Abrir menu principal
Eduardo Wandenkolk Marinha do Brasil
Nascimento 29 de junho de 1838
Rio de Janeiro
Morte 4 de outubro de 1902 (64 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasil brasileiro
Progenitores Mãe: D. Martina Gomensoro Wandenkolk
Pai: José Eduardo Wandenkolk
Ocupação Almirante e Militar, político
Página oficial
Almirante Eduardo Wandenkolk
Constituição brasileira de 1891, página da assinatura de Eduardo Wandenkolk (sétima assinatura). Acervo Arquivo Nacional

Eduardo Wandenkolk, (Rio de Janeiro, 29 de junho de 1838 — Rio de Janeiro, 4 de outubro de 1902) foi um militar da Marinha do Brasil, político, ministro da marinha e senador da República, no governo provisório de Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto.[1][2]

Índice

Carreira política e militarEditar

 
Almirante Wandenkolk.

Filho de José Eduardo Wandenkolk e D. Martina Gomensoro Wandenkolk, alcançou o posto de almirante, foi ministro da Marinha do governo de Deodoro da Fonseca e senador da República, de 1890 a 1900. Foi reformado pelo marechal Floriano Peixoto em 1892, após ter assinado o Manifesto dos 13 generais. Foi detido e mandado para Tabatinga, no alto Amazonas, junto com outros presos políticos.

Após ter os seus direitos restabelecidos foi nomeado chefe do Estado-Maior da Armada, em 1900.

Referências

Ver tambémEditar

 
Oficiais da Armada Imperial Brasileira. Sentados, príncipe Dom Augusto (à esquerda) e o Almirante Eduardo Wandenkolk (centro), ca. 1889.

Ligações externasEditar