia Piccolo Ersilia Metello
1971
(24ª edição)
  Kitty Winn Helen Reeves The Panic in Needle Park
1972
(25ª edição)
  Susannah York Cathryn Images
1973
(26ª edição)
  Joanne Woodward Beatrice Hunsdorfer The Effect of Gamma Rays
1974
(27ª edição)
  Marie-José Nat Elle Les violons du bal
1975
(28ª edição)
  Valérie Perrine Honey Bruce ‡ Lenny
1976
(29ª edição)
Empate
  Dominique Sanda
  Mari Töröcsik

Irene Carelli
Déryné

L'eredità Ferramonti
Déryné, hol van?
1977
(30ª edição)
Empate
  Shelley Duvall
  Monique Mercure

Millie
Rose-Aimee Martin

3 Women
J.A. Martin Photographe
1978
(31ª edição)
Empate
  Isabelle Huppert
  Jill Clayburgh

Violette Nozière
Erica Benton ‡

Violette Nozière
An Unmarried Woman
1979
(32ª edição)
  Sally Field Norma Rae Webster † Norma Rae
1980
(33ª edição)
  Anouk Aimée Marta Ponticelli Salto nel vuoto
1981
(34ª edição)
  Isabelle Adjani Marya Zelli
Anna/Helen
Quartet
Possession
1982
(35ª edição)
  Jadwiga Jankowska-Cieslak Eva Szalanczky Egymásra nézve
1983
(36ª edição)
  Hanna Schygulla Eugenia Storia di Piera
1984
(37ª edição)
  Helen Mirren Marcella Cal
1985
(38ª edição)
Empate
  Norma Aleandro
  Cher

Alicia Ibáñez
Roy L. Dennis

La historia oficial
Mask
1986
(39ª edição)
Empate
  Barbara Sukowa
  Fernanda Torres

Rosa Luxemburg
(Personagem sem nome)

Die Geduld der Rosa Luxemburg
Eu Sei Que Vou Te Amar
1987
(40ª edição)
  Barbara Hershey Ruth Shy People
1988
(41ª edição)
Empate
  Barbara Hershey
  Jodhi May
  Linda Mvusi

Diana Roth
Molly Roth
Elsie

A World Apart
1989
(42ª edição)
  Meryl Streep Lindy Chamberlain ‡ A Cry in the Dark
1990
(43ª edição)
  Krystyna Janda Tonia Przesluchanie
1991
(44ª edição)
  Irène Jacob Weronika / Véronique A Dupla Vida de Véronique
1992
(45ª edição)
  Pernilla August Anna Åkerblom Bergman Den goda viljan
1993
(46ª edição)
  Holly Hunter Ada McGrath † The Piano
1994
(47ª edição)
  Virna Lisi Catherine de Medici La Reine Margot
1995
(48ª edição)
  Helen Mirren Sofia Carlota The Madness of King George
1996
(49ª edição)
  Brenda Blethyn Cynthia Rose Purley ‡ Secrets & Lies
1997
(50ª edição)
  Kathy Burke Valerie Nil by Mouth
1998
(51ª edição)
Empate
  Élodie Bouchez
  Natacha Régnier

Isabelle Tostin
Marie Thomas
La vie rêvée des anges
1999
(52ª edição)
Empate
  Séverine Caneele
  Émilie Dequenne

Dominio
Rosetta

L'humanité
Rosetta
2000
(53ª edição)
  Björk Selma Ježková Danser i Mørket
2001
(54ª edição)
  Isabelle Huppert Erika Kohut La pianiste
2002
(55ª edição)
  Kati Outinen Irma Mies vailla menneisyyttä
2003
(56ª edição)
  Marie-Josée Croze Nathalie Les Invasions barbares
2004
(57ª edição)
  Maggie Cheung Emily Wang Clean
2005
(58ª edição)
  Hanna Laslo Hanna Free Zone
2006
(59ª edição)
Empate
  Penélope Cruz
  Carmen Maura
  Lola Dueñas
  Chus Lampreave
  Blanca Portillo
  Yohana Cobo

Raimunda ‡
Irene
Soledad
Agustina
Paula
Tía Paula
Volver
2007
(60ª edição)
  Jeon Do-yeon Lee Shin-ae Milyang
2008
(61ª edição)
  Sandra Corveloni Cleusa Linha de Passe
2009
(62ª edição)
  Charlotte Gainsbourg She Antichrist
2010
(63ª edição)
  Juliette Binoche Elle Copie Conforme
2011
(64ª edição)
  Kirsten Dunst Justine Melancolia
2012
(65ª edição)
Empate
  Cristina Flutur
  Cosmina Straton

Alina
Voichita
Dupã dealuri
2013
(66ª edição)
  Bérénice Bejo Marie Brisson Le passé
2014
(67ª edição)
  Julianne Moore Havana Segrand Maps to the Stars
2015
(68ª edição)
Empate
  Rooney Mara
  Emmanuelle Bercot

Therese Belivet ‡
Marie-Antoinette Jézéquel

Carol
Mon Roi
2016
(69ª edição)
  Jaclyn Jose Rosa Ma' Rosa
2017
(70ª edição)
  Diane Kruger Katja Sekerci Aus dem Nichts
2018
(71ª edição)
  Samal Yeslyamova Ayka Ayka

Ver tambémEditar

Notas

  1. Nesse ano, a premiação foi alterada para Prix d'interprétation collectif ("Prêmio de interpretação coletiva"), sem distinção de sexo. Todos os atores e atrizes de Bolshaya Semya o recebeu.[6]
  2. Nesse ano, a premiação foi alterada para Prix International de la meilleure interprétation ("Prêmio internacional de Melhor interpretação"), sem distinção de sexo.[7]
  3. Nesse ano, o festival foi interrompido devido aos protestos de Maio de 68.[8]

Referências

  1. «Jean Zay e o Cinema Francês». Rádio e Televisão de Portugal. Consultado em 6 de novembro de 2017 
  2. Luvas, Adriano (29 de janeiro de 2016). «Top 10 maiores festivais de filmes do mundo». Top 10 Mais!. Consultado em 6 de novembro de 2017 
  3. Bazarello, Pablo (20 de maio de 2017). «20 Filmes Imperdíveis do Festival de Cannes 2017». CinePOP. Consultado em 6 de novembro de 2017 
  4. Ruby, Jennifer (15 de setembro de 2017). «Actress Jodhi May calls for 'more action' in redressing gender inequality in the film industry: 'Things need to change'» (em inglês). Evening Standard. Consultado em 6 de novembro de 2017 
  5. «Cannes Film Festival - Award for Best Actress: All winners» (em inglês). FilmAffinity. Consultado em 6 de novembro de 2017 
  6. «Bolshaya Semya» (em francês). Festival de Cannes. Consultado em 6 de novembro de 2017 
  7. «I'll Cry Tomorrow» (em francês). Festival de Cannes. Consultado em 6 de novembro de 2017 
  8. Meneghini, Carla (14 de maio de 2008). «1968: o ano em que o Festival de Cannes parou». G1. Consultado em 6 de novembro de 2017 

Ligações externasEditar