Abrir menu principal

Alterações

25 bytes removidos ,  17h56min de 1 de novembro de 2015
sem resumo de edição
{{mais-notas|data=Maio de 2011}}
{{Ver desambig|prefixo=Se procura|por nomes semelhantes|Ptolemeu FilopatorFilópator}}
{{Ver desambig|prefixo=Se procura|por nomes semelhantes|Ptolemeu NeosNovo DionisosDionísio}}
'''Ptolemeu XIII''' (63 - 47 a.C.) ou '''Ptolemeu XIII Filopator NeosNovo DionisosDionísio II''', segundo a forma completa do seu nome, foi um rei do [[Antigo Egipto|Egipto]] da [[dinastia ptolemaica]], que governou entre 51 e 47 a.C.. Em nomenclaturas mais antigas, este rei recebia o número XII ou até mesmo XIV.
 
[[Ptolemeu XII Neos Dionisos]] teve vários filhos, duas filhas que morreram antes dele, [[Berenice IV]] e [[Cleópatra VI]], que usurparam seu trono quando ele viajou para Roma, e quatro filhos que estavam vivos quando ele morreu, dois filhos de nome Ptolemeu e duas filhas chamadas [[Cleópatra]] e [[Arsínoe IV|Arsínoe]].<ref name="eusebio.60">[[Eusébio de Cesareia]], ''Crônica'', 60, ''Sobre os que governaram o Egito e a cidade de Alexandria após Alexandre da Macedônia. Dos escritos de Porfírio''</ref>
 
Ptolemeu XII Neos Dionisos deixou como sucessores dois filhos: Ptolemeu XIII e [[Cleópatra VII]], que deveriam reinar juntos.<ref name="eusebio.60" /> Ptolemeu XIII tinha dez anos de idade, e sua irmã e co-regente [[Cleópatra VII]], tinha dezessete, e eles se casaram. Eles reinaram conjuntamente por quatro anos e continuariam reinando para sempre, se não fosse pela ambição de Ptolemeu XIII, que tentou tomar o poder absoluto, contrariando o desejo do pai.<ref name="eusebio.60" />
 
Os seus tutores, Potino e Aquilas, não aprovavam a regência de Cleópatra pelo que instigaram uma revolta contra esta, que acabou por fugir do Egipto, fixando-se na [[Síria]] no ano 48 a.C.., onde reuniu um exército para combater o irmão. Ptolomeu XIII mandou assassinar [[Pompeu]], rival de [[Júlio César]] na guerra civil, na esperança de obter a simpatia deste, num intento que se revelou fracassado.