Eleições parlamentares na Argentina em 2015

← 2013 • Flag of Argentina.svg • 2017 →
Eleições legislativas de 2015
130 deputados para o período 2015-2019
24 senadores para o período 2015-2019
25 de outubro de 2015
Logo Frente para la Victoria.svg
Frente para a Vitória
Senadores obtidos: 12 Green Arrow Up.svg 71.4%
Deputados obtidos: 60 Red Arrow Down.svg 22.1%
Cambiemos logo.png
Cambiemos
Senadores obtidos: 9 Red Arrow Down.svg 18.2%
Deputados obtidos: 42 Green Arrow Up.svg 133.3%
Una logo.png
Unidos por uma Nova Alternativa
Senadores obtidos: 1 Red Arrow Down.svg 0%
Deputados obtidos: 15 Green Arrow Up.svg 200%
Logo Principal del Frente de Izquierda y de los Trabajadores.jpg
Frente de Esquerda
Senadores obtidos: 1 Red Arrow Down.svg 0%
Deputados obtidos: 1 Red Arrow Down.svg 0%

As eleições parlamentares argentinas de 2015 foram realizadas no dia 25 de outubro para decidir metade dos assentos na Câmara dos Deputados e um terço (24) no Senado para o período 2015-2021, assim como as câmaras de Buenos Aires e outros municípios.[1]

A quantidade de deputados varia de distrito para distrito, uma vez que o sistema eleitoral é de representação proporcional. Os senadores, por sua vez, são eleitos três para cada distrito. Nas eleições de 2015, foi eleita a totalidade dos senadores correspondentes às províncias de Catamarca, Chubut, Córdoba, Corrientes, La Pampa, Mendoza, Santa Fe e Tucumán.

O Frente para a Vitória, partido do governo, obteve a maioria de deputados (60) e senadores (12), vencendo em 16 dos 24 distritos eleitorais e assegurando sua ampla maioria na Câmara de Senadores. A coligação Cambiemos - que venceu as eleições presidenciais - ampliou consideravelmente sua bancada na Câmara ao assegurar 42 deputados, porém, perdeu dois assentos no Senado. A coligação "Unidos por uma Nova Alternativa" (UNA) elegeu seu primeiro senador e mais 15 deputados, consolidando-se como a terceira maior representação parlamentar. Os Progressistas, que até então eram a maior força dentro do Congresso - perderam seu único assento no Senado e onze dos doze assentos na Câmara de Deputados.

ResultadosEditar

Câmara de DeputadosEditar

A Câmara de Deputados da Nação Argentina renovou pouco mais da metade de seus membros (130/257) para o período legislativo de quatro anos, utilizando o sistema de representação proporcional em cada um dos 24 distritos eleitorais do país.

A coligação Frente para a Vitória venceu as eleições para deputados, sendo a mais votada em 16 dos 24 distritos e obtendo 60 deputados. Porém, a FPV necessitava reeleger 77 deputados, razão pela qual perdeu reduziu sua bancada.[2][3] No início de 2016, 14 deputados se desligaram da coligação e formaram a bancada "Justicialista".[4][5][6]

A coligação Cambiemos foi a segunda mais votada, com 42 deputados.[5] Os partidos que integram a coligação obtiveram resultados individuais, a seguir:

  • A União Cívica Radical, que tinha 41 deputados antes das eleições, perdeu um deles, deixando de ser a segunda minoria. Em março de 2016, dois deputados se desligaram do partido.
  • O Proposta Republicana (PRO) tinha 18 deputados e obteve 40 deputados, alcançando a UCR como segunda minoria da câmara. Em março, filiou mais um deputado e tornou-se a segunda minoria.[5]
  • A Coalização Cívica renovou a bancada que tinha antes e manteve os 4 deputados que possuía antes das eleições.[5]

Quatro blocos principais agrupam 91% (119) dos 130 deputados eleitos, somando 80% (205) dos deputados:

Bancada Partido/Coligação Assentos anteriores Assentos obtidos
Frente para a Vitória - PJ Frente para a Vitória 118 60
União Cívica Radical Cambiemos 41 18
União PRO Cambiemos 18 23
Federal Unidos por uma Nova Argentina Unidos por uma Nova Alternativa 18 15
Fonte: Telam,[3] Base de dados da Câmara de Deputados

Câmara de SenadoresEditar

Bancada Partido/Coligação Assentos anteriores Assentos obtidos
Frente para a Vitória - PJ Frente para a Vitória 33 12
União Cívica Radical Cambiemos 13 6
União PRO Cambiemos 3 3
Outros 23 4
Fonte: Base de dados da Câmara de Senadores

Referências

  1. «Es oficial: hay fecha para las PASO y las elecciones generales». Diario Registrado. Consultado em 10 de maio de 2016. Arquivado do original em 23 de setembro de 2015 
  2. «El Frente para la Victoria se aleja del quórum propio en Diputados». Parlamentario. 26 de outubro de 2015 
  3. a b «Hoy se eligen 130 diputados nacionales para renovar parcialmente la Cámara baja». Telam. 25 de outubro de 2015 
  4. «El Frente para la Victoria perderá la mayoría en la Cámara de Diputados». 26 de outubro de 2015  Parâmetro desconhecido |publicaod= ignorado (ajuda)
  5. a b c d «Nómina de diputados con mandatos entre 2011-2019». Câmara de Deputados da Nação Argentina 
  6. «Elecciones para diputados nacionales por distrito 2015» (PDF). Dirección Nacional Electoral