Diferenças entre edições de "Branca de Neve"

122 bytes adicionados ,  06h47min de 14 de abril de 2017
m
ajustes usando script
m (Foram revertidas as edições de 2804:D57:7B8:9A00:ADF5:8513:F05F:7A26 para a última revisão de 189.105.101.168, de 11h42min de 4...)
m (ajustes usando script)
No início da história contada pelos Grimm, uma rainha costurava, no inverno, ao lado de uma janela negra como o [[ébano]]. Ao lançar o olhar para a [[neve]], picou o dedo com a agulha, e três gotas de [[sangue]] pingaram sobre a neve, o que a deixou admirada e a fez pensar que, se tivesse uma filha, gostaria que fosse "alva como a neve, rubra como o sangue e com os cabelos negros como o ébano da janela".
 
Não tardou, e a rainha teve uma filha de descrições idênticas ao seu pedido: branca como a neve, com os cabelos negros como o ébano e os lábios vermelhos como o sangue. Mas, tão logo sua filha veio ao mundo, a rainha morreu. O pai deu à filha o nome de Branca de Neve, e logo tornou a casar com uma mulher arrogante, esnobe e vaidosa, possuidora de um [[espelho mágico]] que só falava a verdade.
 
A rainha consultava seu espelho, perguntando quem era a mais bela do mundo, ao que ele sempre respondia: ''"Senhora Rainha, vós sois a mais bela"''. Quando Branca de Neve fez dezessete anos, e um dia a madrasta perguntou: ''"Quem é a mais bela de todas?"'', e o espelho não tardou a dizer: ''"Você é bela, rainha, isso é verdade, mas Branca de Neve possui mais beleza."''
 
Cheia de [[inveja]], a Rainha contratou um [[caça]]dor e ordenou que ele matasse Branca de Neve e lhe trouxesse seu [[coração]] como prova, na esperança de voltar a ser a mais bela. O caçador ficou inseguro, mas aceitou o trabalho. Pronto para matar a bela princesa, o caçador desistiu ao ver que ela era a menina mais bela que já havia encontrado, e rapidamente a mandou fugir e se esconder na floresta; para enganar a rainha, entregou a ela o coração de um jovem [[veado]]. A rainha assou o coração e o comeu, acreditando ser de Branca de Neve mas, ao consultar o espelho mágico, ele continuou a dizer que Branca de Neve era a mais bela.
 
Branca de Neve fugiu pela floresta, até encontrar uma casinha e, ao entrar, descobriu que lá moravam [[sete anões]]. Como era muito gentil, limpou toda a casa e, cansada pelo esforço que fez, adormeceu na cama dos anões. À noite, ao chegarem, os anões levaram um susto, mas logo se acalmaram ao perceber que era apenas uma bela moça, e que a mesma tinha arrumado toda a casa. Como agradecimento, eles cederam sua casa como esconderijo para Branca de Neve, com a condição de ela continuar deixando-a tão limpa e agradável.
 
=== Versões populares ===
[[FileImagem:Cavalinho presepio natal 2015 (99).jpg|thumb|270px|Branca de Neve e os Sete Anões, [[Presépio Cavalinho]], [[São Paio de Oleiros]], [[Portugal]].]]
 
