Diferenças entre edições de "Leopoldo I do Sacro Império Romano-Germânico"

nomes conforme respectivos artigos + ajustes
(nomes conforme respectivos artigos + ajustes)
'''Leopoldo I''' ([[Viena]], {{dtlink|9|6|1640}} – Viena, {{dtlink|5|5|1705}}) foi o [[Lista de imperadores do Sacro Império Romano-Germânico|Imperador Romano-Germânico]] de 1658 até sua morte, além de [[Lista de soberanos da Áustria|Arquiduque da Áustria]] e [[Lista de soberanos da Croácia|Rei da Croácia]] a partir de 1657, [[Lista de reis da Boêmia|Rei da Boêmia]] em 1656 e [[Lista de soberanos da Hungria|Rei da Hungria]] começando em 1655. Era filho do imperador [[Fernando III do Sacro Império Romano-Germânico|Fernando III]] e sua primeira esposa [[Maria Ana de Espanha|Maria Ana da Espanha]].
 
Destinado à carreira religiosa, com a morte do irmão mais velho [[Fernando IV da Hungria]], herdeiro do trono da [[Áustria]], foi coroado rei da [[Hungria]] em [[1655]], aos 15 anos. Em [[1656]], rei da [[Boêmia]] e, em [[1658]], com 18 anos, após a morte do pai, proclamado Arquiduque da Áustria. Reinou 47 anos e casou-se três vezes. Em julho de [[1658]], foi eleito imperador do Sacro ImpérioImperador Romano-Germânico em [[Frankfurt]], um ano depois da morte do pai.
 
Aliado da Polônia contra o rei [[Carlos X Gustavo da Suécia]], combateu o [[Império Otomano]]. Assinou o Tratado de Nimegue com a [[França]] em [[1679]], integrou a Grande Aliança contra [[Luís XIV de França|Luís XIV]] em [[1689]]. Entrou com seus exércitos na Guerra da Sucessão da Espanha em apoio ao filho, o arquiduque Carlos, que pretendia o trono como Carlos III da Espanha contra o Duque de Anjou, afinal [[Filipe V de Espanha]].
 
Lutou contra o expansionismo francês de [[Luís XIV de França|Luís XIV]], para quem perdeu, em [[1697]], o território de [[Estrasburgo]] pelo [[Tratado de Rijswijk]] ou Ryswick. Rechaçou os turcos otomanos, que chegaram a sitiar [[Viena]], capital da [[Áustria]] em [[1683]], graças principalmente ao talento militar do príncipe [[Eugénio de Saboia]]. Em [[1699]], através do [[Tratado de Karlowitz]], tirou a [[Hungria]] do domínio turco-otomano.
 
Reprimiu com rigor a revolta da nobreza húngara, na grande maioria ''calvinistas'' e contrários à hegemonia dos [[Habsburgos]], que ameaçavam iniciar a contra-reforma na [[Áustria]].
 
Protetor das artes, transformou [[Viena]] em um importante centro artístico e cultural. No final da vida, envolveu-se na guerra da sucessão de [[Carlos II dade Espanha]], na tentativa de colocar seu filho [[Carlos I de Espanha|Carlos de Habsburgo]] no trono espanhol, lugar que foi ocupado por [[Filipe V de Espanha|Filipe V]].
 
Morreu em [[Viena]] em [[1705]] tendo entrado para a história como o grande imperador austríaco que estendeu e consolidou as fronteiras do [[Sacro Império Romano-Germânico]] e levou a [[Áustria]] a se tornar potenciapotência europeia.
 
== Casamentos e posteridade ==
Em [[12 de dezembro]] de [[1666]] casou com [[Margarida Teresa de Habsburgo]], infanta de Espanha nascida em Madrid em [[12 de julho]] de [[1651]] e morta em [[12 de março]] de [[1673]] em Viena, 2ª filha de [[Filipe IV]], rei de Espanha]], e de [[Maria Ana de Áustria, Rainha de Espanha|Maria Ana de Áustria]], a irmã de [[Carlos II de Espanha]].
 
