Abrir menu principal
D. Francisco de Melo e Castro, 6.º Conde das Galveias, Enfermeiro-mor do Hospital de São José entre 1801 e 1814

Enfermeiro-mor foi a designação dada a partir de 1564, com a passagem da administração do Hospital Real de Todos os Santos para a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, ao dirigente máximo dos hospitais reais de Lisboa, anteriormente designados pelo título de provedor. O cargo, que por vezes era em parte honorífico, manteve-se em uso até 1913, ano da criação dos Hospitais Civis de Lisboa e da consequente extinção do cargo de enfermeiro-mor.[1] O enfermeiro-mor, que em geral não era um profissional de saúde, era a máxima autoridade nos hospitais, com funções que na atualidade se aproximam das exercidas pelo administrador geral ou presidente do conselho de administração.

Em 1913, com a reforma do sistema hospitalar, a primeira figura do hospital passou a chamar-se diretor, mas em 1927 o cargo de enfermeiro-mor foi restabelecido, mantendo-se durante alguns anos.

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

Notas