Duque de Coimbra

O título Duque de Coimbra foi criado pelo rei D. João I de Portugal em 1415, na sequência da conquista de Ceuta, nesse ano, a favor do seu segundo filho D. Pedro, Infante de Portugal. Juntamente com o título Duque de Viseu, criado na mesma altura para o Infante D. Henrique, é o mais antigo ducado de Portugal. Depois da morte de D. Pedro na batalha de Alfarrobeira o título não foi herdado pelos seus filhos, sendo atribuído de novo apenas no fim do século XV ao filho ilegítimo de D. João II de Portugal.

Duque de Coimbra
Armas duques coimbra.png
Brasão de armas do Duque de Coimbra
No cargo
Infanta Maria Francisca of Portugal

desde 4 de Julho de 2018
Duração Vitalício
Criado em 1415
Primeiro titular D. Pedro

Duques de CoimbraEditar

1ª criação (João I, 1415)Editar

Nome Retrato Nascimento Casamento(s) Morte Notas
Pedro, 1.º Duque de Coimbra
1415
– 20 de maio de 1449
  9 de dezembro de 1392
Lisboa
Filho de João I de Portugal e Filipa de Lencastre
Isabel de Urgel
12 de setembro de 1429[1]
Alcolea de Cinca
sete filhos
20 de maio de 1449
Vialonga
56 anos
Sepultado no Mosteiro de Santa Maria da Vitória em Batalha
Com seus irmãos D. Duarte e D. Henrique, participou, em 1415, na conquista de Ceuta, sendo encarregado de organizar a frota das gentes do Sul. Com eles foi armado cavaleiro, por seu pai D. João I, na mesquita de Ceuta, após a conquista. No regresso, D. João I doou-lhe o ducado de Coimbra e outros senhorios.

2ª criação (Manuel I, 1500)Editar

Nome Retrato Nascimento Casamento(s) Morte Notas
Jorge de Lancastre
25 de maio de 1500[2]
– 22 de julho de 1550
  12 de agosto de 1481
Abrantes
Filho de João II de Portugal e Ana de Mendonça
Beatriz de Vilhena
1500
oito filhos
22 de julho de 1550
Palmela
68 anos
Sepultado no Igreja de Santiago de Palmela
Manuel I criou-o 2.º duque de Coimbra (em 25 de maio de 1500) ao dar-lhe casa, a fim de cumprir os últimos desejos do testamento do seu primo e cunhado João II.

3ª criação (Luís I, 1875)Editar

Nome Retrato Nascimento Casamento(s) Morte Notas
Augusto de Bragança, Duque de Coimbra
1875
– 26 de setembro de 1889
  4 de novembro de 1847
Lisboa
Filho de Maria II de Portugal e Fernando II de Portugal
Não casou 26 de setembro de 1889
Lisboa
41 anos
Sepultado no Panteão da Dinastia de Bragança, Lisboa

Reivindicações pós-monarquiaEditar

Reivindicaram, também, o título de Duque/Duquesa de Coimbra:

  • D. Maria Pia de Saxe-Coburgo Gotha e Bragança, como pretendente ao trono (alegada filha natural do rei D. Carlos I)
  • Henrique João de Bragança, filho de S.A.R o Senhor Dom Duarte Nuno de Bragança e de S.A.R a Senhora Dona Maria Francisca de Orleans e Bragança, Princesa do Brasil, bisneto do rei D. Miguel I, pretendente também ao título de Infante de Portugal (1949–2017).
  • Infanta Maria Francisca Isabel de Herédia e Bragança, filha de S.A.R o Senhor Dom Duarte Pio de Bragança e de S.A.R a Senhora Dona Isabel de Herédia.

Ver tambémEditar

Referências

  1. http://www.infopedia.pt/$infante-d.-pedro Infante D. Pedro, Infopédia, Porto: Porto Editora, 2003-2019
  2. Freire, Anselmo Braamcamp (1921). Brasões da Sala de Sintra, volume III. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra. p. 357. Consultado em 31 de agosto de 2019