Abrir menu principal

Eduardo Mace

Empresário Anglo-brasileiro, pioneiro da multimídia

Eduardo Mace (Elichirigoity), nascido em 1966 no Brasil, é um empresário anglo-brasileiro, pioneiro do software multimídia, desenvolvedor, editor e autor multimídia. Atuou no Brasil de 1989 em diante na formação do mercado de mídia digital, tendo desenvolvido - através da sua empresa ATR Multimedia - o primeiro software multimídia disponível no Brasil (1990), o primeiro CD-ROM no Almanaque Abril de 1994, os primeiros games multimídia brasileiros - Master Multimídia e Casseta & Planeta em Noite Animal de 1995.

De 1994 a 1998[1] publicou mais de uma centena de títulos de referência, infantis, games e educativos em CD-ROM. Fundou em 1999 um portal de educação - o Edulink - em iniciativa fracassada após o estouro da bolha de internet de 2000.

Nos anos de 2001 e 2002 atuou como conselheiro da Secretaria do Livro e Leitura do Ministério da Cultura com participação na coordenação dos trabalhos do FUST (Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações), apoiando a inclusão digital bibliotecas e escolas públicas através de programas de instalação de equipamentos e capacitação digital da SocInfo do Ministério da Ciência e Tecnologia.

De 2003 em diante através da sua empresa Log On (fundida com a ATR em 1998), distribuiu importantes catálogos de vídeo nacionais (TV Cultura[2] e outros) e estrangeiros (BBC[3], History, National Geographic, entre outros). Inovou no mercado de vídeo doméstico pelo grande número de lançamentos, mais de 3 mil títulos, e pelos formatos infantis como MiniDVD[4] e DVDBook, tornando a Log On uma das principais distribuidoras de DVD a partir de 2009.

Ainda pela Log On lançou em 2009, como DX Kids, a primeira plataforma de SVOD (vídeo sob demanda por assinatura) do Brasil, um produto infantil, que em 2010 ganhou o nome de Clube DXTV[5].

PlataformasEditar

Em 2008, inventou, desenvolveu e patenteou[6] um navegador audiovisual chamado DX que adotava o modelo de consumo televisivo, com vídeos rodando como sinais de TV, mas com interatividade na navegação entre e intra vídeos. O DX tornou-se a partir de 2010[7] [8] uma plataforma para distribuições de vídeo sob demanda e ao vivo, tendo como principais parceiros de conteúdo o Esporte Interativo[9] no Brasil e o SBT no mercado internacional.

De 2014 em diante começou a trabalhar com aplicações da teoria das redes complexas para internet e desde então desenvolve plataformas de software com e-marketplaces para diversos segmentos do mercado mobile, em parceria com empresas brasileiras e americanas.

Referências

  1. «A dura vida do software educativo no Brasil - entrevista». A dura vida do software educativo no Brasil. Superinteressante. 31 de março de 2001. Consultado em 31 de julho de 2016 
  2. «TV Cultura e LoGon Editora lançam acervo em DVD». Consultado em 31 de julho de 2016 
  3. «Log On lança no Brasil o documentário mais vendido no mundo». Notícias de MT - Olhar Direto. 14 de julho de 2009. Consultado em 31 de julho de 2016 
  4. «LogOn lança mini-DVDs de Tintim ~ Tintim por Tintim: Há 8 anos, o único blog brasileiro dedicado à obra de Hergé». www.tintimportintim.com. Consultado em 31 de julho de 2016 
  5. «Notícias sobre Tecnologia - Época Negócios - NOTÍCIAS - Uma nova TV infantil via web chega ao Brasil». epocanegocios.globo.com. Consultado em 31 de julho de 2016 
  6. Citação vazia (ajuda) [1] Patente do DX no Google Patents*
  7. «DX apresenta plataforma de broadband video». Teletime - Converge. 11 de agosto de 2010. Consultado em 31 de julho de 2016 
  8. «Para não desaparecer, Log On alia internet e TV». www.valor.com.br. Jornal Valor Econômico. 11 de março de 2010. Consultado em 31 de julho de 2016 
  9. «Estudo de Caso AWS: Log On DX Digital Experience – Plataforma Audiovisual de consumo de vídeos que emula a experiência televisiva». Estudo de caso AWS. Amazon Web Services Hub. 11 de abril de 2013. Consultado em 31 de julho de 2016. Arquivado do original em 6 de agosto de 2016