Salomão da Rocha: diferenças entre revisões

2 668 bytes adicionados ,  12 de janeiro de 2015
Reinclusão de dados sobre a carreira de Salomão da Rocha.
m
(Reinclusão de dados sobre a carreira de Salomão da Rocha.)
}}
'''José Agostinho Salomão da Rocha''' ([[Sergipe]], {{dni|lang=br|||1855|si}} — [[Canudos]], {{morte|lang=br|4|3|1897}}) foi um [[capitão]] [[brasileiro]], que pereceu heroicamente na [[Guerra de Canudos]].
 
== Carreira militar ==
 
Em 25 de maio de 1874, assentou praça como voluntário no 12° Batalhão de Infantaria, aquartelado em [[Rio Grande (Rio Grande do Sul)|Rio Grande]]–RS. Em 1877, como 2° Sargento, prestou exame prático da arma de [[Infantaria]], tendo sido aprovado. Um ano depois, foi promovido a 1° Sargento e requereu matrícula numa das escolas militares. Em 15 de maio de 1878, ficou adido ao 7° Batalhão de Infantaria sediado no [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]], aguardando vaga na Escola Militar. Em dezembro desse ano foi transferido para o 13° Batalhão de Infantaria, aquartelado em [[Porto Alegre]]-RS.
 
Em 1879 foi matriculado no curso preparatório da Escola de Cavalaria e Infantaria de Porto Alegre. Já possuidor dos cursos de Infantaria e Cavalaria em 1885, estudou por mais um ano, como facultava a legislação vigente, sendo aprovado em dezembro no 3° ano prático de Artilharia, ficando, então, habilitado a servir como oficial nas três armas (Infantaria, [[Cavalaria]] e [[Artilharia]]).
 
Em 4 de janeiro de 1886, foi promovido a [[Alferes]], sendo classificado no 3° Regimento de Cavalaria de [[São Borja]]-RS. Em 15 de novembro de 1887, foi transferido para a arma de Artilharia e classificado no 4° Batalhão de Artilharia de Posição, no [[Amazonas]]. Dois anos depois, foi transferido para o 4° Regimento de Artilharia de Campanha em [[Bagé]]-RS.
 
Em 17 de março de 1890 foi promovido [[Primeiro-Tenente]] e transferido para o 3° Regimento de Artilharia Montado em [[Curitiba]]-PR, onde se apresentou em 7 de julho, assumindo o comando da 3ª Bateria. Esteve destacado no oeste paranaense por duas vezes, ficando a disposição da Comissão Estratégica, que fazia os reconhecimentos para a construção de rodovias, exercendo o comando desse contingente. De regresso ao Regimento, a 10 de janeiro de 1893, assumiu o comando da 2ª Bateria e posteriormente o cargo de secretário. Em 27 de fevereiro desse mesmo ano, transferiu-se para o 5° Regimento de Artilharia a Cavalo em [[Santa Cruz do Sul]]- RS, onde participou do bombardeio desencadeado pela conquista da Ilha de Mocange, durante a [[Revolta da Armada]].
 
Em 9 de março de 1894 foi promovido ao posto de [[Capitão]] e classificado no 2° Regimento de Artilharia a Cavalo. Em 3 de fevereiro de 1897 seguiu para [[Canudos]] como Comandante da 4ª Bateria do 2° Regimento. Em 4 de março desse ano, sucumbiu trucidado, em pleno sertão baiano, à frente de sua Bateria e abraçado a seus canhões Krupp.<ref>{{citar web|url=http://www.5gacap.eb.mil.br/historico.html|titulo=Histórico do 5º GAC AP|acessodata=3 de dezembro de 2014}}</ref>
 
== Feito heróico ==
1 049

edições