Abrir menu principal

Alterações

1 782 bytes adicionados, 20h35min de 17 de junho de 2015
+ vendas
 
O site ''[[AllMusic]]'' disse que "é difícil não chegar a conclusão [do Muse] de que a guerra é ruim, mas a inclinação de escrever tudo em letras maiúsculas e grifadas é muito bom quando diz respeito a música".<ref name="Allmusic"/> Kitty Empire, do ''[[The Observer]]'', afirmou que, apesar das letras "banais" e tema "confuso", uma parte de ''Drones'' é, segundo ele, "bem executado".<ref name="observer-review"/> Ian Cohen, do site [[Pitchfork Media|Pitchfork]], achou que ''Drones'' faltou sutileza e criticou as letras das canções, afirmando: "qualquer prazer que possa ser gerado pela melodia admirável de Bellamy, isso é negado pela insistência do Muse em tentar ser profundo ao invés de divertido".<ref name="pitchfork-review"/> Oliver Keens, da revista ''[[Time Out (revista)|Time Out London]]'', disse que o jeito como o álbum abordou o tema dos [[Veículo aéreo não tripulado|''drones'']] (ou VANTs) é de um jeito "sem tato e grosseiro" e a história é "tão entediante como comida de cachorro – de um teórico da conspiração bem fraquinho ... Nós costumávamos reclamar que os músicos não tratavam mais de temas políticos. Baseado neste trabalho [do Muse], talvez tenha sido melhor fazer nada mesmo".<ref name="Time Out" /> A versão eletrônica do jornal ''[[Los Angeles Times]]'' também não deu um parecer favorável ao álbum, dizendo que "apesar de apostar no tema certo, ''Drones'' pode ter passado batido. Infelizmente, os esforços do Muse mal conseguem se erguer e nem conseguem sobreviver uma guerra contra mata-moscas".<ref name="latimes" />
 
=== Comercial ===
''Drones'' se tornou o primeiro disco do Muse a estrear em primeiro lugar na tabela dos mais vendidos nos [[Estados Unidos]] (a [[Billboard 200|''Billboard'' 200]]), ao vender pelo menos 84 000 cópias em sua primeira semana de lançamento (79 000 unidades físicas). Na semana anterior, o álbum ''[[How Big, How Blue, How Beautiful]]'', do grupo [[Florence and the Machine]], também alcançou o topo das paradas americanas. Esta foi a primeira vez que dois álbuns de artistas [[Reino Unido|britânicos]] alcançaram o topo das paradas dos Estados Unidos desde 1956. Ainda assim, apesar da boa estreia, ''Drones'' acabou vendendo menos que os seus antecessores.<ref name="billboard" />
 
Nas [[UK Albums Chart|paradas dos mais vendidos]] do [[Reino Unido]] o álbum saiu na frente e vendeu perto de 73 000 unidades em sua primeira semana de comercialização, se tornando o quinto disco da banda a alcançar o topo da lista dos mais vendidos na Inglaterra.<ref name="GBR">{{cite web|last1=Sexton|first1=Paul|title=Muse's 'Drones' Opens At No. 1 in U.K.|url=http://www.billboard.com/articles/columns/chart-beat/6598117/muses-drones-opens-at-no-1-in-uk|website=[[Billboard]].com|publisher=[[Prometheus Global Media]]|accessdate=17 de junho de 2015}}</ref> Segundo a [[The Official Charts Company|Official Charts Company]], ''Drones'' permaneceu como o álbum mais vendido na [[Grã-Bretanha]] em sua segunda semana de lançamento.<ref name="UK second week no.1">{{cite web|last1=Moss|first1=Liv|title=Muse’s Drones heading for second week at Number 1|url=http://www.officialcharts.com/chart-news/muse-s-drones-heading-for-second-week-at-number-1__9862/|website=officialcharts.com|publisher=[[The Official Charts Company]]|accessdate=18 de junho de 2015}}</ref>
 
== Tabelas ==