Ehrenfried von Holleben

Ehrenfried von Holleben
Nascimento 11 de maio de 1909
Potsdam
Morte 28 de outubro de 1988 (79 anos)
Bayreuth
Cidadania Alemanha

Ehrenfried Anton Theodor Ludwig von Holleben (Potsdam, 11 de maio de 1909 - Bayreuth, 28 de outubro de 1988) foi um diplomata alemão, chefe de protocolo do Ministério das Relações Exteriores da Alemanha Ocidental e embaixador em Portugal e no Brasil.

Ao fim da Segunda Guerra Mundial, trabalhou como procurador em sua cidade natal de Potsdam. Entrando na carreira diplomática, foi embaixador no Brasil entre 1966 e 1970.

Em 11 de junho de 1970 foi sequestrado no Rio de Janeiro pelos grupos guerrilheiros Ação Libertadora Nacional (ALN) e Vanguarda Popular Revolucionária (VPR). O Mercedes em que viajava foi abalroado por uma caminhonete na rua Cândido Mendes, o carro de cobertura da segurança do cônsul foi metralhado e seus agentes não reagiram ao fogo, o guarda-costas tentou sacar sua arma, mas levou um tiro no peito.[1] Foi levado para uma casa do subúrbio, Participaram do sequestro, entre outros, Sônia Lafoz e Alfredo Sirkis.[1] Foi trocado por 40 presos políticos, enviados para a Argélia em um voo da Varig.[2][1] O consul foi libertado 23 horas depois dos presos terem lá chegado.[1]

Após o sequestro, von Holleben foi enviado para Lisboa,[3] exercendo a função de embaixador em Portugal entre 1971 e 1974. Ele também foi Chefe do Protocolo do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Federal da Alemanha, Presidente da Comissão Legal da Nobreza Alemã e membro dos Cavaleiros Hospitalários.

Morreu em Bayreuth, na Baviera, aos 79 anos.

Referências

  1. a b c d Gaspari, Elio (2014). A Ditadura Escancarada 2 ed. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca. 526 páginas. ISBN 978-85-8057-408-1 
  2. «Executado o Seqüestro de Von Holleben». Consultado em 21 de junho de 2011 
  3. «Acordo Luso-Alemão». Consultado em 21 de junho de 2011 [ligação inativa]
  Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.