Erika Böhm-Vitense

Erika Böhm-Vitense
Nascimento 3 de junho de 1923
Stockelsdorf, Schleswig-Holstein
Morte 21 de janeiro de 2017 (93 anos)
Seattle, Washington
Nacionalidade Estadunidense
Cidadania Alemanha, Estados Unidos
Alma mater Universidade de Tubinga, Universidade de Kiel
Ocupação astrônoma, professora universitária
Prêmios Prêmio Annie J. Cannon de Astronomia (1965), Medalha Karl Schwarzschild (2003)
Empregador Universidade de Washington
Campo(s) Astronomia

Erika Böhm-Vitense (Stockelsdorf, Schleswig-Holstein, 3 de junho de 1923Seattle, Washington, 21 de janeiro de 2017[1]) foi uma astrônoma teuto-estadunidense. É conhecida por seu trabalho sobre cefeidas e atmosferas estelares.

Erika Vitense estudou física a partir de 1943 na Universidade de Tübingen, seguindo em 1945 para a Universidade de Kiel, onde estudou com Albrecht Unsöld, obtendo um doutorado em 1951. Por seu trabalho Über die mittleren Zustandsgrößen der Sternatmosphären als Funktion von Effektivtemperatur und Leuchtkraft recebeu um prêmio pela malhor tese de doutorado. Foi professsora emérita da Universidade de Washington, afiliada desde 1968 ao Departamento de Astronomia. Böhm-Vitense recebeu o Prêmio Annie J. Cannon de Astronomia de 1965 da American Astronomical Society e a Medalha Karl Schwarzschild de 2003.[2]

ObrasEditar

  • Introduction to Stellar Astrophysics, 3 Volumes, Cambridge University Press, 1989, ISBN 0-521-34869-2

Referências

  1. «Erika Bohm-Vitense's Obituary» (em inglês). The Seattle Times. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  2. Laudatio zur Verleihung der 32. Karl-Schwarzschild-Medaille (em inglês)
  Este artigo sobre um astrônomo/astrónomo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.