El Argar

El Argar, enxoval funerário

El Argar é um importante sítio arqueológico de um povoado pré-histórico do sudeste da Península Ibérica que dá nome à Cultura de El Argar. Eleva-se num planalto com encostas íngremes do lado ocidental, 35 m acima do Rio Antas e encostas mais suaves no resto, estendendo-se por parte do último também.[1]

O importante desenvolvimento desta cultura fez pensar que não mantinha nenhuma relação com as fases anteriores, tendo a sua origem em influências mediterrâneas; actualmente pensa-se que é uma continuidade de Los Millares.

Tem um urbanismo complexo, exclusivo desta cultura. No lugar acharam-se ao redor de duas mil sepulturas, embora apenas se conhecem as estruturas das moradias. Caracteriza-se por um urbanismo em terraços, com uma acrópole situada no mais alto do sítio.

Quanto à sua metalurgia, caracteriza-se pelas armas que são: punhais, espadas e alabardas. Encontra-se a crescente presença de adornos de prata e ouro nos enxovais funerários de maior prestígio. Para o fim do período realizam-se as primeiras ligas de bronze.

Em relação à pecuária e à agricultura há poucas variações; há uma introdução de uma espécie nova, nomeadamente o cavalo, embora provavelmente não se criasse para o consumo alimentar.

O padrão funerário baseia-se em sepulturas individuais ou duplas, situadas sob as casas. O ritual e os enxovais reflectem uma marcada desigualdade social. A partir sobretudo da distribuição dos objetos nas necrópole do mundo argárico, chegou-se a propor que a sociedade argárica já estaria estratificada –embora haja opiniões diversas.

A ideologia dominante é aristocrática e guerreira, a qual se reflete na fortificação dos povoados, a grande importância das armas e a presença destas nos enxovais funerários.

A evolução social argárica cessa no Bronze Tardio e em torno de 1 300 a.C., a informação decairá em toda a Península; para voltar a ter informação clara da fase posterior, o Bronze Final, haverá que aguardar até por volta de 1 000 a.C.

Referências

  1. Lull 1983, p. 253.

BibliografíaEditar

  • Castro, Pedro V.; et alii (2001). «La sociedad argárica». In: Marisa Ruiz-Gálvez Priego. La Edad del Bronce ¿Primera Edad de Oro de España? Sociedad, economía e ideología. [S.l.]: Crítica. ISBN 84-8432-299-8  Parâmetro desconhecido |ubicación= ignorado (|local=) sugerido (ajuda)
  • Eiroa García, Jorge Juan (2010). Prehistoria del mundo primera ed. [S.l.]: Sello Editorial SL. ISBN 978-84-937381-5-0  Parâmetro desconhecido |ubicación= ignorado (|local=) sugerido (ajuda)
  • González Marcén, Paloma; Lull, Vicente; Risch, Robert (1992). Arqueología de Europa, 2250-1200 a. C. Una introducción a la "Edad del Bronce" 1 ª ed. [S.l.]: Síntesis. ISBN 84-7738-128-3  Parâmetro desconhecido |ubicación= ignorado (|local=) sugerido (ajuda)
  • Siret, H.; Siret, L. (2006). Las primeras edades del metal en el sudeste de España. Edición facsimilar. [S.l.]: Museo Arqueológico de Murcia  Parâmetro desconhecido |año-original= ignorado (|orig-year=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |ubicación= ignorado (|local=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |enlaceautor2= ignorado (ajuda); Parâmetro desconhecido |enlaceautor= ignorado (|autorlink=) sugerido (ajuda);
  • Siret, H.; Siret, L. (2006). Las primeras edades del metal en el sudeste de España (Álbum) (PDFlink sem parâmetros PDF). Edición facsimilar. [S.l.]: Museo Arqueológico de Murcia. Consultado em 8 de abril de 2018  Parâmetro desconhecido |año-original= ignorado (|orig-year=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |ubicación= ignorado (|local=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |enlaceautor2= ignorado (ajuda); Parâmetro desconhecido |enlaceautor= ignorado (|autorlink=) sugerido (ajuda)

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre El Argar