Diferenças entre edições de "Cneu Papírio Carbão"

5 bytes removidos ,  19h35min de 15 de março de 2014
sem resumo de edição
No ano seguinte, eles se mantiveram no consulado e transportaram suas tropas pelo mar [[Adriático]]. Mas quando Cinna foi assassinado por seus próprios soldados, Carbão viu-se obrigado a retornar.
 
Em [[82 a.C.]] elegeu-se cônsul pela terceira vez, ao lado de [[Caio Mário, o jovem]] (filho de Mário), época em que defrontou as forças de Sula, em ''Clusium''[[Clúsio]] (atual [[Chiusi]]). Ao tentar tomar o acampamento de [[Quinto Cecílio Metelo Pio]], general de Sula, sofreu grande derrota, retirando-se da batalha.
 
Embora ainda conservasse um exército numeroso e contasse com o apoio dos [[Samnitas]], Carbão não conseguiu libertar o jovem Mário, que fora cercado em [[PraenestePreneste]]. Desiludido, resolveu deixar a Itália. Esteve na [[África Proconsular|África]] e, posteriormente, transferiu-se para a ilha de ''Cossira'' (atual, [[Pantelária]]), onde foi aprisionado. Levado à presença de [[Cneu Pompeu|Pompeu]], general de Sula, em Lilibeu (atual [[Marsala]]), acabou sendo assassinado.
 
{{Referências}}