Abrir menu principal

Alterações

96 bytes removidos, 23h02min de 7 de junho de 2015
sem resumo de edição
|nome_batalha = Batalha de Harã
|conflito = [[Cruzadas]]
|imagem = Gaznaly-seljuk Dandanaqan.jpg
|imagem2 =
|descr = [[Seljúcidas]] na [[Batalha de Dandanaqan]] (1040)
|data = [[7 de Maio]] de [[1104]]
|local = A dois dias de [[Harã]], na [[planície]] em frente a [[Ar RaqqahRaca]]
|resultado = Vitória decisiva dos seljúcidas<ref name="Kingsford">
{{Referência a livro
|notas =
}}
A '''batalha de Harã''' ocorreu a dois dias de [[Harã]], na [[planície]] em frente a [[Ar RaqqahRaca]], a [[7 de Maio]] de [[1104]], opondo os [[cruzados]] do [[Principado de Antioquia]] e do [[Condado de Edessa]] aos [[turcos seljúcidas]]. Foi a primeira grande [[batalha (guerra)|batalha]] contra os [[estados cruzados]] recém-estabelecidos na [[Primeira Cruzada]], e a derrota dos latinos representou uma viragem na sua expansão no [[Levante (Mediterrâneo)|Levante]]<ref name="Richard">
{{Referência a livro
| autor = Jean Richard, Jean Birrell
| volume =
| id = ISBN 978-0754637103 [http://books.google.com/books?vid=ISBN0754637107 Google Books]}}
</ref>. [[Ali ibn al-Athir]] afirma que o confronto principal foi travado a 12 [[quilómetro]]s de [[Harã]]. A maioria dos historiadores aceita os relatos de [[Alberto de Aquisgrão]] e [[Fulquério de Chartres]], que localizaram a batalha na [[planície]] em frente à cidade de [[Ar RaqqahRaca]], que ficava a cerca de dois dias de Harã<ref name="Kingsford"/><ref name="Richard"/><ref name="Grousset"/>.
 
[[Balduíno II de Edessa|Balduíno]] e [[Joscelino I de Edessa|Joscelino]] comandaram a ala esquerda de Edessa, Boemundo e Tancredo comandaram a ala direita de Antioquia (segundo Rudolfo de Caen, Tancredo comandou as forças no centro<ref name="Bachrach"/>). Alberto de Aquisgrão, Ali ibn al-Athir e Rudolfo de Caen descreveram a [[Estratégia militar|estratégia]] cruzada como uma vasta manobra de cerco ao exército inimigo, com as forças de Edessa encarregadas dar combate aos turcos enquanto que as de Antioquia deveriam aguardar para depois flanquear e envolver os muçulmanos.
Balduíno e Joscelino só seriam libertados em [[1108]] e pouco antes 1108, respectivamente. Tancredo ainda se recusaria a devolver o comando de Edessa ao seu legítimo conde, pelo que em Outubro desse ano acabaria por ocorrer uma batalha que pode parecer curiosa no seguimento da [[intolerância religiosa]] da [[Primeira Cruzada]]: de um lado, Balduíno aliado a ao [[emir]] Jawali de [[Mossul]]; do outro, Tancredo aliado ao [[sultão]] Ridwan de Alepo; nesta batalha pereceriam cerca de 2000 latinos<ref name="Grousset"/>.
 
Antioquia seria derrotada novamente pelos muçulmanos na [[batalha dedo AgerCampo de SanguinisSangue]] em [[1119]]; o [[Condado de Edessa]] nunca mais recuperaria, e só devido aos conflitos entre os diferentes senhores muçulmanos conseguiria resistir, até à conquista por [[Zengi]] em [[1144]].
 
{{referências}}