Abrir menu principal

Escala Internacional de Temperaturas de 1990

A Escala Internacional de Temperaturas de 1990 (em inglês: International Temperature Scale of 1990: ITS-90) define temperaturas nas unidades kelvin e grau Celsius e auxilia na comparação e compatibilidade de medições de temperatura. Embora o kelvin seja definido como o zero absoluto (0 K) e o ponto triplo da água (273,16 K), não é prático usar esta definição para temperaturas que estão longe do ponto triplo da água, pois procedimentos correspondentes para determinar a temperatura absoluta são extremamente complexos e conectados com grande incerteza.

A ITS-90 apresenta temperaturas específicas, os chamados pontos fixos (em sua maioria temperaturas de determinadas transições de fase de algumas substâncias), começando em 0,65 K (para cima), que no passado foram determinadas com um procedimento absoluto (incluindo termômetro de ruído, termômetro de gás, termômetro acústico, radiômetro). Entre esses valores de temperatura é feita interpolação (também raramente extrapolação) usando um definido termômetro, previamente calibrado nos pontos fixos. Para cobrir a escala completa é necessário: termômetro de pressão de vapor de hélio, termômetro de gás hélio, termômetro de termorresistência e termômetro de radiação monocromática. No meio há várias faixas de temperatura que se sobrepõem parcialmente, levando assim a uma ambiguidade inerente da escala (porque diferentes métodos e diferentes pontos fixos normalmente não indicam exatamente as mesmas temperaturas).

Os valores padrão (os pontos fixos), nos quais a ITS-90 se baseia, fornecem apenas o padrão do ano 1990, e podem ser refinados em uma futura escala ITS XX (esperada para depois de 2010). Da mesma forma, a fórmula de interpolação e até mesmo os métodos de termometria podem ser adaptados, bem como é a ITS-90 uma evolução de suas antecessoras, a IPTS-68 e a EPT-76 (faixa de baixa temperatura). Assim como atualmente medições de precisão histórica podem ser convertidas uma na outra, a ITS-90 garante a rastreabilidade dos dados de temperatura em nosso tempo para o futuro, o que o método absoluto (ainda) não proporciona.

A tabela a seguir mostra alguns dos valores da escala.

Ponto fixo Temperatura (K) Temperatura (°C)
Ponto triplo do hidrogênio 13,8033 −259,3467
Hidrogênio a 32,9 kPa 17 −256,15
Hidrogênio a 102,2 kPa 20,3 −252,85
Ponto triplo do neônio 24,5561 −248,5939
Ponto triplo do oxigênio 54,3584 −218,7916
Ponto triplo do argônio 83,8058 −189,3442
Ponto triplo do mercúrio 234,3156 −38,8344
Ponto triplo da água 273,16 0,01
Ponto de fusão do gálio 302,9146 29,7646
Ponto de fusão do índio 429,7485 156,5985
Ponto de fusão do estanho 505,1181 231,928
Ponto de fusão do zinco 692,73 419,527
Ponto de fusão do alumínio 933,473 660,323
Ponto de fusão da prata 1234,93 961,78
Ponto de fusão do ouro 1337,33 1064,18
Ponto de fusão do cobre 1357,77 1084,62

Na faixa entre 3 K e 5 K respectivamente −270,15 °C a −268,15 °C não são usados pontos fixos, mas sim a pressão de vapor do hélio.

Ligações externasEditar

BibliografiaEditar

  • Physics, Patrick Fuller, Heinemann, 1994.