Emiliano Ribeiro

Emiliano Ribeiro de Almeida Neto (Petrópolis, 12 de fevereiro de 1948 - Rio de Janeiro, 10 de Julho de 2011) foi um ator, montador, diretor e produtor cinematográfico brasileiro.

BiografiaEditar

Como assistente de direção, trabalhou em diversas produções de Roberto Farias, destacando-se a série de filmes usando como protagonista o cantor Roberto Carlos, que fizeram muito sucesso, na esteira do sucesso comercial de filmes como os de Elvis Presley.[1]

Em 1995 dirigiu o que considerava seu primeiro longa-metragem para cinema, em 35mm e para o grande público[1], As Meninas, premiado pela FIPRESCI (Federação Internacional Críticos de Cinema) no Festival de Havana, Melhor Roteiro e Melhor Atriz, no Festival de Cartagena (Colômbia) e Prêmio Especial do Júri e de Melhor Roteiro, Festival de Trieste (Itália). As Meninas era um projeto do premiado cineasta David Neves (Luz Del Fuego, A Fulaninha, Muito Prazer, morto prematuramente de AIDS em 1994), e Emiliano foi contratado pelo produtor de David, Carlos Moletta, para filmar o roteiro de David Neves e Onézio Paiva[2], e finalizar o longa.

Entre 1987 a 1994 também dirigiu documentários em vídeo U-MATIC para o NUTES-UFRJ (Núcleo de Tecnologia para Estudos da Saúde), destacando-se o Hanseníase e Video Laparoscopia, todos sob a supervisão do professor João Luiz Leocádio. Nesta época também dirigiu um curta-metragem teatralizando o episódio da Revolta de Chibata, Almirante Negro, tendo como protagonista o ator Paulão recitando João Cândido num galpão do Vidigal, com participações de Nelson Xavier e Antonio Pompeu.

Como Gestor: 1994-1995 Secretaria do Audiovisual/Ministério da Cultura como analista de projetos, no escritório da representação regional no Rio de Janeiro, e em Brasília.

Como Professor: De 1998 em diante, foi também professor de Produção em centros culturais e escolas, como a Escola de Cinema Darcy Ribeiro, CINETV PR (Escola Superior Sul-americana de Cinema e TV do Paraná), Tempo Glauber, Vídeo Fundição e em oficinas de vários festivais nacionais.

Nos últimos anos prestava serviços de vídeo institucional para a Fundação Oswaldo Cruz até 2011, quando de sua trágica morte.

MorteEditar

De acordo com o noticiário[3][4][5], Emiliano Ribeiro foi encontrado morto deitado ao lado de sua companheira, a roteirista Karla Hansen, em casa. Karla Hansen, foi encontrada desacordada, ainda com vida, abraçada a Emiliano, mas morreu a caminho do hospital (morte constatada logo após dar entrada no atendimento). Emiliano já estaria morto (de Acidente Vascular Cerebral segundo a Polícia; de infarto segundo a advogada da família) havia 48 horas quando foi encontrado na manhã do dia 12 de Julho de 2011. Karla Hansen, a KK, como Emiliano a chamava, vivia com ele por 8 anos, e estava grávida de semanas. Os motivos da morte de Karla (desidratação por inanição ou miocardiopatia) e de Emiliano estavam sendo apurados pelo Instituto Médico Legal, pela Polícia e pela família na ocasião do noticiário. Emiliano deixou uma filha, Carla Dutra, de seu casamento anterior, que junto com a advogada da família de Karla Hansen, Dra. Lucia Roma, acompanhou o caso.

FilmografiaEditar

AtorEditar

  • Série infantil Guguta e Tião - Emiliano Ribeiro como Guguta - (1960) entre 11 e 12 anos.
  • O 5º Poder (1962)
  • André, a Cara e a Coragem (1971)
  • As Moças Daquela Hora (1973)

Produtor e produtor executivoEditar

Em 1979 fundou sua produtora, a TELA Comunicações, com a qual produziu dois médias longos para TV:

  • Trama Familiar (16mm, 69 minutos, 1986)
  • A Viagem de Volta (documentário, 16mm, 1990), ambos premiados e exibidos na TV.
  • Gatão de Meia Idade (2006), de Antônio Carlos da Fontoura
  • Dores & Amores (2010), de Ricardo Pinto e Silva.[6]

DiretorEditar

Referências

  1. a b Nagib, Lúcia (1 de janeiro de 2002). O cinema da retomada: depoimentos de 90 cineastas dos anos 90. [S.l.]: Editora 34. ISBN 9788573262544 
  2. «FILMOGRAFIA- Resultado». www.cinemateca.gov.br. Consultado em 12 de fevereiro de 2017 
  3. «"Ele estava bem da última vez que nos falamos", diz amigo de cineasta morto». Último Segundo 
  4. «Polícia investiga morte de diretor de cinema no Rio». Último Segundo 
  5. «Cineasta Emiliano Ribeiro é encontrado morto ao lado da mulher no Rio de Janeiro». Cotidiano 
  6. «IMDB - Filmografia» (em inglês). imdb. Consultado em 12 de fevereiro de 2017 

Ligações externasEditar