As versões populares têm constantemente modernizado a história, adicionando elementos e, muitas vezes, atenuando os pormenores mais intrigantes, de acordo com as exigências sociais e os valores de cada época. Os contos foram perdendo suas passagens mais controversas e incorporando valores modernos, adaptados para o universo infantil, deixando muitas vezes sua função de entretenimento para assumir a posição de emissor de lições de moral e de mensagens de superação.<ref>BETTELHEIM, Bruno. A Psicanálise dos Contos de Fadas (2002), p.212</ref>
* Em [[1987]], o episódio da série [[Hello Kitty's Furry Tale Theater]] que parodiou esse conto é chamado de [[Kitty de Neve e o Anão]].
* Em 1988, a Filmation Company produziu um conto de Branca de Neve, ''Snow White and the Realm of Doom''; Disney os processou, e o título foi mudado para ''Happily Ever After''.
* ''Daddy's Little Bit of Dresden China'', um [[curta-metragem]] de [[1988]] da britânica Karen Watson, usa a história de Branca de Neve como parte da história de um [[abuso sexual infantil]].
* A animação nipônica contou a história de Branca de Neve em três episódios na série de televisão ''Grimm Meisaku Gekijo''". Em 1994, o estúdio de animação Tatsunoko adaptou a história no 52º episódio, ''Shirayuki-hime no Densetsu'' (''A Lenda da Princesa Branca de Neve''), veiculada no [[Japão]] na NHK. A produção de Tatsunoko incorporou diversas chamadas enfatizando o romance entre Branca de Neve e seu príncipe.
* ''[[Biancaneve e i sette nani]]'' (1995), foi realizado por Luca Damiano, estrelando Ludmilla Antonova.
* O [[filme de terror]] de 1997, ''[[Snow White: A Tale of Terror]]'', estrelando [[Sigourney Weaver]] como a malvada madrasta da Branca de Neve, e [[Monica Keena]] como Branca de Neve, pode ter sido a mais autêntica adaptação do conto original de Grimm, mas não apresenta os sete anões, e sim sete [[minerador]]es. A [[trilha sonora]] original foi composta por [[John Ottman]].
*''Branca de Neve'' (2000) é um filme português de [[João César Monteiro]], que gerou [[polêmica]] pelo tratamento não-ortodoxo da imagem; seria uma reinterpretação de ''Schneewitchen'', do autor belga [[Robert Walser]].
* Em 2001, outra versão foi feita para televisão, sob o nome ''[[Branca de Neve (filme de 2001)|Snow White: The Fairest of Them All]]'', estrelando [[Miranda Richardson]] como a Malvada Rainha Elspeth, a malvada madrasta da Branca de Neve, e [[Kristin Kreuk]] como Branca de Neve, onde cada anão era uma cor do [[arco-íris]] e com a inclusão de um irmão [[zumbi]] mágico para a rainha, que agora é uma bruxa transformada em rainha e, depois, transformada na mãe de Branca de Neve.{{semcarece de fontes|data=abril de 2017}}
* O conto também tem influência na franquia de filmes [[Shrek]]. No primeiro filme, Branca de Neve aparece num caixão carregada pelos anões na casa de Shrek, e mais tarde numa rápida cena em que disputa o buquê de Fiona com Cinderela. No terceiro filme tem mais destaque, como uma das convidadas do chá de bebê de Fiona, em que ela presenteia a amiga com um de seus anões para ser babá, e sua madrasta aparece numa rápida cena como uma dos vilões do bar Maçã Envenenada. Além disso, o Espelho Mágico aparece no primeiro filme pertencendo ao Lord Farquaad, e no segundo filme funcionando como uma televisão na casa de Shrek.
* O episódio ''Uma Maçã Traiçoeira'', de [[Digimon Frontier]], é uma paródia de Branca de Neve. Zoe atua como Branca de Neve, enquanto os Honeybeemons atuam como os anões. Ranamon atua como a Rainha Má, e dá uma maçã que faz Zoe ter pesadelos. O Príncipe é desconhecido, provavelmente Takuya ou J.P.{{semcarece de fontes|data=abril de 2017}}
*Um segmento do filme [[Turquia|turco]] de 2005, ''Istambul Tales'', foi feito sobre cinco histórias baseadas no conto Branca de Neve.
* ''Fairy Tales Exposed: The Facts Behind the Fiction'' (2005), é uma parte do [[documentário]] em três partes produzido ZDF Enterprises, que especula eventos reais e pessoas em que os contos, incluindo Branca de Neve, são baseados. Há sugestões de que Margarethe von Waldeck, supostamente amante do rei [[Filipe II de Espanha]], foi a Branca de Neve na vida real{{semcarece de fontes|data=abril de 2017}}.
* Outra versão não-oficial foi realizada na [[Bélgica]] e [[França]] em janeiro de 2007: ''Blanche Neige, la suíte'', um [[filme de animação]] para audiências adultas. Foi dirigida por Picha, que é conhecido por fazer animações de [[sexo explícito]]{{semcarece de fontes|data=abril de 2017}}.
* O filme de 2007, ''Sydney White'', é uma releitura moderna do conto clássico, estrelado por [[Amanda Bynes]] como Sydney White (Branca de Neve), [[Sara Paxton]] como Rachel Witchburn (Rainha Má), e [[Matt Long]] como Tyler Prince (Príncipe).
* Na série ''[[Sobrenatural (série)|Sobrenatural]]'', os irmãos Winchester deparam com casos parecidos com histórias de contos de fadas, mas numa versão mais violenta. Chegam a falar que esses são os contos originais, cheios de violência, sexo etc, e que foi a Disney que mudou tudo. Descobrem que a garota fantasma, claramente inspirada na Branca de Neve, estava em coma há anos, já crescida, e estava tentando se comunicar, e dizer que foi a madrasta que lhe causou o coma. O pai dela, médico, ao saber, diz que ela já pode ir embora, e descansar em paz {{semcarece de fontes|data=abril de 2017}}.
* Há uma adaptação notável do conto no seriado americano ''[[Once Upon a Time (série de televisão)|Once Upon a Time]]'', em que a protagonista Emma Swan ([[Jennifer Morrison]]) é ninguém menos que a filha perdida de Branca de Neve ([[Ginnifer Goodwin]]) com seu Príncipe Encantado ([[Josh Dallas]]). Na série, os heróis foram vítimas da maldição da Rainha Má ([[Lana Parrilla]]), que deportou todos os moradores da Floresta Encantada para o nosso mundo, onde passaram a habitar a cidade de Storybrooke, Maine, sem se lembrarem de suas antigas identidades. A primeira missão de Emma é quebrar a maldição da Rainha, que agora atende por Regina Mills e atua como prefeita de Storybrooke, e assim reintegrar sua família novamente, contando com a ajuda de seu filho Henry ([[Jared S. Gilmore]]). No passado, o ódio de Regina fora desencadeado pela morte de seu noivo, causada indiretamente por Branca de Neve, que se tornaria sua enteada. Aqui o Espelho Mágico é um gênio que mata o rei e depois é aprisionado no espelho da Rainha.
* Uma nova versão foi feita em 2012 com o nome de [[Branca de Neve e o Caçador]]. A história é agora adaptada para o cinema em forma de [[ação]]. A Malvada Rainha Ravenna, a malvada madrasta da Branca de Neve, ([[Charlize Theron]]), obcecada pela beleza e juventude, tem agora o poder de sugar a beleza de outras garotas. Branca de Neve ([[Kristen Stewart]]) é aprisionada em uma torre quase sua vida toda. O caçador ([[Chris Hemsworth]]) aparece em todo o filme, ajudando a princesa a fugir dos soldados enviados pela rainha para caçá-la, e consequentemente, acaba sendo seu par romântico no lugar de um príncipe. <ref>http://www.snowwhiteandthehuntsman.com/</ref>
* Há uma versão também de 2012 com o nome [[Mirror Mirror (filme)|Mirror Mirror]] (Espelho, Espelho Meu) do diretor Tarsem Singh. A adaptação tem como a rainha malvada a atriz norte americana [[Julia Roberts]] como a Malvada Rainha Clementianna, a malvada madrasta da Branca de Neve, e [[Lily Collins]] como Branca de Neve, numa versão mais leve e cômica do conto.
210 190

edições