Diferenças entre edições de "Forte de Nossa Senhora dos Remédios (Fernando de Noronha)"

m
 
===Do século XX aos nossos dias===
O imóvelconjunto encontra-se tombado pelo [[Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional]] desdeatravés do Decreto-Lei 25 de [[196111 de novembro]] de [[1937]]. Tendo abrigado presos comuns, à época do [[Estado Novo (Brasil)|Estado Novo]] abrigou presos políticos. À época da [[Segunda Guerra Mundial]] voltou a abrigar guarnição militar.
 
Homenageado com a emissão de selo postal pela EBCT - Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos em [[1975]], sofreu intervenções de restauro ao final do [[século XX]], entre as quais uma nova iluminação, patrocinado pela iniciativa privada.
 
Em [[1987]] foi realizado um levantamento arquitetônico da fortaleza, com planta baixa e cortes, dentro do escopo do projeto "Atlas Arqueológico de Fernando de Noronha".
 
==Características==
O conjunto possui uma área 6.300 [[metro quadrado|metros quadrados]], erguendo-se a 45 [[metro]]s acima do [[nível do mar]]. De [[planta (geometria descritiva)|planta]] poligonal orgânica (adaptada ao terreno), possuía seis [[bateria (arquitetura)|baterias]] e edificações de serviço (Casa do Comandante, Quartel da Tropa, Corpo da Guarda, Casa da Palamenta, [[capela]], calabouços e [[cisterna]]).
 
=={{Bibliografia}}==