Abrir menu principal

Alterações

53 bytes adicionados, 01h58min de 16 de abril de 2015
m
sem resumo de edição
'''Vicente Rojas Lizcano''' ([[Chinácota]], [[Colômbia]], [[1879]] – [[Pamplona]], Colômbia, [[1943]]), mais conhecido como '''Biófilo Panclasta''', foi um escritor, ativista político e [[anarcoindividualismo|anarcoindividualista]] colombiano. Em 1904, começou a utilizar o pseudônimo pelo qual ficaria conhecido: ''Biófilo'', "amante da vida", e ''Panclasta'', "inimigo de todos".<ref>PANCLASTA, Biófilo (1928): ''Comprimidos psicológicos de los revolucionarios criollos''. Periódico Claridad, Bogotá, Nº 52, 53, 54, 55 e 56.</ref> Iniciou suas atividades revolucionárias ao deixar os estudos em 1899, partindo para a Venezuela, para participar da [[Revolução Liberal Restauradora]] junto ao exército de [[Cipriano Castro]]. Teve seus primeiros contatos com a [[anarquista|ideologia anarquista]] em [[1906]], em [[Buenos Aires]], na [[Argentina]]. Desde então, adotou a ideologia anarquista e ao longo de sua vida, esteve em mais de cinquenta países, propagando ideias anarquistas e participando de manifestações operárias e sindicais, nas quais teve contato com personalidades ilustres como [[Piotr Kropotkin]], [[Máximo Gorki]] e [[Lênin]].
 
Nos últimos anos de sua vida, casou-se com Julia Ruiz, uma conhecida cartomante que trabalhava em [[Bogotá]], e dedicoupassou a dedicar seu tempo para escrever periódicos e conceder entrevistas. Faleceu em 1 de março de [[1940]], aos 63 anos, vítima de um [[ataque cardíaco]].
 
==Biografia==
===Últimos anos===
 
Em 1934, Biófilo Panclasta casou-se com Julia Ruiz, uma conhecida cartomante que trabalhava em [[Bogotá]]. DedicaPassou a dedicar seu tempo para escrever periódicos e conceder entrevistas, assim como para enviar cartas para diversos presidentes da [[América Latina]]. EmAlguns anos depois, em janeiro de 1939, morreu sua companheira faleceu. Um ano depois, Biófilo tentou suicidar-se em [[Barranquilla]], eletrocutando-se com cabos de luz e degolando-se com uma navalha.<ref name=autogenerated2 /> Em dezembro do mesmo ano, a polícia de [[Bucaramanga]] expulsou Biófilo da cidade, por vadiagem e alcoolismo. Em 1 de março de 1943, Biófilo Panclasta morreu no asilo de [[Pamplona]], vítima de um [[ataque cardíaco]].<ref name=autogenerated3/>
 
==Pensamento anarquista==