Filhos:
* 4 - Maria Ana, arquiduquesa da Áustria (1672)
 
Em [[1673]], casou com Cláudia Felicitas (1653-1676) da Áustria-Innsbruck ou Áustria-Tirol, filha do arquiduque [[Fernando Carlos, Arquiduque da Áustria|Fernando Carlos do Tirol]] (1630-1665).
 
Filhos:
* 6 - Maria Josefa, arquiduquesa da Áustria (1675-1676)
 
Em [[14 de dezembro]] de [[1676]] aos 36 anos casou com a condessa [[Leonor Madalena de Neuburgo]], nascida em Dusseldorf em [[6 de janeiro]] de [[1655]] e morta em [[19 de janeiro]] de [[1720]] em Viena. Princesa palatina de Neuburgo-Wittelsburg ou [[condessa]] [[palatina]] de [[Neuburgo]], do [[Palatinado-Neuburgo]]. Era filha de Filipe Guilherme de Neuburgo-Wittelsburgo, Eleitor do Palatinado ou Palatino do Reno e Isabel Amália de Hesse-Darmstadt, irmã de [[Maria Ana de Neuburgo]] (1667-1740), a 2ª esposa do rei [[Carlos II de Espanha]] e de [[Maria Sofia Isabel de Neuburgo]], esposa do rei [[Pedro II de Portugal]]. Mulher de família famosa pela fecundidade, terá dez filhos, entre os quais os futurose [[JoséMaria IAna dade GermâniaÁustria, Rainha de Portugal|JoséMaria IAna Josefa]], e os futuros imperadores [[CarlosJosé VII dado GermâniaSacro Império Romano-Germânico|CarlosJosé VII]] e [[MariaCarlos AnaVI dedo ÁustriaSacro (1683)Império Romano-Germânico|MariaCarlos Ana JosefaVI]] .
 
Filhos:
* 7 - [[José I dado GermâniaSacro Império Romano-Germânico|José I]], [[Lista de imperadores do Sacro Império Romano-Germânico|imperador]] do [[Sacro ImpérioImperador Romano-Germânico]] (Viena, 26 de julho 1678 - Viena, 17 de abril de 1711). Arquiduque da Áustria, Rei da Hungria e Croácia (1687), eleito [[Rei dos romanosRomanos]] 1690, sucedeu ao pai como imperador do Sacro Império Romano e da Boémia, em 1705.
* 8 - Cristina, arquiduquesa da Áustria (1679).
* 9 - [[Maria Isabel de Áustria]], (Linz, 13 de dezembro 1680 - Mariemont, 26 de agosto 1741), governadora ou ''Stattholder'' dos [[Países Baixos]];
* 11 - [[Maria Ana de Áustria, Rainha de Portugal|Maria Ana]], arquiduquesa da Áustria (Viena, 7 de setembro 1683 - Lisboa, 14 de agosto 1754). Casada em 1708 com [[João V de Portugal|João V]], rei de Portugal.
* 12 - Maria Teresa, arquiduquesa da [[Monarquia de Habsburgo|Áustria]] (1684-1696).
* 13 - [[Carlos VI dado Sacro Império GermâniaRomano-Germânico|Carlos VI]], [[Lista de imperadores do Sacro Império Romano-Germânico|imperador]] do [[Sacro ImpérioImperador Romano-Germânico]] ; (1685-1740). Último Habsburgo em linha direta.
* 14 - Maria Josefa, arquiduquesa da Áustria (1687-1703).
* 15 - Maria Madalena, arquiduquesa da Áustria (Viena, 26 de março 1689 - Viena, 1 de maio 1743). Diretora da Ordem das Damas da Cruz Estrelada.
{{Começa caixa}}
{{Caixa de sucessão
|antes = [[Fernando III dedo HabsburgoSacro Império Romano-Germânico|Fernando III]]
|título = [[Ficheiro:Leopold I Arms-imperial.svg|60px]]<br>[[Lista de imperadores do Sacro Império Romano-Germânico|Sacro Imperador Romano-Germânico]]
|depois = [[José I dado GermâniaSacro Império Romano-Germânico|José I]]
|anos = [[1658]] &mdash; [[1705]]
}}
41 474

edições