Abrir menu principal

Alterações

201 bytes adicionados, 20h03min de 29 de outubro de 2009
m
manutenção
[[Imagem:Bastion coehoorn.png|thumb|right|250px|Planta de um baluarte de orelhões.]]
[[Imagem:Fortbourtange.jpg|thumb|right|250px|Cinco baluartes regulares do corpo principal da Fortaleza de Bourtange, [[Países Baixos]].]]
[[Imagem:3 Muralhas da Fortaleza de Valença.JPG|thumb|250px|Baluartes duplos da Praça de [[Valença]], [[Portugal]].]]
[[Imagem:3 Muralhas da Fortaleza de Valença.JPG|thumb|250px|Baluartes duplos da Praça de [[Valença]], [[Portugal]].]]Um '''baluarte''' (do [[língua provençal|provençal]] ''baloart'', do [[língua neerlandesa|neerlandês]] ''bolwerk'') ou '''bastião''' (do [[Língua francesa|francês]] ''bastion''), em [[arquitectura militar]] é uma obra defensiva, situada nas esquinas e avançada em relação à estrutura principal de uma [[fortificação abaluartada]]. O baluarte tem, normalmente, um formato pentagonal, apresentando duas faces, dois flancos e uma gola (linha pela qual está ligado à estrutura principal). Normalmente é sustentado por [[muralha]]s de [[alvenaria]] e preenchido com terra apiloada.
 
[[Imagem:3 Muralhas da Fortaleza de Valença.JPG|thumb|250px|Baluartes duplos da Praça de [[Valença]], [[Portugal]].]]Um '''baluarte''' (do [[língua provençal|provençal]] ''baloart'', do [[língua neerlandesa|neerlandês]] ''bolwerk'') ou '''bastião''' (do [[Língua francesa|francês]] ''bastion''), em [[arquitectura militar]] é uma obra defensiva, situada nas esquinas e avançada em relação à estrutura principal de uma [[fortificação abaluartada]]. O baluarte tem, normalmente, um formato pentagonal, apresentando duas faces, dois flancos e uma gola (linha pela qual está ligado à estrutura principal). Normalmente é sustentado por [[muralha]]s de [[alvenaria]] e preenchido com terra apiloada.
O baluarte era utilizado como plataforma de [[artilharia]], para cruzar fogo com os baluartes vizinhos, impedindo o assalto inimigo às [[cortina (arquitetura militar)|cotinas]] situadas entre eles.
 
==História==
Em relação aos [[castelo]]s [[idade média|medievais]], constitui-se numa defesa mais baixa e larga, melhor adaptada ao emprego da [[artilharia]], que se difundiu na [[Europa]] a partir do [[século XV]].
O baluarte surgiu pela primeira vez na [[Itália]], em fins do [[século XV]], tendo alcançado a sua máxima expressão com o [[marquês de Vauban]], na [[França]], na segunda metade do [[século XVII]].
O baluarte eraEra utilizado como plataforma de [[artilharia]], para cruzar fogo com os baluartes vizinhos, impedindo o assalto inimigo às [[cortina (arquitetura militar)|cotinas]] situadas entre eles.
 
Observe-se que [[Duarte de Armas]], em [[Portugal]], e outros autores do início do [[século XVI]], período em que a nova terminologia ainda não era muito difundida, empregaram o termo "baluarte" para designar qualquer obra fortificada.
O baluarte surgiu pela primeira vez na [[Itália]], em fins do [[século XV]], tendo alcançado a sua máxima expressão com o [[marquês de Vauban]], na [[França]], na segunda metade do [[século XVII]].
 
==Características==
Observe-se que [[Duarte de Armas]] e outros autores do início do [[século XVI]], período em que a nova terminologia ainda não era muito difundida, empregaram o termo "baluarte" para designar qualquer obra fortificada.
O baluarte tem, normalmente, um formato pentagonal, apresentando duas faces, dois flancos e uma gola (linha pela qual está ligado à estrutura principal). Normalmente é sustentado por [[muralha]]s de [[alvenaria]] e preenchido com terra apiloada.
 
Em relação aos [[castelo]]s [[idade média|medievais]], constitui-se numa defesa mais baixa e larga, melhor adaptada ao emprego da [[artilharia]], que se difundiu na [[Europa]] a partir do [[século XV]].
 
==Tipos de baluarte==
* '''Meio-baluarte''': aquele que apenas tem uma face e um flanco.
 
=={{Bibliografia}}==
 
* GRAVE, João,. ''Castelos Portugueses - Enciclopédia pela Imagem'',. Porto: Lello & Irmão Editores, s.d..
==Referências==
* GIL, Júlio,. ''Os Mais Belos Castelos de Portugal'',. Lisboa/São Paulo: Editorial Verbo, 1986.
*[http://www.monumentos.pt/Monumentos/forms/002_G1.aspx ''Tesauro do Património'', Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana de Portugal]
* NUNES, António Lopes Pires. ''Dicionário de Arquitetura Militar''. Casal de Cambra: Caleidoscópio, 2005. 264p. il. ISBN 972-8801-94-7
* GRAVE, João, ''Castelos Portugueses - Enciclopédia pela Imagem'', Porto: Lello & Irmão Editores, s.d..
* GIL, Júlio, ''Os Mais Belos Castelos de Portugal'', Lisboa/São Paulo: Editorial Verbo, 1986.
 
 
==Ver também==
{{commonscat|Bastion}}
*[[Fortificação abaluartada]]
*[[Revelim]]
*[[Cortina (arquitetura militar)|Cortina]]
 
=={{Ligações externas}}==
{{commonscat|Bastion}}
*[http://www.monumentos.pt/Monumentos/forms/002_G1.aspx ''Tesauro do Património'', Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana de Portugal]
 
 
{{elementos de arquitetura militar}}