Drusila da Mauritânia

Drusila da Mauritânia (Cesareia, 5 a.C.Roma, 45) foi uma princesa da Mauritânia, da linhagem de Ptolemeu da Mauritânia.

Drusila da Mauritânia
Nascimento década de 00
Progenitores
Irmão(s) Ptolomeu da Mauritânia
Ocupação aristocrata
Título princesa

Tácito menciona Drusila como neta de Marco Antônio e Cleópatra, que se casou com Marco Antônio Félix,[1] procurador da Judeia de 52 a 60. Historiadores modernos supõem que Tácito confundiu Drusila, filha da rainha Cleópatra Selene II e do rei Juba II de Numídia, com uma bisneta de Marco Antônio e Cleópatra, de mesmo nome.[2]

Sendo filha de Cleópatra Selene II e Juba II, ela seria irmã de Ptolomeu,[3] último rei de Mauritânia. Do lado paterno, era neta do rei Juba I de Numídia. Após a morte de seu irmão, Drusila foi a última descendente direta da linhagem dos Ptolomeus.

Educada nos modos romanos, partiu para Roma no ano 7 d.C. (depois do funeral de sua mãe) onde conheceu Glafira, princesa capadócia, filha do rei Arquelau e noiva de seu pai. Em Roma casou-se com um importante político, Caio Cássio, que era cerca de 40 anos mais velho.

Foi muito bem recebida pela família imperial (Drusila era prima direita dos imperadores Cláudio, Calígula e Nero). No ano 40 recebeu o irmão Ptolomeu da Mauritânia,[carece de fontes?] que vinha a Roma a convite de Calígula, mas, quando o imperador soube que ele era rico, o assassinou.[4] Esse fato trouxe muito desgosto para Drusila.

Ligações externasEditar

Referências

  1. Públio Cornélio Tácito, Histórias, Livro V, 9
  2. Frederick E. Brenk e S.J Filippo Canali De Rossi, The ‘Notorious’ Felix, Procurator of Judaea, and His Many Wives (Acts 23–24) [em linha]
  3. Suetônio, A Vida dos Doze Césares, Vida de Calígula, 26.1
  4. Dião Cássio, História de Roma, Livro LIX, 25.1
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.