Abrir menu principal
Espaço Memória e Fronteira
Tipo Museu e Centro de Pesquisa e Apoio a Emigrantes
Inauguração 2007 (12 anos)
Geografia
Coordenadas 42° 6' 41.36" N 8° 15' 35.24" O
Logradouro Rua Loja Nova, 4960-558 Melgaço
Localização Melgaço
País Portugal

O Espaço Memória e Fronteira é um museu localizado na vila e concelho de Melgaço, distrito de Viana do Castelo, em Portugal.

História e DescriçãoEditar

Inaugurado em Abril de 2007, num edifício que em tempos foi utilizado como matadouro municipal, após ser totalmente remodelado e ampliado num estilo de traça moderna, a obra deu uma nova vida ao Espaço Memória e Fronteira, sendo considerado um dos espaços museológicos mais interessantes de Melgaço.[1]

Criado por iniciativa da Câmara Municipal de Melgaço, em colaboração com o Arquivo Municipal de Melgaço e o Departamento de Ciências Sociais da Universidade do Minho, trata-se de um museu temático dedicado à história da vila, que aborda essencialmente dois dos temas mais intrínsecos às vidas dos melgacenses: a emigração fortemente vivida nas décadas de 1960 e 1970, que gerou um enorme exôdo e consequente despovoamento da região, e o contrabando como meio de subsistência de muitas famílias locais durante o século XX.[2]

No seu interior, através de um percurso interactivo e expositivo são revelados objectos, recortes de jornais, gravações de áudio, fotografias, cartas, documentos oficiais e outros registos da vida de então, quando muitas famílias recorriam ao contrabando de bens e materiais (como o tabaco, café, sabão, chocolate, arroz e volfrâmio, entre muitos outros) como forma de subsistência ou sobrevivência, sofrendo ao mesmo tempo sérios riscos de vida ou de aprisionamento, tanto de um lado como do outro da fronteira, assim como aqueles que arriscavam tudo para "ir a salto" ou de forma legal, se possível, para outros países em busca de melhores condições de vida, trabalho e ainda dinheiro para enviar às suas famílias. Expondo histórias reais, é explicado todo o processo que gerou estes acontecimentos, o seu contexto histórico, geográfico e financeiro, os seus métodos, preparativos, riscos e a viagem em si, até à chegada e as difíceis condições de vida encontradas por muitos nos diferentes países de acolhimento.

Entre os vários objectos em exposição destacam-se uma batela (barco que servia para atravessar o rio Minho clandestinamente), uma antiga escrivaninha da guarda com passaportes carimbados e rejeitados, "fardos" das principais mercadorias transportadas e algumas interessantes invenções criadas para as esconder na vegetação ou ainda debaixo da própria roupa, caso fossem interceptados pela guarda fiscal ou os carabineiros.

O espaço dispõe também de um gabinete de atendimento a emigrantes e imigrantes, e ocasionalmente são também organizadas jornadas com palestras ou visitas guiadas no museu, sempre com o intuito de não deixar cair no esquecimento a história do concelho e da sua gente.[3]


 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Espaço Memória e Fronteira

GaleriaEditar

Referências

  1. «Espaço Memória e Fronteira». www.visitportugal.com. Consultado em 10 de abril de 2019 
  2. «Grupo Casais». Casaisinvest.pt 
  3. «Contrabando recordado durante REDITUS – II Jornadas de Património Cultural de Melgaço – Portal Municipal de Melgaço». www.cm-melgaco.pt. Consultado em 10 de abril de 2019 

Ligações externasEditar