Guilherme Frederico, Príncipe de Nassau-Dietz: diferenças entre revisões

m
general cleanup utilizando AWB
m (general cleanup utilizando AWB)
| imagem = Willem Frederik van Nassau.jpg
| conjugue = [[Albertina Inês de Orange-Nassau]]
| descendencia = [[Amália de Nassau-Dietz|Amália]] <br /> [[Henrique Casimiro II de Nassau-Dietz|Henrique Casimiro II]] <br /> Guilhermina
| nome completo =
| casa = [[Casa de Nassau|Nassau]]
== Família ==
 
Henrique foi o segundo filho sobrevivente do conde [[Ernesto Casimiro I de Nassau-Dietz]] e da sua esposa, a princesa [[Sofia Hedwig de Brunswick-Lüneburg]]. Os seus avós paternos eram o conde [[João VI de Nassau-Dillenburg]] e a condessa [[Isabel de Leuchtenberg]]. Os seus avós maternos eram o duque [[Henrique Júlio de Brunswick-Wolfenbüttel]] e a princesa [[Isabel da Dinamarca (1573-1626)|Isabel da Dinamarca]]. A sua tia-avó materna, a princesa [[Ana da Dinamarca]], era a esposa do rei [[Jaime VI da Escócia e I de Inglaterra]]. <ref>Jirí Louda and Michael MacLagan, Lines of Succession: Heraldry of the Royal Families of Europe, 2nd edition (London, U.K.: Little, Brown and Company, 1999), table 34. </ref>
 
== Casamento e descendência ==
Guilherme Frederico casou-se com a princesa [[Albertina Inês de Nassau]], quinta filha do príncipe [[Frederico Henrique, príncipe de Orange|Frederico Henrique de Orange-Nassau]], no dia 2 de Maio de [[1652]] em [[Cleves (Cleves)|Cleves]]. Juntos tiveram três filhos:
 
* [[Amália de Nassau-Dietz]] (25 de Novembro de 1655 - 16 de Fevereiro de 1695), casado com o duque [[João Guilherme de Saxe-Eisenach]]; com descendência.
Como segundo filho, Guilherme Frederico não parecia destinado à carreira que acabaria por seguir. Estudou na Universidade de Leiden, na Universidade de Groningen e aceitou uma comissão no exército da republica holandesa, tal como os seus antepassados e o seu irmão. Como tal, era um parceiro menor do seu futuro sogro e do cunhado, o príncipe Guilherme II de Orange. Contudo, o seu irmão mais velho morreu em batalha e, sendo solteiro e sem filhos, Guilherme Frederico herdou os seus títulos.
 
Contudo, como a posição de stadtholder ainda não era hereditário, Guilherme Frederico só conseguiu ser nomeado para Friesland. As posições de stadtholder de Groningen e Drenthe foram para Frederico Henrique, ainda que com grande protesto por parte de Guilherme. <ref>Israel, J.I. (1995), The Dutch Republic: Its Rise, Greatness and Fall, 1477-1806, Oxford University Press,ISBN 0-19-873072-1, pp. 538-539</ref> Após a morte de Frederico Henrique em [[1647]], este foi sucedido pelo seu filho [[Guilherme II dos Países Baixos|Guilherme II]] nestas províncias. Só quando Guilherme II morreu em [[1650]], uma semana antes do nascimento do seu filho [[Guilherme III dos Países Baixos|Guilherme III]], é que Guilherme Frederico voltou a recuperar as suas províncias.
 
{{ref-sectionreferências}}
 
[[Categoria:Casa de Nassau]]
83 263

edições